Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

FODERAM MINHA ESPOSA ATRAVÉS DA CORTINA

Por: juniorpinha - Categoria: Cornos-Cuckold

        Meu nome é JUNIOR, tenho 38 anos e sou casado a sete anos com LILIAN, 28 anos. Ela é uma linda mulher, de seios fartos, coxas grossas e uma bundona deliciosa, toda empinadinha. Com seus 1,60 de altura, 50 quilos, cabelos castanhos claros e lindos olhos verdes, é uma mulher que chama a atenção por onde passa. Também, ela costuma usar mini-saias curtinhas e muito justas ou claças de lycra apertadíssimas, que mostram os contornos da calcinha, que são sempre fio-dental, enterradas em sua bunda.

        Em dezembro, fomos a uma baile havaiano no Guarujá, litroal de São Paulo, um verdadeiro luau. Muitas frutas, gente bonita e animada e uma iluminação a base de tochas, que davam um ar misterioso e sensual ao local.

        Minha mulher usava um vestidinho florido em azul e bem decotado, curto na altura das coxas e muito justo, marcando seu corpo. Sua sandália preta de salto alto fazia sua bundona gostosa ficar ainda mais arrebitada. Um tesão!

        Tomamos algumas batidas de frutas e procuramos um lugar mais quieto e escurinho para darmos amassos e nos esfregarmos bem gostoso. Afinal, a LILIAN estava muito sexy e eu com muito tesão nela. Encostamos numa grande cortina escura perto de uma caixa de som. Dei uns beijos molhados na LILIAN e passei a mão em sua bucetinha. Deixei-a ali e fui buscar uma cerveja. Mal tinha saído dali, olhei para trás e vi duas mãos sairem pela cortina e agarrarem minha esposa pela cintura e puxá-la. Ela tentou escapar, mas outras duas mãos a seguraram pelo pescoço e taparam sua boca para não gritar.

        Voltei e fiquei atrás da caixa de som, olhando aquela cena excitante onde minha mulher estava sendo atacada por mãos estranhas. A minha excitação era enorme e eu aguradava para ver até onde aquilo tudo iria chegar. Enfiavam as mãos pelo seu decote e apertavam seus peitos, mostrando seus biquinhos que já estavam durinhos de medo e tesão. Ela respirava forte e gemia como nunca. As mãos pareciam saber o que faziam, pois tocavam-na nos lugares que ela mais tinha prazer. Entraram por baixo de seu vestido arrancando sua minúscula calcinha e começaram a esfregar sua bucetinha. Ela rebolava naquelas mãos como uma puta. Dava para ver os dedos melados, pois a buceta dela devia estar ensopada de tesão.

        Tirei meu cacete para fora e comecei a bater uma gostosa punheta, não acreditando no que eu via, mas muito excitado por ver que ela tremia de tanto prazer.

        Levantaram seu vestido, deixando a mostra sua buceta raspadinha e super molhada. Em dado momento, um cacete enorme passou a esfregar na bunda gostosa da LILIAN, que rebolava e ia de encontro a ele. A cabeça era grande e vermelha como eu nunca tinha visto e o cacete era grosso. Ela enfiou por entre as coxas de minha mulher, que fechou as pernas e começou a rebolar naquele membro duro e quente. Aquela cabeçona esfregava com vontade na sua buceta molhada, abrindo seus lábios vaginais. O cacete era tão grande que aparecia do outro lado de suas coxas. Ela não aguentando mais, gozou naquele mastro. Suas pernas amoleceram e ficaram tremulas. Não satisfeita, ela inclinou seu corpo gostoso para frente, arrebitou sua bundinha e empurrou sua buceta melada de encontro aquele cacetão, que entrou com força, arregaçando tudo, batendo no fundo de sua buceta. Minha milher deu um grito de dor e prazer, gozando naquela rola dura como aço. O cara fazia movimentos de vai-e-vem, dando estocadas rápidas e fundas. A LILIAN revirava seus olhos e gemia muito, foi quando deixaram de segurá-la, pois perceberam que ela não queria mais fugir dali.

        Pude perceber que tinha um outro cacete esfregando na sua bunda, enquanto o outro a fodia com vontade. Ela agarrou esse cacetão e começou a bater uma punheta, esfregando aquele cabo de machado, passando os dedos naquela cabeçona roxa. Foi quando começaram a revezar na sua buceta. O cara retirou seu pau e quando a LILIAN tentou se recompor, o outro cacete entrou nela com tudo, arregaçando sua buceta novamente. Ela gozou dando um grito e inclinando seu corpo a frente, como se quisesse por as mãos no chão. Balançava a sua cabeça de um lado para o outro, se contorcendo toda de tesão, por estar sendo fodida daquele modo. O cara aproveitou que ela havia se inclinado e pegou em sua cinturinha, puxando com força, enquanto estocava fundo, querendo rasgá-la ao meio. Percebi que ela gozava seguidamente. O cara não aguentaqndo, vendo ela delirar de tesão, gozou dentro dela inundando sua bucetinha de porra quente e melada. Retirou rapidamente seu cacete, que pingava porra, e o outro tomou seu lugar, fodendo novamente a gruta arregaçada e melada de minha esposa. Ele puxava sua bunda e enfiava fundo na buceta dela. Seu cacete deslizava fácil pela porra do seu colega. Aquela putinha gemia e delirava naquela vara gorssa e cheia de nervos. O cara deu um grito, puxando firme sua bunda para junto dele, gozando em seguida. A pórra escorria pelas coxas da LILIAN e iam até seus pés. Do mesmo jeito que aqueles caras apareceram, sumiram também. Largaram minha esposa, que caiu ao chão, toda suada coma penras moles e a buceta toda fodida. Ela tremia e respirava fundo e rápido, como se ainda estivesse gozando. Não aguentei de tesão e fiu até ela, enfiando meu pau duro e latejante em sua boca. Ela percebeu que eu tinha visto ela sendo fodida e passou a chupar meu pau como nunca. Gozei em sua boca, enquanto ela enfiava meu cacete bem fundo em sua garganta, recebendo toda minha porra, que começoava a escorrer pelo canto de sua boca.

         Com um pouco de esforço ela se levantou e arrumou sua roupa. Perguntou se eu não estava chateado com ela, por tudo que havia acobtecido ali. Passei meus dedos na sua buceta cheia de porra de outros homens e esfreguei em sua boca, dizendo que eu unca tinha ficado com tesão vendo ela ser fodida daquele jeito por outros cacetes. Ela sorriu e abraçou-me, dizendo que foi a melhor metida que ela tinha dado e queria fazer aquilo novamente. Nunca mais fomos os mesmos. Acho que vou providenciar outras fodas para a LILIAN, só que vou querer participar também. Quero ver sua bundinha gostosa ser comida por outros homens...vai ser demais!!!!.

   

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario juniorpinha
Por: juniorpinha
Codigo do conto: 308
Votos: 2
Categoria: Cornos-Cuckold
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2019 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados