Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Tentativas III

Por: AdrianaRosa1 - Categoria: Cornos-Cuckold

Depois do que aconteceu naquele barzinho, relatado no episódio “Tentativas II”, voltamos para casa, eu e meu marido, com uma fome de fazer sexo inimaginável, principalmente meu marido que queria que eu contasse em detalhes do que aconteceu naquele banheiro, eu pelo meu lado, estava nas nuvens, com a bucetinha pegando fogo e ávida por mais pomba, eu queria gozar mais e mais. Depois de fudermos bastante, meu marido me pediu para continuarmos essa nossa experiência. Para quem não leu o relato supra, quero dizer que meu nome é Adriana Rosa, moro atualmente em Manaus , pois meu marido foi transferido no serviço dele, tenho 34 anos, minha pele é cor de canela, minhas pernas são roliças e torneadas, faço malhação, minha bundinha é durinha, minha bucetinha é pequena e apertadinha, tenho um bezerro fortíssimo, minha bucetinha ordenha a pica que ela engole, uso um piercing no umbigo, meu cuzinho não vou nem falar, é uma loucura, meus cabelos são loiros cacheados. Quero dizer a todos que vivo bem com meu marido e que procuro essas experiências com estranhos unicamente para satisfazer suas fantasias e que depois passaram a ser as minhas também. Em resumo, tenho casa, comida, roupa lavada, mesada e direito a chifre, quem poderia ser mais feliz do que eu? Talvez poucas mulheres. Vou lhes contar um episódio curioso que aconteceu comigo em dezembro de 2002, ainda no Rio de Janeiro. Tenho uma prima que mora em Minas Gerais e que recentemente enviuvou, por esse problema ela me telefonou pedindo que ficasse com seu filho por alguns dias, o rapaz estava triste e precisava mudar de ares. O nome dele é Manuel, ele tem 17 anos, bastante simpático, ele não é gordo, mas tem um pouco de acúmulo de gordura na barriga, porque é viciado em coca cola. Meu marido gostou muito dele, de vez em quando eu observava eles conversando, eles tinham umas perguntas estranhas, se tinha jogo do Flamengo o outro respondia a vezes “sim”, outras vezes respondia “talvez”, eu não entendia nada, coisas de homem. Numa dessas noites chuvosas de dezembro fomos para o quarto, eu e meu marido, começamos a conversar, depois de um certo tempo estávamos nos acariciando, meu marido tirou meu vestidinho caseiro, fazendo carícias nos meus seios, modiscando meu pescoço, dizendo palavras carinhosas no meu ouvido, metendo a língua no meu ouvido, aquilo tudo foi me esquentando, depois ele tirou minha calcinha, minha bucetinha já estava empapada e se contraindo sem que eu tivesse controle, meu homem sempre me deixa assim, eu não tenho menos do que cinco orgasmos com ele, logo ele começou a acariciar minha bucetinha e eu toda arreganhada, estava adorando, comecei a gemer assim....ai paizinho, está muito gostoso, vem logo, mete logo na minha bucetinha, eu não estou agüentando e ele calmamente passou pra cima de mim descendo chupando, literalmente chupando minha bucetinha, meu grelinho, passava a língua no meu cuzinho que se contraia adoidadamente, querendo prender a língua do meu macho, de repente explodi num orgasmo muito louco, eu adoro gozar na boca de um homem, depois ele colocou um travesseiro debaixo da minha bunda e preparou a cabeça da pica para alojar na portinhola e ficou brincando de vai e vem, bem de leve, só metendo a cabeça e tirando, isso me deixa doida, alucinada, não tenho palavras para descrever o que sinto quando estou numa cabeça de uma pica, fico angustiada, as vezes lagrimo, pedindo, implorando que ele meta tudo e o filho da puta já sabe disso, aí é que fica metendo devagar, curtindo meu sofrimento, de repente ele mete tudo, até os bagos e começa a mexer, eu digo...me fode, gostoso, eu sou toda tua, faz de mim o que quiseres, mas me fode, arregaça minha buceta, soca bastante com essa pica cabeçuda, ele aumentou o ritimo do vai e vem, aí eu avisei que ia gozar de noooovo....ai ..ai..ahhhhhhhhhhhh...hummmmmmmm, não para filho da puta, que eu to gozannnndo, me fode macho gostoso, ele me virou, me colocou de bunda pra cima e meteu por trás, quando ele faz isso, minha buceta se abre em flor, ele colocou tudinho dentro, sua pica grande, dura e grossa, veiuda, eu olhava por baixo e via seus ovos batendo alucinadamente em mim, então quando eu estava nesse calor, já num pré-orgasmo, eu vi a porta do quarto se abrindo bem devagar, era o Manuel nos observando, tentei me desvencilhar de meu marido, mas ele me segurou pela catraca, só fiz virar meu rosto para o outro lado e deixei rolar, eu tinha medo desse envolvimento, principalmente com parente, meu marido disse no meu ouvido que o rapaz já estava acostumado a nos observar e que o jogo do flamengo era a senha para isso. Como estava com o rosto virado, talvez com vergonha, aí me lembrei que estava com meu cuzinho e minha bucetinha arreganhados para cima, quer dizer, ele já tinha visto tudo, então consenti em continuarmos, pois todo esse susto me deu mais vontade de fuder e gozar, principalmente na frente de outro macho, meu marido continuou a me bombar e eu comecei a gozar, minha buceta estava lavada motivada pela nova situação, o rapaz nos observava com a pomba dura, batendo lentamente uma punheta, talvez se preparando para alguma coisa. Meu marido falou baixinho no meu ouvido, dizendo que o rapaz era virgem e se eu não daria uma chance para ele, tirando o cabaço daquela pica. Eu já estava doidona e fiz um gesto com a cabeça dizendo sim, não deu outra, meu marido rapidamente saiu de mim e o garoto atochou sua rôla com tanta força em minha buceta que senti uma pontada na boca do útero, meu marido nos observava, masturbando sua pica lentamente e o rapaz alucinado, socando minha buceta, dizendo que eu era muito gostosa, que era doido pra me comer, que já tinha visto todas minhas fotografias nua, meu marido tinha mostrado e que batia punheta no banheiro três vezes por dia olhando para elas, com essa palavras comecei a gozar de novo, gemendo e gritando, eu estava dando pra outro na frente do meu marido,... tô gozando... tô gozando, vê filho da puta , eu tô gozando em outra pica na tua frente, dizia ao meu marido... aiiiiii..... ahhhhhh..... aaahhhh.... huummm, to gozando muito, tô gozannndo... haaaaaa, o rapaz continuou me bombando alucinadamente, quando senti sua pica se dilatar, a cabeça da pica parecia um balão, eu comecei a dizer para meu marido...paizinho, ele vai gozar na buceta da tua mulherzinha, tu deixa, olha paizinho, eu tô sentindo, ele vai gozar, então eu disse pro rapaz, anda goza, espirra toda tua gala na minha buceta, na buceta da tua prima gostosa, fode minha buceta, tira o selo da tua pica numa buceta gostosa e apertada, logo em seguida senti um enxurrada fortíssima de porra inundando minha buceta o garoto urrando e me segurando fortemente pela cintura naquela ânsia de não me deixar escapar, eu estava adorando sentir toda a potência de um garoto de 17 anos, é diferente. O Manuel saiu de mim, então meu marido me virou de frente, de peito pra cima na cama, colocou novamente um travesseiro debaixo de minha bunda, pediu pro garoto ficar por trás de minha cabeça, segurando e arreganhando minhas pernas, então rapidamente pegou a pomada KY melou bem sua pica avantajada, forçou um pouco a cabeçorra na entrada de meu cuzinho e empurrou lentamente, eu nunca pensei em dar meu cu na frente de outra pessoa, mas é muito gostoso, quando ele meteu, eu comecei a contrair e descontrair meu cu, para dar passagem para aquela monstrenga, meu marido enterrou até os ovos, depois parou um pouco para eu me acostumar, é muito gostoso sentir as contrações de uma pica enterrada no meu cuzinho, passaram-se alguns minutos, nós naquele êxtase, então meu marido começou seu vai-e-vem no meu cuzinho, o garoto soltou uma de minhas pernas e começou a massagear minha buceta, eu não resisti, explodi num orgasmo intenssíssimo, meu marido também gozou feito um cavalo dentro do meu cuzinho arrombado, deixando um rio de esperma dentro de mim. Eu estava super feliz, realizei uma fantasia de meu marido, tirei o cabaço do menino Manuel, gozei feito uma louca e ainda fiquei cheia de gala, tanto no cuzinho como na bucetinha. A partir daí, meu primo queria me comer toda hora, teve um dia que ele me comeu seis vezes, a gente so vivia na cama fudendo e eu ainda tinha que dar para meu marido. O garoto sacana queria até comer meu cuzinho, mas eu não dei, isso é privilégio somente de meu marido, não dou pra ninguém. Até que, no começo de janeiro de 2003, minha prima ligou pedindo o retorno do Manuelzinho, ele foi triste, mas por outro motivo, não o mesmo de quando ele chegou. Minha prima ligou perguntando o que eu fiz para o filho dela que o tinha deixado completamente apaixonado por mim. Eu somente disse que o tinha tratado muito bem.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario AdrianaRosa1
Por: AdrianaRosa1
Codigo do conto: 458
Votos: 2
Categoria: Cornos-Cuckold
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login

Mais contos desse usuario

Tentativas Início

Tentativas II


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2019 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados