Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Realizei a fantasia da esposa e do marido

Por: PolicialSafado - Categoria: Fetiches
aumento peniano

Ola galera, voltei e vou contar uma das minhas experiências sexuais, para quem já leu meus relatos anteriores, tive uma vida sexual bem agitada, até casar e me separar e depois da volta devido a puta da minha cunhada, minha deliciosa esposa, me deixou dar aquelas escapadas, pois como ela dizia, Sozinha ela não dava conta de tanto tesão!
Bom eu tenho 18 anos de serviços na Policia Militar Rodoviária do estado de São Paulo, sempre ouvi muitas historias de meus irmãos de farda e vi muita coisa, mas que até por ser casado(antes da separação e volta), não fazia nada, trabalho em uma base afastada de td, no interior de São Paulo, quase divisa com Minas Gerais e devido a falta de efetivo, agora trabalhava solitário na base.
Durante o serviço noturno, não se tinha muita coisa para fazer, pois o movimento para e são poucos gatos pingados que passam, neste dia em especial, estava tendo uma festa em uma cidade vizinha, por volta das 02h eis que para um Honda/Civic preto, todo filmado, ou seja, quase não da para ver nada lá dentro, mas percebo que tinha umas 4 pessoas em seu interior, eis que desce a condutora, uma loira de 1,70 aproximado, seios fartos, micro saia, pernas roliças, queimadas de sol.
Vem até a base para pedir para usar o banheiro, eu oriento onde é e fico só a observando, ela rebolava deliciosamente e segurava a barra da saia que ameaçava subir e mostrar td, apos um tempo, vejo descer do carro as outras pessoas que estavam em seu interior, duas mulheres e um homem, uma negra, muito linda, bunda grande, seios deliciosamente grandes, com um tomara que caia que mal cobria eles e um minúsculo shorts, aparecendo do lado, as minúsculas laterais de um calcinha branca, que se destacava naquela deliciosa pele negra, a outra moça era ruiva, tipo mion, gostosa mas nada exagerado, mas as três mulheres muito lindas, e o rapaz, magro, moreno, 1,60 de altura, as outras moças foram em direção ao banheiro e eu vi que arrastaram a loira de volta, pois ela já estava saindo do banheiro e o rapaz se aproximou e puxou conversa, se apresentou como Marcelo, que é marido da Sonia (a ruiva) e estavam com as amigas, Alyne (loira) e Karyna (negra) e que elas eram um casal também, eu disse que nunca tive nenhum preconceito quanto a isso e ele começou a puxar papo, perguntando do serviço, fazendo observações que deve ser ruim ficar sozinho de madrugada, estas coisas.
Percebo que as meninas começaram a demorar neste banheiro e que o Marcelo estava muito conversador, como policial, comecei a desconfiar do que se tratava, pois estavam saindo de uma festa, poderiam estar com algo de ilegal em seu veículo e já com precaução me afastei um pouco e permaneci com a mão em minha arma, ele percebendo este movimento, se assustou e me disse que não precisava ficar desconfiado, pois a verdade era que a esposa dele sempre teve tesão de foder com um homem fardado, ai a Alyne, para atentar ela e o Marcelo, havia parado ali na base por este motivo e que enquanto estavam no carro, a Alyne havia ligado no celular deles e descreveu como eu era e como sua esposa achou interessante, decidiram descer e ver mais de perto.
Achei estranho isso, mas logo ele disse que tinha um casamento aberto e que adorava ver sua ruiva dando para outro homem e que as duas amigas sempre participavam de fodas maravilhosas entre eles, nossa eu já estava com o pau duro só de ouvir isso e como a farda é apertada, dava para perceber o volume, pois como vcs sabem dos outros contos, tenho um pau grande e grosso, ele percebeu isso e perguntou se não dava para ajudar a realizar a fantasia da esposa.
Eu estava com muito tesão e como sabia que ninguém iria vir me rondar até as 7 horas da manhã, disse que sim, que iria ajudá-lo neste assunto, mas já o orientei a entrar por uma porta lateral, pois na porta dianteira e na minha sala tinha câmeras e isso poderia me prejudicar, ele disse que não queria me prejudicar em nada e tratou de ir chamar as moças, que entraram pela porta lateral e apos isso tranquei todas as portas da base e orientei a todos até o alojamento, sendo devidamente apresentado a todas, e a Alyne se aproximou e disse que não havia percebido o volume na minha calça e virando para a Karyna, disse: Amor vc vai me deixar sentir este pau na bucetinha. e a Karyna olhando e passando a mão em meu pau e na bunda da Alyne, disse que até ela iria querer sentir o meu pau no fundo de sua buceta.
Nossa eu delirei, e percebi a Sonia e o Marcelo conversando baixo e ele vem e diz, que não iria participar só ver, mas que queria ser algemado e deixado de lado só para observar td, eu olhando bem para ele e depois voltando o olhar para as três mulheres, prontamente o coloquei sentado em uma cadeira e o algemei ali, com ele não podendo nem se levantar e diante disto a Sonia se aproximou de mim e me deu um delicioso beijo, beijava muito e com muita intensidade e a Alyne e a Karyna começaram também a se beijar ao nosso lado, a Sonia se abaixou e desabotoou, minha calça tirando meu pau para fora com uma maestria que nunca havia visto, ela ficou impressionada com o tamanho do meu pau, colocava o pau do lado do rosto, olhava para o marido e dizia que ele iria se arrepender de deixar a sua putinha dar para o policial roludo.
Nossa isso estava me deixando com muito tesão e no que eu percebi, a Alyne e a Karyna já estavam ao lado da Sonia observando o tamanho do meu pau, a Alyne dizendo, que achava que não iria agüentar pois alem de grande era muito grosso, nisso a Sonia colocou seu antebraço do lado do meu pau e disse que eram do mesmo tamanho e grossura, A Karyna olhou para as duas e para o Marcelo e disse que realmente nunca tinha visto um pau deste tamanho, e olhando bem para o Marcelo, disse que a sua mulherzinha iria ficar muito arrombada e que o pau dele não iria fazer mais nada nela depois do meu pau.
Estava delirando quando para minha surpresa, quem começou a chupar meu pau era a Karyna, e a Alyne ao lado, incentivava, dizendo que queria ver se ela era capas de fazer meu pau sumir, pois já tinha visto ela engolir outros paus, mas não tão grande como o meu, nossa imagine a visão, uma loira, uma ruiva e uma negra, todas ajoelhadas a seus pés e iniciando uma deliciosa chupeta, a Sonia estava chupando minhas bolas, a Alyne ajudava lambendo as partes do meu pau que estavam fora da boca da Karyna, e ficavam trocando de posições, cada uma chupando meu pau com gosto, não resisti muito e gosei forte, deixando elas com o rosto cheio de porra.
A Alyne começou a limpar o rosto da Karyna, lambendo e a beijando e a Karyna a retribuindo da mesma forma, enquanto a Sonia ainda me chupava deliciosamente e mostrava para o Marcelo como era uma verdadeira puta e dizia: Olha só amor, mesmo depois de nos dar uma delicioso banho de porra, ainda esta duro, o que eu logo emendei em seguida: Também com uma boca deliciosa como a sua quero ver um pau amolecer; ai ela vem e diz: se gostou da boca vai delirar na buceta.
Nossa meu pau não amoleceu, e apos tirar alguns equipamentos que estavam atrapalhando, mas atendendo aos pedidos das mulheres, ainda permaneci de farda, somente com a calça e botas, e o pau para fora, vi que a Alyne e a Karyna estava se divertindo sozinhas e levantando a Sonia, fui tirando sua roupa, vou te dizer, que corpo, ela é daquelas falsas magras, tipo mion, muito linda mesmo, comecei a chupar seus seios com ela sentada em meu colo esfregando meu pau em sua buceta por cima da calcinha toda melada.
Joguei ela na cama retirei a calcinha dela e cai de boca naquela deliciosa buceta e vi que realmente ela é ruiva natural, pois até os poucos pelinhos bem aparados que cobriam sua deliciosa buceta eram vermelhinhos, e seu mel era delicioso, nossa como adorei chupar aquela buceta ruivinha, que delicia, brincava com minha língua em seu grelho fazendo-a gemer alto de prazer, ao mesmo tempo, massageava seu cú do meu indicador, fazendo abrir um pouco e entrar a ponta do dedo, ela delirava e falava alto: Chupa minha buceta seu roludo, nossa olha só meu corninho, sua putinha esta delirando na boca do policial roludo e estou adorando sentir ele enfiar o dedo no meu cú ainda virgem.
Nossa eu delirei diante desta informação, pois adoro comer um cú virgem, o Marcelo dizia: Nossa como vc é uma puta Sonia, nunca deixou eu brincar no seu cuzinho, mas quer dar pra o policial; e ela de pronto respondeu: É que ele esta me fazendo delirar de prazer, tanto que não senti nada com a penetração do dedo dele no meu cú; vou dizer para vcs, eu já estava começando a colocar o segundo dedo no cú dela, nesta hora e cada vez mais ela delirava e gemia, quando percebi, a Alyne e a Karyna haviam parado a brincadeira sozinhas e vindo para perto ver os delírios e como a Sonia se contorcia na minha língua e iniciaram ao mesmo tempo uma chupada nos pequenos seios da Sonia, que gozou muito desta forma e como estava bem relaxada o segundo dedo entro gostoso no cú dela, depois de fazer ela gozar umas três vezes desta forma, eu fui até o Marcelo em sua cadeira e passando os dedos em seu nariz, disse para sentir o cheiro do cú da esposa putinha que ele tinha, nossa percebi que ele estava muito excitado também mas como não conseguia sair do lugar ficou só observando.
Voltei para minha posição e com a Sonia toda relaxada, ainda deitada tendo seus seios chupados por aquelas outras Deusas, coloquei a cabeça na entrada da buceta dela, que devido a estar muito melada de tanto gozar, não ofereceu nenhuma resistência ao meu pau, fui colocando devagar, e ela pedia para enfiar mais, queria sentir o meu mastro todo em sua buceta, fui indo devagar, pois percebi que em um determinado momento tinha chegado ao limite que havia sido desflorado, mas ela pedia mais, a Alyne, veio por cima dela, ficando de meia nove com a Sonia, e deliciosamente passava sua língua na buceta da Sonia e ao mesmo tempo em meu pau, a Karina veio me abraçando por trás, acariciando meu peito e me dando um delicioso beijo, mas ao mesmo tempo, forçando meu pau a entrar cada vez mais naquela deliciosa buceta ruiva, até que senti minhas bolas batendo na bunda da Sonia, ela delirava de tesão, e dizia: Me arromba gostoso, deixa minha buceta bem larga para o pintinho do meu corninho ficar frouxo dentro da minha buceta.
Comecei a bombar forte, e ela delirava, a Sonia já havia gozado novamente com meu pau na sua buceta, percebi que ela precisava de um tempo e me virei para a Karyna, enquanto a Alyne chupava meu pau e limpava ele dos líquidos que ainda restavam da buceta da Sonia em meu pau, disse para a Karyna que a queria de quatro e a Alyne, disse que é o pedido de todos, pois a Karyna tinha uma bunda muito grande e gostosa, mas que muitos não conseguiam satisfazer aquela gata negra; eu já emendei que eu não sou os muitos, que eu sou diferente e sei dar muito prazer para as minhas putas.
Ela começou a tomar a posição, a Sonia já se recompondo, se aproximou e abriu a bunda da amiga, deixando a buceta e aquele delicioso cú a minha disposição, nisso a Alyne foi por baixo e começou a chupar aquela delicia negra, e ela pegou meu pau e direcionou a buceta da sua amante, comecei a forçar o pau entrou gostoso ela gemia e dizia, que era muito grosso, a Alyne por baixo ainda chupando aquela buceta negra, deu um tapa na bunda da Karyna que deixou marca, e disse para parar de frescura, pois estava vendo que ela estava adorando, pois nunca viu ela gozar tanto como estava naquele momento e deu outro tapa naquela bunda deliciosa, ela começou um rebolado que vou te dizer, tive de me segurar muito para não gozar ainda.
Ela olhou para o Marcelo e disse: Nossa Ma, o pau dele é delicioso, muito melhor que o seu, realmente ele vai nos deixar arrombada que seu pintinho nem mais fará graça na nossa buceta; neste momento a Alyne enfiou dois dedos no cú da Karyna e disse que queria ver se ia agüentar a minha rola grossa naquela bunda; eu virei para ela e disse como a Sonia e a Karyna já haviam dado sinal verde para eu foder o cú delas, que iria fazer o mesmo com a Alyne e ela de pronto respondeu: E vc acha que eu iria perder uma oportunidade destas!
Depois de fazer a Karyna gozar muito, foi a vez da Alyne, ela disse que queria cavalgar meu pau, me pediu para deitar e as três se aproximaram do meu pau que ficou em posição de sentido, a Karyna olhou para a Alyne e disse que se ela perdesse o equilíbrio seria empalada por aquele cacete enorme, a Alyne disse que esta posição é melhor, pois a buceta dela é pequena e que ela queria controlar a penetração, e se posicionando acima de mim, veio se abaixando, a Sonia estava chupando minhas bolas e a Karyna, me punhetando e mirando a entrada da buceta a Alyne.
Ela começou a descer devagar, sentido toda a grossura do meu pau, descia e subia só até a metade e rebolava muito, a Karyna aproveitou para devolver os tapas na bunda dela, falando, Vai sua vadia, esta gostando de ser fodida por um homem com uma pinto de um jegue, rebola gostoso neste mastro, vai piranha, goza neste pau gostoso; e deu outro tapa na bunda da Alyne, que perdeu o equilíbrio e soltou todo o corpo sobre o meu, fazendo meu pau entrar de uma vez na sua buceta raspadinha, ela deu um grito, uma mistura de dor e prazer, a Karyna percebeu isso e fui por traz e começou a acariciar os seios da loira e como meu pau estava todo dentro da buceta dela, a Sonia que estava chupando minhas bolas, passou a lamber o cú da Alyne, que começou a se movimentar devagar, e a expressão de dor foi se tornando de prazer e ela cada vez mais rápido se movimentava, a Karyna, disse: Ta vendo só, sua puta, eu disse que vc ia ser empalada, mas vc esta gostando neh, vadia; e deu outro tapa na bunda dela.
Não agüentei e anunciei que iria gozar, a Alyne saiu de cima e ela e a Karyna começaram um delicioso meia nove ao meu lado e a Sonia, começou a chupar pedindo para encher a boca dela de porra, não demorou muito e eu assim o fiz, ela engasgou com tanta porro em sua boca, engoliu um bom tanto, mas outro tanto escorreu pela sua boca, indo até seus seios.
Precisei de um tempo para me recuperar e vi a Sonia se aproximando do Marcelo e lhe dando um beijo, ainda com muita porra em sua boca e o vi lamber inclusive o que tinha escorrido no rosto da esposa, nossa ele estava se deliciando com aquilo, chamava ela de puta e dizia que ela veio trazer para ele a porra que ela acabava de receber, mas que ele havia gostado e queria mais, e ela foi aproximando o corpo da boca dele, pois ainda estava algemado e ele ia lambendo toda a minha porra no corpo da mulher.
Observando esta cena comecei a ficar excitado de novo e com a aproximação da loira e da negra, já me acariciando e apalpando meu pau, me disseram que ele sempre teve esta tara se sugar a porra de outro homem, mas que era a primeira vez que ele fazia ainda na frente do outro homem, pois só fazia isso depois de tudo terminado.
A Karyna chamou a atenção da Alyne e disse: Nossa que coisa, já esta imensa de novo e dura como pedra, olha que homem viriu; eu olhei para elas e disse que ainda queria foder a bunda delas como havia combinado e elas disseram que eu era um homem de palavra, pois o pau estava já do jeito que elas gostavam.
A Alyne começou a chupar meu pau novamente e a Karyna já estava se posicionando ao meu lado, e a Alyne variava, hora chupava meu pau e hora o cú da Karyna, deixou tudo bem lubrificado com sua saliva e foi encaminhando meu pau naquele delicio cú negro, nossa, meu pau entrou gostoso e ela rebolava muito assim, quando o meu pau havia entrado completamente naquela bunda, ela levantou uma das pernas e a Alyne entrou entre elas chupando sua buceta, ela estava delirando, e eu mais ainda; nisso o Marcelo apos limpar todo o corpo da Sonia, olhou de disse, olha lá meu amor, eles começaram sem vc, e mais que depressa a Sonia se aproximou para ver a amiga com meu pau todo no cú.
Olhou bem para o Marcelo, se levantou com um sorriso safado em seu rosto, e disse para ele deixar o cú da sua esposinha bem lubrificado, pois ela seria a próxima a sentir o cacete do policial no rabo; eu ali fodendo a Karyna e ouvindo isso, olhei na direção deles e via a Sonia ficando nas pontas dos pés para o Marcelo conseguir chupar e lamber seu cú, o que ele fazia com vontade e vez ou outra, parava e dizia: Vc é uma puta mesmo Sonia, nunca deu o cú e agora quer dar para este roludo ai; ela respondia: Para de falar meu corninho e deixa eu bem lubrificada para aquele mastro, que aquele sim iria valer dar o cú.
Nossa estava delirando, comecei a movimentar rápido e a Karyna gozou mais uma vez, agora pelo cú, nisso o Marcelo viu e falou para a Sonia: Vai lá sua putinha, seu cú esta bem lubrificado, vai lá ser arrombada antes que a Alyne tomasse a sua vez. Nisso a Alyne olhou e com um sorriso disse: É verdade, vem logo ou quem vai sentir aquele mastro no cú seria ela; e mais que depressa a Sonia se aproximou, olhou bem para meu pau, olhou para o marido ali do lado algemado, se aproximando do meu ouvido me fez dois pedidos, um para aquele exato momento e outro para depois, as outras mulheres ouviram e começaram a rir, somente o Marcelo não havia escutado.
Me levantei, me aproximei do Marcelo e disse: Estou atendendo um pedido da minha putinha ruiva; tirei uma algema dele, o fiz levantar e se deitar de barriga para cima e voltei a algemá-lo, ele perguntava o que nos iríamos fazer, e a Sonia indo por cima dele, começou a esfregar a buceta em sua boca, dizendo: Agora vc vai ter uma visão privilegiada da sua mulher tendo o cú arrombado por uma imensa pica, e que não era para ele parar de chupar sua buceta; me aproximei, vendo aquela bunda magra mas redondinha, sendo aberta pela Alyne e a Karyna dando a ultima gusparada no cú ainda virgem da amiga.
Comecei a força, estava difícil, ela gemia de dor, mas pedia para continuar, e forçava o corpo para traz, a cabeça do meu pau começou a entrar devagar, senti aquele cú se abrindo, e olhei que a Sonia estava tirando o pau do Marcelo para fora e chupando ele, mas ainda com expressão de dor, mas mesmo assim forçando o corpo contra o meu, fazendo com que meu pau entrasse cada vez mais.
O Marcelo começou a falar: Vai sua puta, vc quis agora vai ter que agüentar, não quero que vc pare, quero ver esta pica toda sumir dentro do seu cú. Nossa que delicia, parece que isso soltou uma descarga de energia nela que começou a forçar mais, e se movimentar, fazendo o pau sair um pouco e cada vez que voltava estava mais dentro daquele cú, neste movimento estava escorrendo um pouco de sangue devido a ela ainda ser virgem do cú, mas o Marcelo chupava a buceta dela com este sangue e dizia, que ela é uma verdadeira puta e que iria agüentar sentir todo o cacete no cú.
Neste momento, ela deu uma parada, inclusive parou de chupar o Marcelo, levantou a cabeça e apos respira fundo, forçou de uma vez, fazendo minhas bolas baterem em sua buceta e o meu pau entrar completamente em seu cú, ela gritou alto, e continuou a se mover, relaxando cada vez mais e alternando a expressão de dor para a de prazer, vou te falar que eu senti varias vezes a língua do Marcelo em meu pau e no meu saco, alem de estar lambendo a buceta da esposa, que agora rebolava muito com meu pau no cú, ela começou a bater uma punheta para ele, fazendo com que ele gozasse e sugou toda a porra do marido que estava ali completamente submisso a td.
Depois de gozar a Sonia olhou para a Alyne e disse que agora era a vez dela, ela não se fez de rogada e se deitou com a Karyna sentando em sua boca e segurando as pernas dela bem alta e aberta, me deliciando com a imagem da buceta e do cú daquela loira linda, comecei a forçar o pau no cú dela, que foi entrando gostoso e ao mesmo tempo recebia um beijo da Karyna que era chupada pela amante, não foi difícil entrar completamente naquele cú, a Karyna disse que ela gosta e que ela tinham um brinquedo que era quase do mesmo tamanho que meu pau e que a Alyne já estava acostumada a sentir ele no cú, ela rebolava e percebia que chupada a buceta da Karyna com mais intensidade a cada bombada que eu dava nela.
A Sonia estava deitada ao lado do Marcelo, que tinha uma visão privilegiada da cena, pois como ele estava no chão, e a Alyne estava deitada na cama, eu fiquei de pernas abertas para ele poder ver bem e a Sonia dizia, olha lá, a loira como gosta de receber um cacete no cú, olha como ela rebola, ela esta rebolando mais com aquele cacete do que quando ele a fodia com seu pintinho mucho. Ele ficava ali observando, e eu fodendo aquela loira deliciosa, em determinado momento, a Karyna saiu da onde estava e fora se deitar ao lado do Marcelo, ficando ela e a Sonia, uma de cada lado dele, e com os rostos bem próximos.
Sai do cú da Alyne e a Sonia anunciou para o Marcelo que ela pediu para eu fazer uma surpresa para ele, que ela havia tido uma vontade que ele tinha e eu disse que iria ajudar, e me aproximando, a Alyne levou meu pau até a boca da Sonia, e por cima começou a me chupar também, depois passou com a cabeça do meu pau pelo rosto do Marcelo e o colocou na boca da Karyna e continuou por cima, vi que a Sonia estava masturbando ele que estava de pau duro de novo e depois a Karyna parou de me chupar e deixou bem na direção da boca do Marcelo.
A Sonia olhou bem para ele e disse: Vai lá, faz aquilo que vc sempre teve vontade, cai de boca neste cacete gostoso, vai meu corninho, chupa esta pau delicioso todo melado de nossas bunda. Ela não precisou falar mais nada, ele já estava abocanhando meu pau, as mulheres o ajudaram, mas vou te dizer, ele conseguiu colocar meu pau mais dentro de sua boca que as mulheres e não agüentando mais, gozei no rosto dos quatro.
Liberei as algemas do Marcelo, que tratou de limpar o rosto das mulheres, sugando a minha porra que estava neles, vou te falar, foi a primeira vez que eu deixou um homem chupar meu pau, mas naquela situação, foi muito bom, nos todos nos recompomos e olhamos o relógio, já era 6h, o sol já estava nascendo, trocamos contatos e nos despedimos.
Ainda me encontro com eles, principalmente com a Alyne e a Karyna, mas ainda saio com o Marcelo e a Sonia e cada vez mais ele esta se tornando um especialista em mamar um pau e na nossa ultima vez que saímos ele pediu para eu foder o rabo dele, mas isso fica para um próximo conto.
Espero que estejam gostando, sei que esta ficando longo, mas eu sou uma pessoa que adora detalhar as coisa, mas me digam se esta bom, ou se preferem que divida em vários contos com continuação.


Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados