Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Finalmente ela aceitou.

Por: carlos1805 - Categoria: Cornos-Cuckold

O fato que passo a narrar é verídico, e começou a ocorrer o último dia 14.10.16. Sou o Carlos tenho 60 anos e sou casado com a Mara 57 anos. Começamos a namorar eu com 16 anos e ela com 14 anos. Casamos jovens, eu com 18 e ela com 16, portanto estamos casados a 42 anos, temos um casal de filhos que moram em outro estado. Depois de uns 10 anos de casado comecei a fantasiar com ela dando para outro, porem nas transas ela até aceitava fantasiar, porem nunca consegui convence-la a realizar. Como costumava jogar bola e ainda continuo, sempre comentava e comento com ela, que após os jogos quando tomamos banho, observo o tamanho dos paus dos amigos, e descrevo em detalhes a ela o tamanho, formato e grossura de cada um, mesmo estando moles. Como tenho um pau pequeno (11 cm duro), é bem fácil saber quais dos amigos com ereção serão bem maiores que o meu. Com isso vamos sempre fantasiando e colocando sempre um em nossas transas. Em especial sempre nos lembramos do Vagner, um amigo de infância, que sei tem um pau que gira em torno dos 18/20 cms e bem grosso, e sei que esse é o preferido dela. Acontece que o Vagner a uns 15 anos mudou-se de nossa cidade, acabamos perdendo contato, até que no final de setembro deste ano o encontrei. Conversei bastante com ele, soube que ficou viúvo a cerca de dois, seus filhos casaram-se e ficaram morando fora, e ele como ficou só, acabou retornando à nossa cidade. Na conversa ele acabou perguntando da Mara, falei que o tempo passou, mas que ela ainda continuava bem para a idade, pois sempre soube que ele a achava gostosa, pois ainda quando começamos a namorar ele acabou me falando. Depois da conversa acabei o convidando para ir jantar com a gente, e como ele ainda tinha que retornar para a cidade dos filhos e acertar umas pendencias, acabou ficando marcado para o dia 14 de outubro. Chegando em casa contei para a Mara desse encontro e do convite para o dia 14. Como ainda tínhamos duas semanas pela frente, nossas transas acabaram ficando mais gostosas e mais apimentadas, pois foi só com o Vagner que passamos a fantasiar. Foi então que no feriado do dia 12 dei um ultimato a ela para decidir, sendo que após muitas conversas ela acabou aceitando, porem com algumas exigências que logico acabei aceitando, pois no fundo era também o que eu queria. Que eu não participasse e nem que o Vagner soubesse que eu estava ao par da situação. Combinamos então que na noite do dia 14 eu iria ao banheiro, de lá ligaria pelo celular no fone de minha casa e ela me chamasse, dizendo que era da empresa onde eu ainda costumava prestar serviços freelancer em manutenção industrial. N Por volta das 19 hs ele chegou, ficamos conversando e por volta das 19:30 fui ao banheiro e liguei. Como combinado ela me chamou, atendi o fone e fiquei simulando uma conversa com o pessoal da firma. Após uns minutos desliguei, disse que não tinha jeito, teria que ir na firma e de lá ligaria. Por volta das 20:30hs liguei e disse para irem jantando, pois antes das 23:30 hs não iria conseguir voltar, mas que era para eles me esperarem, pois iriamos ainda tomar alguma coisa juntos e conversar um pouco. Pronto, o caminho estava aberto...agora relato o que ela me contou. Eles ficaram conversando, acabaram sentando e jantando um pouco, assuntos rolando até que ela perguntou sobre ele sentir falta da esposa. Ele respondeu que realmente sentia falta, e como já haviam bebido um pouco ele foi mais ousado, e disse que sentia mesmo era falta de sexo. Ela perguntou, nossa, então você deve estar na maior secura, no que ele levantou e por sobre a calça mostrou a ela seu pau duro, que ele aproximou-se e pediu para ela pegar e ver. Ela disse, que você esta louco, imagina se o Carlos fica sabendo. Basta não contar, e olha que ele nem vai desconfiar, alem do mais o conheço e sei que tem um pau bem pequeno, e acredito que você deve ter ficado curiosa em ver o meu. Ela disse que não respondeu, que simplesmente pegou no pau dele, passou a acariciar, depois foi abrindo o zíper e enfiou a mão pela lateral de sua cueca e pegou com vontade naquilo que ela chamou ser realmente um pau. Ficou mais um tempinho acariciando, acabou abrindo o resto de sua calça e o colocando inteiro para fora. Admirou um pouco e depois acabou caindo de boca. Depois de ter chupado um pouco, acabaram indo para nosso quarto, onde tiraram a roupa e transaram muito. Ela me contou que no inicio ficou com medo, mas que o pau dele era uma delicia, realmente era tudo e mais um pouco do que eu havia comentado. Que ela realmente gozou e muito naquele pau gostoso, que ele alem de tudo goza e jorra muito mais esperma do que eu.
Por volta das 23:20 liguei e disse que pouco antes das 24 hs estaria chegando. Quando cheguei eles estavam como se nada tivesse acontecido, perguntei se tinham jantado, disseram que sim, e ele ainda disse que fazia muito tempo que não comia tão bem, que a Mara sabia cozinhar muito bem e que com certeza ele iria quer comer muito mais vezes na minha casa. Ficamos conversando e bebendo, aleguei que havia comido alguma coisa na firma (na realidade comi e bebi um pouco na lanchonete onde fiquei fazendo hora até eles transarem). Depois de algum tempo bebendo, simulei estar bem chapado e que iria dormir, e que era pra ele dormir no quarto que foi de meu filho, pois era tarde e arriscado para ir embora. Falei para a Mara arrumar uma bermuda minha pra ele, fui para meu quarto e fingi desmaiar. Ela vei ao quarto, falei a ela pra aproveitar caso quisesse e dar pra ele mais um pouco. Eles acabaram voltando juntos para verificarem se realmente eu estava desmaiado, e após comprovarem voltaram para o outro quarto. Como as portas estavam abertas, deu para ouvir a felicidade dela desfrutando um belo pau. No s[abado cedo levantei e ele já havia ido, sendo que mais tarde ligou para agradecer. Disse-lhe que no domingo cedo estaria na firma até a hora do almoço, e durante a semana também. Resultado, ele acabou comendo minha Mara no domingo e durante alguns dias desta ultima semana. Ela esta bem feliz e arrependida de não ter experimentado antes, mas que agora ira tirar o atraso. Como fui eu quem incentivou, também estou feliz pela felicidade dela, estou até planejando uma viagem para pescar e deixa-la a vontade para saírem e quem sabe pegarem uns dias na praia, pois agora que ela sentiu o prazer em experimentar um pau grande e grosso, com certeza é um caminho que não tem mais volta. O importante é que nós 3 estamos felizes.

Comentarios

Isso mesmo. Esposa feliz, casamento feliz. Mas gostoso mesmo, é participar. Nada mais excitante do que ouvir os gemidos da esposa querida ao desfrutar de duas pirocas em um gostoso menage. Isso não tem preço!!!

Por:casalvontade em 25/10/2016 07:15

Meu amigo, já me imagino com sua adorada e linda esposa, adoro foder gostoso mulheres casadas, e sei bem deixa-las bem feliz com uma boa transa.

Por:PolicialSafado em 31/10/2016 03:10
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
Avatar do perfil carlos1805
Por: carlos1805
Codigo do conto: 12942
Votos: 3
Categoria: Cornos-Cuckold
Publicado em: 18/10/2016

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login

Mais contos desse usuario

Finalmente ela aceitou...01

Demorou para experimentar, mas agora viciou...

Agora foi com o primo.

Viagem a Natal.


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2020 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados