Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

No Laboratório de Informática

Por: CasalInsaciavel - Categoria: Fantasias

Eu e Sabrina nos conhecemos quando eu era seu professor de informática. O interesse era recíproco e sempre nos esbarrávamos propositalmente. Eu não sabia das suas reais intenções e, como professor, não podia me envolver com ela ou sequer demonstrar as minhas intenções em fodê-la. Ela tem uma bunda grande, que sempre me fascinou. Em todas as aulas ela ia com calças apertadas que marcavam bem a bunda e a xaninha. Eu ficava maluco quando ela sentava à minha frente e, por um descuido (proposital, com certeza) deixava as pernas abertas e eu viajava naquelas coxas. E ainda por cima, tinha que conter o meu tesão. Quando veio buscar o certificado começou o nosso envolvimento. Ela então resolveu fazer outro curso comigo e foi uma maravilha!!! Foi um mês de curso e como nos víamos todos os dias, não deixávamos de aproveitá-los da melhor forma possível. Após cada aula ela ficava para tirar “alguma dúvida”, às vezes um outro aluno também ficava esperando e dava a vez para ela falar. Isso nos deixava muito putos, pois ficava aquele jogo de empurra até o cara ir embora. Após uma das primeiras aulas resolvemos fazer algo e tinha que ser ali mesmo, pois eu tinha que dar aula dentro de 1 hora. Fomos então para um dos laboratórios de micro e me tranquei com ela lá. Começamos a nos beijar e nos acariciar. Começou a esquentar (e o ar condicionado estava ligado), esquentar, esquentar, pois enquanto nos beijávamos estávamos nos bolinando. Eu enfiava a mão em sua calça, passava a mão em seus seios, dedilhava a bocetinha e ela pegava no meu pau e passava a mão na minha bunda, até que não agüentamos e tiramos as nossas roupas. Ela logo foi pegando no mastro que já estava latejando. Começou chupando bem devagar (como ela chupa bem), depois lambia envolta da cabeça enquanto dedilhava as bolas até eu gozar na sua boca (que sensação fantástica, gozar na boca do ser amado!). Depois coloquei-a sobre uma mesa para poder retribuir a chupada. Dei uma lambida no seu cuzinho, que a fez arrepiar e gemer baixinho. Lambi toda a sua buceta e chupei com voracidade, ela estava louca de tesão e gozou muito com a minha chupada. Assim que terminei, ela me chupou novamente me deixando em ponto de bala. Coloquei logo o pau na sua buceta que estava ensopada. Eu a comi com bastante vontade com ela sentada sobre a mesa. Resolvemos mudar de posição e pedi para ela dar mais uma chupadinha, no que fui prontamente atendido. Meu pau estava ainda mais rígido e com a chupada, mais molhado. Sua buceta, de tão molhada, lambuzou tudo próximo, coxas, bunda, estava tudo melado. Pedi para que ela debruçasse sobre a mesa para fodê-la por trás (nossa tara). Assim que já estava na posição e ambos ansiosos, pus o pau no local e enfiei com força, pois queríamos que fosse bastante selvagem. Percebi que o buraco estava mais apertado e o gemido dela foi um pouco alto, alguém poderia escutar. Disse isso a ela, que me respondeu com um tom de voz bastante trêmulo e cansado, dizendo que eu havia errado o buraco e que tinha sido muito boa a entrada, pela lubrificação deixada pela buceta e pela chupada. Aquilo me deixou ainda com mais tesão e bombei com bastante força. Ela tinha orgasmos, um atrás do outro. Vez ou outra eu puxava-a pelos cabelos para beija-la, o que me deixava mais maluco ainda, pois adoro fazer isso enquanto fodemos. Estava muito, mas muito bom, sentir que ela estava ali, no laboratório, que fodiamos como dois animais e com pessoas passando no corredor a todo o momento, sem imaginar o que estava acontecendo ali. Estávamos quase gozando quando tentaram abrir a porta (que estava trancada). Essa sensação de perigo, de possibilidade de alguém nos descobrir nos deixou ainda mais loucos de tesão. Começamos a foder mais e mais rapidamente até que gozei e inundei o seu cuzinho de porra. Foi tanta que escorreu pelas pernas. Nos vestimos rapidamente, pois a minha aula já estava para começar. Quando abri a porta, alguns alunos já estavam esperando para poder entrar, nos despedimos como se estivéssemos preparando o laboratório para a aula e ela foi embora, sem ninguém perceber o que havia acontecido (exceto pelo cheiro que estava no ar).

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario CasalInsaciavel
Por: CasalInsaciavel
Codigo do conto: 374
Votos: 1
Categoria: Fantasias
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login

Mais contos desse usuario

Primeira vez na Casa de Swing

No Banheiro da Faculdade


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2020 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados