Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Transei com a sogra sem querer

Por: genro feliz - Categoria: Incesto

Este fato aconteceu a 5 anos mas até hoje mantenho o caso com minha sogra.
Tenho 38 anos, casado atualmente a 10 anos com minha esposa Cristina (35 anos) sem filhos. Desde o casamento minha sogra Lourdes (59 anos)sempre aparece em casa, fica alguns dias, é viuva, e tem total liberdade de ficar em casa, minha esposa é filha unica, minha sogra, apesar da idade ter os seios meio caidos, se trata bem, é bonita, branquinha, cerca de 1,65 uns 60kg, se cuida até melhor do que minha esposa, e isso me cativou muito a amizade e carinho pela minha sogra.
A 5 anos atrás minha esposa precisou fazer um curso de gerência em uma cidade distante 400 km da nossa, viagem de 5 horas ou mais e duraria 1 semana, e ela resolveu fazer, seria a grande chance dela e dei todo apoio para ela fazer o curso. só que ela me disse que seria dentro de 2 dois que iria viajar, e eu estaria no trabalho e minha sogra iria levar ela até a rodoviaria.
Até ai tudo bem, mas houve um contratempo, e ela teve que antecipar e ir 1 dia antes, me ligou para avisar só que tinha saido da firma para tomar umas cervejas com o pessoal da firma, crente que mais tarde estaria com minha esposa em casa, e nesse caso minha sogra resolveu levar ela e mais tarde me contaria. E minha sogra disse para minha esposa que ficaria esses dias em casa para deixar arrumada, sabendo que sou desorganizado, e sentiria a falta de um café e comida feita na hora
Tomei várias cervejas, estava meio alto e meus amigos me trouxeram e já era tarde da noite.
Entrei devagar em casa para não acordar minha esposa, cheguei no quarto, percebi minha mulher deitada, não acendi a luz para não acordá-la, tirei a roupa, e ao deitar, sentir o perfume gostoso de mulher tomado banho a pouco tempo, estava de costas para mim, comecei a acaricia-la passar a mão devagar no seu corpo, estava meio alto pela bebida, mas o tesão começou a aumentar, o pau ficou firme, duro como uma rocha, levantei a camisola, puxei a calcinha aos poucos, tirei ela sem muita dificuldade, e resolvi pegar um gel KY lubrificante que sempre deixo na comoda, minha esposa sempre tem problema de lubrificação, e gosto de fazer surpresas de vez em quando, passei no cacete e comecei a enfiar por trás sentindo entrar na buceta devagarzinho e comecei um vai e vem gostoso durante minutos, estava uma delícia, e ela continuava dormindo sem se mexer, e mexia nos seus seios, e lambia seu pescoço, me dando mais tesão ainda, até que comecei a esporrar. me refiz, esperei alguns minutos, meu pau continuava firme e resolvi comer o cuzinho da minha esposa que estava acostumado, passei mais gel no cacete e comecei a colocar com calma, não queria acordá-la, entro com um pouco de dificuldade, ela se mexeu um pouco mais acabou aceitando tudo, bombeei bastante e gozei novamente. Cansado depois dessa foda deliciosa abracei minha esposa, ficando bem colado, quase nús(ela estava de camisola, cai no sono, acordei de manhã, o quarto ainda estava escuro com as janelas fechadas, e procurei acordar minha esposa, mexendo com ela e deixando meu cacete meio duro entre suas pernas, quando de repente tomei um susto enorme, ela acendeu o abajur do lado dela e percebi que era minha sogra Lourdes, ela estava meia sonolenta devidos os seus calmantes que toma, e demorou a perceber o que tinha acontecido.
Ela tinha deixado minha esposa na rodoviaria, chegou em casa, tinha deixado a janta pronta, e como eu demorei e com os efeitos do remédio ela se deitou um pouco no meu quarto para assistir novelas confortavelmente na tv de 29 polegadas de controle novinha, a do quarto de hospede tem 14 polegadas já usada, e pegou no sono, e eu meio alto não percebi a diferença apesar da idade entre elas o corpo se parece um pouco.
Quando ela percebeu que estava sem calcinhas, toda melada, ficou sem saber o que falar, pois tinha errado também em não ligar para meu celular e avisar da viagem antecipada, e agora o fato já tinha ocorrido, ficamos cerca de 10 minutos um olhando para o outro, e pensar no que falar, até que ela disse que apesar de estar meia sonolenta, percebeu a penetração, mas acreditava que era um sonho que estava tendo com o falecido, que estava gosto demais e não tinha como falar algo. Eu disse que adorava ela demais, era uma mulher muito especial,bonita, simpática, charmosa, mas não senti a diferença na cama, pensava que era a filha e não queria perder ela.
E minha sogra me surpreendeu ao falar que já aconteceu, e será um segredo entre nós, passou novamente a mão na buceta, continuava sem a calcinha cheirou meu esperma, e me perguntou o que senti.
Eu disse que foi uma transa deliciosa, mas não esperava que seria com ela, principalmente cometer um incesto, e nunca tinha traido a esposa com outra mulher, e minha sogra me disse que desde que o marido faleceu não tinha transado com ninguem, e agora não tinha o que falar, apenas aceitar os fatos.
E fiquei mais surpreso ainda, quando ela me fez uma proposta, que o fato ficasse entre nós, nem mesmo a filha saber disso, pois ela jamais entenderia essa situação e poderia arruinar o casamento e a união de mãe e filha, e se eu aceitasse que tivessemos um caso, pois assim o segredo ficaria entre nós, pois se sentiu atraida, desejada, e eu evitaria de ter uma amante fora de casa, era melhor ter a sogra como amante.
Fiquei surpreso, como não tinha opção aceitei, resolvemos tomar um banho juntos, ficariamos os dois durante 4 dias em casa sem minha esposa, e no banho começamos a se beijar, fazer carícias, e voltamos para cama, em um 69 delicioso, ela chupava meu cacete com desejos apesar dos 59 anos, e abri as pernas para que colocasse o cacete, fui colocando aos poucos, em um vai vem gostoso, a posição gosto de papai-mamâe, me levava aos céus, beijavamos como um casal de apaixonados, e gozamos como nunca, e ela disse que o cú estava ardendo um pouco por causa da noite(era virgem nessa parte) e resolvi meter nele novamente, passe KY novamente, enfiei no cuzinho devagar, agora o prazer era mais intenso, foi uma bela esporrada, e ela veio em cima, pra meter na buceta, cavalgar no meu cacete, e foram 7 dias de muito sexo (faltei nos dias de serviço para ficar com ela)peguei uma licença no trabalho.
Quando minha esposa voltou 7 dias depois não notou nada de diferente, e adorou quando sua mãe disse que ficaria em casa sempre quando ela viajasse para cuidar do genro, mal sabe ela que a mãe dela(minha sogra) agora é amante do marido. E esse fato começou em outubro, e temos esse caso até hoje (5 anos), e ela nunca percebeu, sempre dou uma escapada do serviço e me encontro com minha sogra na casa dela, antes de ir para casa. Um dia transo com minha sogra e outro dia com minha esposa, porque ninguem é de ferro, as duas no mesmo dia é demais para meu cacete que precisa trabalhar com calma. È uma experiência que quero manter por muitos anos.
         
                                

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario genro feliz
Por: genro feliz
Codigo do conto: 7188
Votos: 0
Categoria: Incesto
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2020 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados