Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Eu e titio

Por: JucaMaluquinho - Categoria: Gays
Vivi Fernandez

A tia Nena e o tio Jeremias moram dois quarteirões da minha casa. O casal, sem filhos, acabou por adotar-me. Titia sempre tratou-me como um filho e não gostava que aos finais de semana ficasse longe de sua casa mesmo após adulto. A situação é tão séria que até quarto próprio eu tinha em sua casa. O tio Jeremias sempre atencioso, era um depósito de cultura, tendo livros para todos os cantos. Ali, eu sentia em casa.

Titio é um moreno alto, corpo de academia, quarenta e oito anos, careca e chamava a atenção. Eu, branco, dezoito anos, corpo em desenvolvimento, sentia um tesão extremo por ele e para não criar uma crise em família deixava as vontades no pensamento. Aos poucos, a situação começou a mudar ao meu favor porque titio começou a ter desejos por mim.

Os primeiros sinais foram piscadas, apertos no ombro. Quando ele tocava sentia meu cu piscar. Eu sorria mas evitava dar margem explícita para que titia não visse. Ela era muito séria e não queria decepcioná-la. Cheguei logo no sábado de manhã na casa de titia para ficar um tempo lá e o tio me recebeu. Ela havia saído com uma amiga para passear numa excursão e voltaria no dia seguinte.   

Resolvi tomar um banho e não trancava a porta do banheiro. Estava tomando banho e o tio bateu na porta dizendo que precisava urinar. Permiti a entrada, não havia box, fiquei de costas enquanto ele urinava. Urinou e logo começou a masturbar me olhando!! Uma pica linda, um tanto grossa e comprida. Fiquei constrangido mas não teve jeito e deixei ele ali.

Saí do banho e ri. A rola dele estava ereta e envergada. Ficamos nos olhando e tomei a iniciativa. Aquilo estava deixando eu louco de tesão! Encostei a mão na parede e abri com a outra a minha bunda. Ele deu uma alisada no pau e fiz um sinal com o dedo chamando-o! Colou por trás, segurou minha cintura e forçou sua pica contra meu cu piscante! Uma boa parte daquela tora sumiu em mim! Nossa!!

Soltei um "ai" e algumas forçadas da pica fizeram meu cu expandir muito! Fiquei um pouco zonzo, ofegante, a pressão era forte o cu! Eu achei que ia aguentar e após umas penetradas viris eu pedi para parar! A rola parece ter ficado muito mais cilíndrica no meu cu e aquilo estava fazendo um arrombamento enorme! Quando tirou realmente parecia um cano duro!

- Ai, tio! Não estou aguentando! Dói muito! Vai devagar!!

- Fica tranquilo. Vou com calma!

Reiniciamos e ele cumpriu o prometido. Aos poucos sua rola foi trabalhando, bem devagar, tratando meu cu com carinho! Não demorou muito e ela já deslizava inteira e sentia a cabeça do pau bem lá dentro, dando aquela sensação de tocar no estômago. Sorri e abria a boca soltando " Ohs!". Sensação deliciosa. Ele começou a tirar e pôr, alargando constantemente meu rabinho. Depois descobri que eram dezoito centímetros de pau!

- Ai...delícia...assim é gostoso...come!

Pedi para raspar a cabeça na entrada e ele fez! Huuumm! Isso dá um tesão enorme! O vai e vem começou a ficar intenso e logo ele acelerou bem sabendo que eu estava acostumado! Eu gemia, sorria e olhava para ele! Tesão puro em forma de rola e cu que trocavam intimidades!

- Ai, tio...que delícia! Quero de quatro!

No trajeto entre o banheiro e o meu quarto descobri que não tinha mais cu. Ele estava arrombado! Piscava e latejava forte! Chegamos, fiquei de quatro, colou novamente e a rola sumiu! Huuumm! Uma sequência de varadas fez eu sorrir. Acalmou e trazia meu até o talo! Fez isto algumas vezes e mandou eu rebolar. Fiz. Ele estava feliz, sorria e se deliciava! Uma "metralhada" fez eu gemer bem! Delícia de cacete!!

- Vem cavalgar!

Deitou e vim por cima! Penetrou e escorreguei até o talo! Rebolei algumas vezes e abaixei recebendo surras violentas do pau! Fui ao delírio. Ele controlava minha bunda e surrava forte! Eu gemia muito! Dava muito tesão e eu viajava com os olhos fechados.

- Ai...come meu cu...é seu...come...fode...aiii!

Titio não era miserável! Sua cabeça atingia todos os pontos! Eu já nem queria mais sair dali. Trocamoss a posição a pedido dele.

- Vem de costas, agora!

Sentou e vim descendo. A pica foi deglutida até o talo e ele cruzou os braços na minha barriga impedindo de sair. Ficou estocando devagarinho! Fiquei rebolando e sentindo a pica trabalhar lá dentro! Esta posição é maravilhosa sendo uma das que mais gosto! Nossa malícia era tão forte e ele chegou no meu ouvido e disse:

- Sua tia não pode saber, hein!

- Eu vou querer mais, tio! Seu pau é delicioso!

Rebolei em grau de cumplicidade e me soltou. Eu subi e a sensação da rola saindo dá uma adrenalina do caralho! Repeti diversas vezes e comecei a quicar no cacete com sua mão na minha bunda controlando a descida! Fiz isto rápido e ele mandou eu levantar para gozar.

- Goza na minha boca, tio! Vem!

Ofereceu a pica e eu mamei forte a cabeça do pau até o leite tomar conta da minha língua e vazar pelos lados! Soltou um urro de prazer e meu queixo ficou melecado, formando uma linha de porra que caía no chão! Dissolvi e bebi o leite. Ele não acreditou no que eu fiz e excitado, deu para mamar mais! Ajoelhou na cama e fiquei de quatro mamando mesmo depois de gozado! Eu estava em tesão puro, fogo vivo! Fiquei uns cinco minutos chupando aquela tora deliciosa! Ele falou:

- Vamos tomar um banho!      

Sorri e dei um beijo no pau. Levantamos e só tomei consciência da loucura ao ensaboar meu cu. Ele latejava muito, piscava, ardia. Estava completamente aberto. Comentei da situação e rimos! Descemos, fizemos almoço, bebemos umas cervejas! Não conseguia sentar e ele percebeu. Rimos demais.

- Já tinha feito, né?

- Já...como sabe?

- Teu cu não sangrou...

Gargalhamos. Passamos a tarde lendo. Por volta das quatro horas, eu queria mais. Aprendi que estas coisas viciam! Tomei coragem e falei:

- Ai, tio...meu cu tá pegando fogo...dá um trato daquele jeito que só você sabe!

- Gostou, né, safadinho!

- Ai...vem!

Tirei a roupa de baixo e empinei a bunda com as mãos na pia. Colou atrás e sua vara passou fácil! Voltei a sentir desconforto mas passou rápido. Suas metidas eram mais viris e acompanhava suas descidas evitando o pau escapar! Muito delicioso!

- Vamos para a sala! Quero te foder direitinho!

Mandou eu ajoelhar no tapete e apoiar os braços no sofá. Fiz. Veio por trás e iniciou uma surrada de pica! Que loucura deliciosa! Montou no meu cu e colou a cabeça perto da minha. Falou:

- Tá gostando, tá?

Eu já virava os olhos de prazer e sorri.

- Ohhh...come...fode forte, fode! Rasga tudo, caralho tesudo!

Naquela posição, eu estava dominado e não podia escapar! Isso me excitava demais! Cada montada era uma verdadeira loucura, meu cu era trabalhado fundo, no limite! A posição, as ferroadas, tudo isto fez meu cu ter piscadas fortes promovendo algo como um gozo anal! Olhava para ele mordendo os lábios, com cara de dor, pedia mais e mais! A sintonia entre a rola e o cu era intensa! Estava ganhando um macho fodedor de qualidade!

- Ai, pintudo, come meu rabo...come forte! Isso, ai...ohhhh!!

Chegou perto de mim e travou a pica.

- Vou te comer sempre, entendeu?

Deu uma estocada pontual e falei:

- Sim...meu cu é teu!

Várias bombadas, gemidos se seguiram. Ele era uma máquina de foder! Deu montada e travou seu pau completamente no meu cu soltando muito esperma! Que delícia! Titio sabia onde eu gostava de leite!

- Ahhhhh...cu gostoso! Toma leite!

Senti aquele jato percorrer e sorri. Ficamos ali travadinhos, eu não queria que ele tirasse de jeito nenhum! Aquela rola deliciosa não podia sair!! Ficamos um tempinho travados e por fim ele tirou! Um rio de esperma desceu e ele deu um papel para me limpar! Sorri, mordi os lábios e falei:

- Você é muito safado...kkkk...quero sempre assim!

- Vou te comer sempre. Você tem o cu macio e gostoso. Delícia da porra!

Tomamos outro banho e fizemos a janta. Depois disso, fomos ler um pouco e quando deu dez da noite, capotamos. Titia chegou por volta de dez da manhã de domingo. Fiquei até as seis da tarde e voltei para casa. Tio Jeremias mostraria novidades no sexo que eu precisaria aprender. Fica para outro conto. Comentem o que acharam! Fui!   

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados