Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

APRENDI A TOCAR VIOLÃO SENTADO EM UMA ROLA

Por: Giltozzi - Categoria: Bisexuais
aumento peniano

Meu nome é Orlando, sou casado, tenho 52 anos e como muitos na minha idade, comecei a dar o cu. Ou melhor, voltei a dar o cu pois raros os homens que quando jovenzinhos não fizeram troca-troca. Eu também brincava assim e gostava mais quando algum pau cutucava meu cuzinho do que quando era minha vez de comer. E vivia enfiando um cabo de vassoura no rabo porque isso me dava enorme prazer, prazer completado pela punheta que sempre batia nessa hora. Mas minha verdadeira iniciação se deu com um senhor viúvo de uns 65 anos que veio morar num quarto e cozinha que havia na nossa casa. O nome dele era Seu Antônio, mas o chamávamos de Seu Tonho e ele gostava de tocar violão. Eu ficava fascinado ao vê-lo dedilhando o instrumento e certo dia Seu Tonho perguntou se eu gostaria de aprender a tocar. Claro que eu queria. Pedi autorização para meu pai e naquela mesma tarde fui ter a primeira aula com Seu Tonho.
O Velho Antônio começou me ensinando as posições e me fazendo repetir exercícios. Para isso segurava minha mão e se encostava em mim, o que me deixava nervoso e ao mesmo tempo excitado. Como eu ainda não tinha violão Seu Tonho me emprestou um violão mais velho que ele tinha e pediu para eu exercitar. Combinamos ter aulas todas as tardes pois eu estudava pela manhã. No segundo dia repetiu-se a mesma situação, com Seu Tonho me enchendo de tesão quando encostava em mim. Por vezes ficava atrás de mim me ajudando a empunhar melhor o violão e cheguei a sentir seu pau quando encostou nas minhas costas. Seu Tonho percebeu que eu estava gostando daquele contato e me falou: “Dinho vamos fazer de um jeito melhor para eu te ensinar. Deixa eu sentar e você se senta na minha perna. Fica mais fácil”. Sentei na perna de Seu Tonho e ele deu um jeito de me fazer sentar bem no colo dele, me abraçando com o pretexto de me ajudar a segurar o violão. Ajeitei-me melhor no colo do meu professor e senti que o pau dele foi ficando duro. Fiz de conta que não reparei e continuei com minha bunda no pau já bem duro dele. Seu Tonho de vez em quando me apertava para alcançar minha mão e posicionar meus dedos.
Eu estava adorando aquelas aulas e meus pais me perguntaram se eu estava aprendendo bem com Seu Tonho. Falei que sim, claro. No terceiro dia eu fui para o quarto de Seu Tonho só de calção e uma camiseta. Já tínhamos mais intimidade, meu professor se sentou e eu sem nada dizer sentei em seu colo para mais uma aula. Seu Tonho estava cada vez mais tarado por mim e nesse dia passou a mão na minha perna e disse que eu tinha coxas lindas. Agradeci e a essa altura eu e ele já sabíamos bem o que queríamos e eu disse que no dia seguinte minha mãe iria à casa da irmã dela, eu ficaria sozinho e ele poderia me ensinar na minha casa, no meu quarto. Acho que Seu Tonho nem dormiu nessa noite porque eu mesmo custei a pegar no sono de tanto tesão que estava na expectativa da aula seguinte.
Nem bem minha mãe saiu e eu chamei Seu Tonho e fomos para o meu quarto. Eu estava só de calção, sem camisa e sem cueca. Ele então falou: “Hoje vou te ensinar uma nova posição. Sente aqui no meu colo”. Sentei-me no colo do velho Antônio e para minha surpresa ele, antes de eu sentar, tirou o pau duro para fora. Não tive dúvidas e abaixei meu calção sentando sobre a pica do meu professor. Ficamos assim por instantes sentindo a rola dura encostada na minha bunda, até que deixei o violão para ele me abraçar melhor. Seu Tonho tirou suas calças e eu me deitei na cama com a bunda para cima esperando para ver o que ele iria fazer comigo. O velho abriu minhas nádegas, beijou meu cuzinho, enfiou um dedo e depois mais um, cuspiu no meu cu e salivou no seu pau também e então iniciou a penetração que era tudo que eu queria.
O pau de Seu Tonho não era muito grande, mas era bem mais grosso que o cabo de vassoura que eu costumava enfiar no cu. Por isso, quando ele começou a forçar eu senti muita dor e cheguei a pedir para ele parar. Ao invés disso Seu Tonho forçou ainda mais e senti aquele pau ir me alargando o cu, indo cada vez mais fundo e ele me apertando com uma força que eu não imaginava que o velho tivesse. A dor diminuiu um pouco e o prazer de ter um pau no cu compensava o sofrimento que eu sentia. Seu Tonho então passou a bombar cada vez com mais força e vi que ele iria gozar e me masturbei mais rápido para gozar junto com o velho. Foi deliciosa essa primeira vez com meu professor me fodendo.
Sempre que havia segurança Seu Tonho me comia, isso toda semana, algumas vezes dois dias seguidos, para meu prazer. Eu era o viadinho do velho Antônio. Nunca mais usei o cabo de vassoura pois agora tinha meu professor para comer meu cuzinho. Para minha tristeza ocorreu um fato inesperado: uma irmã do meu pai se mudaria para nossa casa e Seu Tonho teria que desocupar o quarto e cozinha em que morava e onde tantas vezes ele me enrabou. Pior ainda: Seu Tonho teve que se mudar para um bairro muito distante do nosso. Antes disso ele me comeu todos os dias, mesmo rapidamente quando minha mãe estava em nossa casa. Eu ia para as aulas de violão sem cueca e Seu Tonho tinha um potinho de vaselina para me foder mais facilmente.
Seu Tonho foi embora, nunca mais o vi e abandonei o violão. Passei a namorar uma garota e a vontade de dar o cu diminuiu porque veio o desejo de buceta. Só agora, tantos anos depois é que decidi voltar a dar o cu, escondido da minha esposa, assim como eu fazia quando jovem escondido de meus pais. Sou bissexual e coloco o prazer em lugar do preconceito e do medo. Mas tenho saudade de quando aprendia violão sentado na rola de Seu Tonho.

Comentarios

Conto bacana, e você está certo, quase todo homem de hoje já experimentou ter uma rola na bunda, e garanto que gostaram, mas muitos deixam o preconceito tomar lugar do prazer. Espero que você tenha mais experiências para compartilhar.

Por:Thom em 09/01/2020 02:26
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario Giltozzi
Por: Giltozzi
Codigo do conto: 17712
Votos: 2
Categoria: Bisexuais
Publicado em: 08/01/2020

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login



Aumento Peniano
Mais contos desse usuario

TIO VALDEMAR COMENDO MINHA ESPOSA

QUASE CORNO: UM CONTO MÓRBIDO

UMA SEMANA COM O PINTOR ME COMENDO

GOL DE PLACA NA MINHA SOGRA

O VIZINHO VIOLONISTA COMEU MINHA MULHER

O COROA TARADO COMEU MINHA MULHER

EXAME DA OAB E MEU PRIMO DEU AULA LÁ EM CASA

COMENDO A DIARISTA DA PRAIA

AMOR SÓ DE MÃE E COMO É BOM!

MEU CUNHADO COMENDO O CU DA MINHA MULHER

MINHA PRIMA BEBEU SEM MODERAÇÃO E EU ENTREI EM AÇÃO

O PADRE QUE GOSTAVA DE LEVANTAR A BATINA

REPRESENTANTES COMERCIAIS REALIZAM ‘LUA-DE-MEL’

O CORRETOR ‘PEGOU’ DONA CLÁUDIA

COMO O TENENTE VIROU CORNO

UM TEMPORAL NO GUARUJÁ ME FEZ VIRAR CORNO!

EU, AMANTE DE MINHA AVÓ DE 68 ANOS

O ELETRICISTA SE LIGOU NA MINHA MULHER

OS TIOS COROAS SÃO OS MAIS PERIGOSOS

COMO ME TORNEI BISSEXUAL

MINHA TIA LETÍCIA PAGANDO O QUE ME DEVE

AS APARÊNCIAS ENGANAM E COMI A PROFESSORA DE HISTÓRIA

DOIS CUNHADOS E UMA DUPLA PENETRAÇÃO NA CUNHADA

A SEXÓLOGA ENSINOU E MINHA MULHER ME COMEU

CHEGOU A MINHA VEZ DE COMER O CU DA MINHA CUNHADA

EUNICE, MINHA VIZINHA, ATÉ QUE NÃO É DE SE JOGAR FORA

EU E RAQUEL CONSOLANDO NOSSO AMIGO RAFAEL

O PADRASTO COMEU A ENTEADA E A MADRASTA DEU PARA O ENTEADO

O VIZINHO VOYEUR E MINHA ESPOSA SONIA

MEU SOBRINHO VAI JOGAR NA ESPANHA E APRENDEU ESPANHOL COM MINHA MULHER

MEU CUNHADO COMEU MEU CU NA CHÁCARA

MEU CUNHADO ME VESTE COM ROUPAS DE SUA ESPOSA E ME COME ASSIM

MEU COLEGA DE TRABALHO CONQUISTOU E COMEU MINHA MULHER

O MOÇO DA OPERADORA VEIO FAZER A INSTALAÇÃO E MEU MARIDO VIROU CORNO

MARCOS, MEU IRMÃO, COMEU MINHA MULHER

COMO MINHA MULHER APRENDEU A DAR O RABO

JAIRO, CASADO, 48 ANOS, DEU O CU PRA MIM

O CRUEL DILEMA DE UM CORNO

EU E MINHA IRMÃ, UM AMOR DELICIOSAMENTE PROIBIDO

EU E MINHA IRMÃ, AGORA ME DANDO TAMBÉM SEU RABINHO

30 ANOS DEPOIS OS PRIMOS VOLTAM A SE COMER

MEU AMIGO ARROMBOU O CU DE MINHA MULHER

MINHA ESPOSA SAINDO TODO DIA... MEU CUNHADO COMENDO ELA

VALTER PLANTANDO A PALMEIRA NA NOSSA CHÁCARA E NA MINHA MULHER

O COLEGUINHA QUE ME DAVA O CU TODOS OS DIAS

CLÁUDIO, O RAPAZ DA BUNDA MAIS LINDA QUE EU JÁ VI

MINHA JOVEM SOBRINHA DA BUNDINHA CARNUDA

CARLINHOS, TÉCNICO EM ALARME E EM OUTRAS COISAS

O ENCONTRO A SEIS QUE VIROU SWING

TROCA DE CASAIS IMPERFEITA

O NAMORADO DE MINHA MÃE ME COMEU

PASSEI A SER O NAMORADO DE MINHA MÃE

EU E MEU PRIMO NA BANHEIRA DE CASA

A SURUBA A SEIS QUE VIROU SWING

O FOTÓGRAFO QUE COME MINHA MULHER

DONA ODETE, A MADURA CASADA QUE ME INICIOU

NESTA FAMÍLIA NINGUÉM PERDOA NINGUÉM

CASAIS DE CUNHADOS MORANDO JUNTOS É UM PERIGO!

DEMOROU MAS ACONTECEU: UM AMANTE PARA MINHA MULHER

OS CUNHADOS QUE SE TORNARAM AMANTES

A PRIMEIRA VEZ DE MINHA MULHER COM OUTRO HOMEM

ESTOU COMENDO MINHA FILHA DE 22 ANOS

O FILHO DE SEU TONHO COMENDO O ADVOGADO

A PRIMEIRA VEZ QUE SE DÁ O CU JAMAIS SE ESQUECE

MEU GRANDE AMIGO COMEU MINHA MULHER

CORNO NO ‘MÉNAGE A TROIS’

VINTE ANOS COMENDO MINHA MÃE

NOITE DE SWING E EU COMI MINHA IRMÃ

EU, MARCOS, ME APAIXONEI POR CARLINHOS, MEU CUNHADO


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados