Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

SURPRESA, MUCHACHO!

Por: Harns Hair - Categoria: Travesti

    Tudo começou há um ano, desde lá, tenho colocado esta historia em todos os sites possíveis, pois só de lembrar, morro de tesão, e por isso adoro contá-la.
    Era meia-noite, eu estava passeando com meu Mercedes-Benz pelas ruas de São Paulo Capital, e vi uma bela moça de longos cabelos marrons de miniblusa e mini-shorts passeando pela rua. Como meus vidros estavam abertos, ela me viu e pediu carona. Ela tinha olhos castanhos muito bonitos e seios perfeitos, nem muito grandes nem muito pequenos. Tinha um jeito estranho de falar, mas logo me contou que era latina do Chile, e que havia vindo para o Brasil haviam menos de 2 naos.
    Tinha belas curvas, e passava a mão no cabelo, além de ajeitar algo dentro de seu shorts, que eu não sabia o que, mas que me deixava morrendo de tesão em ver sua calcinha azul e suas marcas na sua cinturinha. Ela me disse que seu nome era Diana e que queria ir comigo para meu apartamento. Aceitei na hora, na hora estava louco para ver o que ela escondia debaixo da calcinha azul.
    Chegando no meu apartamento, ela lgo deitou-se na minha cama com sua bela bunda virada para cima e disse: "beije meus pés". Achei que ela estava querendo mandar demais com aquele sotaque latino superior, mas, ao ela fazer uma cara de brava, logo obedeci, com medo de que ela fosse embora do meu apartamento, isso seria horrível.
    Passei uma meia-hora beijando seus lindos pézinhos, até ela me mandar subir com a boca, então chegeui em sua bundinha e ela falou: "tire meu shorts e baixe minha calcinha até meu cú aparecer, mas se você tentar alguma coisa com a parte da frente, vai apanhar muito!" e eu novamente obedeci, pois estava louco por aquela bundinha mesmo. Ela tinha uma tatuagem perto da cintura, com alo escrito mas que eu não me lembro, também me recordo de ela ter um rabicó em seus pulso direito.
    Após eu gozar, ela se virou, mas, escondendo o que eu achava ser a buceta e falou:"agora vai ver o que não querias!" eu retruquei:"Espere, vou pegar minha máquina digital para registrar esse momento!" ela disse:"Estás bien, mas jamais esqueceras deste momento de um jeito ou de outro!". Me posicionei com a máquina e tirei a pimeira foto dela fazendo uma pose mexendo em seus cabelos, depois ela se virou e tirei uma foto de sua bundinha, mas, ao ela se virar de frente e por a suposta buceta para dentro, vi algo saindo para fora da calcinha azul, e tirei foto. Então, algo surpreendente aconteceu, ela pôs a calcinha um pouco para o aldo e lá vi um PAU DURO, que era muito maior que o meu, e fotografei. Ela disse: "surpresa, muchacho!"
    Por incrível que pareça, fiquei ainda mais excitado, e ela disse:"Fica de quatro!" e eu respondi:"Sim, Diana, mas seja cuidadosa!" E ela me enfiou aquele pau enorme me arrebentando as pregas até eu gemer. Ela me comeu por muito tempo, tanto que quando ela parou, já eram 5 da manhã! Então, ela ficou de joelhos sobre meu peito e me disse:"Chupes!". E foi o que fiz até umas 6 horas. Ao terminar, ela ficou de pé, me pisou na cara e disse:"Vou tomar um banho!". Ao terminar seu banho, me deu o soco na boca que inchou meus lábios e disse:"Vou dormir, e você também, só que no chão, se eu ouvir de ti um barulhinho se quer, apanharás!". Ela pôs o relógio para despertar e dormiu, e eu fui lavar a boca cheia de sangue, e depois adormeci também.
    O relógio despertou 9 da manhã, mas eu não quis levantar, percebi que Diana levantou e se vestiu, e depois foi até mim e se ajoelhou no meu saco e me dando socos na cara gritava:"Não ouviu o despertador inútil, levante-se!" e me bateu, levantou e ficou me chutando a costela, e eu berrava pra ela parar, e ela retrucava:" Quanto mais pedires, mais baterei!". Depois de um tempo, ela parou, eu me vesti, e ela perguntou:"Sentirás minha falta?". Respondi:"Lógico, Diana, foi minha melhor noite!". Ela então me passou seu número de telefone e celular, e parecia procurar alguma coisa, até em meu criado, encontrar as chaves do meu Mercedes, se dirigir à porta e dizer:"Nos veremos em breve, muchacho!". Ela desceu, e pegou meu carro, e foi embora.
    Ela voltou, e sempre volta, uma vez à cada semana, mas jamais me deixou tocar no meu carro novamente. Tenho ainda as 4 fotos que tirei dela, para os interessados.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario Harns Hair
Por: Harns Hair
Codigo do conto: 1994
Votos: 2
Categoria: Travesti
Publicado em: 12/08/2014

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2018 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados