Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Ela nao FAZIA anal... Não FAZIA

Por: RafaMoreira - Categoria: Heterosexual

Olá ja me apresentei no outro conto, entao vamos direto ao conto.
Isso aconteceu alguns meses atrás. Na época eu tinha acabado meu namoro de 4 anos e estava saindo com 3 garotas ao mesmo tempo (claro que uma nao sabia da outra, e eu não dava liberdade pra nenhuma mexer no meu celular com medo de elas virem as msg ou nudes kk)
Essa garota conheci no badoo. Ela morava no capão redondo, proximo a minha cidade. Ela tinha um rosto bonito pelas fotos, boca grande mas quando conversava comigo nunca me deu abertura pra falar putaria, muito menos pedir um nudes kk. Pensei que nai ia dar em nada, porém após duas semanas de conversar descidimos nos encontrar. fomos no Ibirapuera, quando a encontrei vi que ela era igual as fotos, rosto bonito, boca grande, branca. usava óculos que dava um chame a mais. peitos médios. pernas normais, e o que me descepcionou: bunda pequena. Eu nao tenho problema com bunda pequena mas parecia ser uma bunda sem graça, mucha. mas tudo bem por que o resto compensava.
ficamos no Ibirapuera o dia todo. e foi escurecendo. Pra quem nao é de SP ou nao sabe o parque Ibirapuera é o Point de sexo a noite. Tem até um lugar chamado "BANANAL" que as pessoas tranzam. anyway, ficamos nos pegando e ela se mostrou quem é. safada. pegou no meu pau por cima do short que essa altura ja estava duro igual pedra. E como eu disse no conto anterior, meu pau não é enormeeee mas tbm não é pequeno, se é que você me entende.
procuramos algum lugar pra tranzar mas nao encontramos, smp tinha as pessoas que gostam de assistir pessoas tranzando. eu nao estava a fim de me deparar com video meu no xvideo no dia seguinte kk.
então tive a ideia de levar ela pra minha casa. Convenci ela a faltar no trabalho no dia seguinte pra passar o dia comigo.
só tinha uma problema. eu moro com minha mãe e meu quarto nao tem porta. há e moro com um irmão tbm no mesmo quarto que eu.
mas garotas saibam que nada consegue parar um homem de pau duro!
chegando em casa fiquei jogando conversa fora até bolar um plano e ... pimba! minha lage esta sendo reformada para virar área de churrasco. os muros ja tinham sido levantados. haha é la! pensei.

eu: - vamos ver minha lage? vou ti mostrar a churrasqueira.
ela: -vamos
eu: esse é o muro, churrasqueira e... (joguei ela contra a parede)
esse eh meu pau!
taquei. beijo nela como se eu fosse matar ela de tanto tesão que eu estava.
Quando ela menos esperou meu pau estava pra fora.
eu: - Chupa
ela seu um sorriso, ajeitou o cabelo, ajoelho e enfiou tudo na boa.
a boca dela era linda. carnuda, macia e estava usando batom vermelho. o que me deixava com mais tesão.
após 5 minutos eu ja queria gozar, fora o medo de alguém resolver ir ver a lage.
levantei ela, virei o rosto dela de cara pro muro. abaixei seu short. e meti.
meu pau foi entrando devagarinho. cm por cm. ela tava querendo gritar, mesmo lubrificada a buceta tava apertada. parecia que fazia tempo que ela nao transava. Botei quase tudo e comecei a bombar. Ela tava gemendo entao tapei a boa dela com minha mão. ninguém podia ouvir. a sensação de ser pego aumentou o tesão. E eu só pensa em fuder aquela boceta. após alguns minutos ela gozou.
em seguida eu gozei. pedi pra gozar dentro e ela deixou. gozei feito louco.
descemos, dormimos, porque no dia seguinte estaríamos a sós. E a cereja do bolo estava gardada pra mim.
pela manhã transamos antes do café. E ela era boa nisso. calvalgava como ninguém. axo que ela foi a que melhor fez isso.
Após o café tranzamos de novo mas dessa vez no banheiro. E pela tarde veio a minha doce e gostosa cereja.
perguntei sobre anal.
ela:. - meu ex tentou mas eu nao consegui. doeu, ai ele me obrigou. enfiou com tudo. me fes sentir só dor. desde então nuncs tentei.
eu: Mas eu faço direitinho e se tiver doendo eu paro.
ela: - eu nao vou gostar. doi. nao sinto prazer
eu: - confia em mim, vou botar só a cabecinha, se doer eu paro.
ela aceitou pra minha felicidade.
Eu sabia q tinha q fazer ela relaxar primeiro. Fiz uma massagem. deixei ela mole.
mas ai eu lembrei de uma coisa. eu nunca usava lumbrificante pra fazer anal (tenho minhas técnicas haha)
e se ela sentisse dor, nao ia deixar eu terminar.
então eu comi a buceta dela até ela gozar e deixar meu pau molhadinho. foi foda eu não gozar kk.
tirei meu pau. fui pincelado no seu rabinho, fazendo voltas e apertando levemente pra ela nao sentir dor. entaquando isso eu beijava seu braço. quando eu menos esperei, buuum. entrou.
Não ouvi resistência dela então comecei de vagar. Era um cu bem apertado. Um buraco inexplorado. comecei a acelerar o ritmo. em poucos minutos eu estava bombando com tudo. ela de lado gemia, mas nao de dor
eu perguntava se estava doendo e ela negava.
-eu: você quer mais sua putinha?
ela: quero quero
eu: ta gostando de dar o cuzinho ta?
ela: to

gozei rios naquele cu
ela gozou segundos antes que eu.
depois daquele dia transamos por mais um mes e meio.
Cortei contato com ela pois ela queria namorar. Eu nao queria. preferia não dar ilusão. depois de uns meses conversamos pelo WhatsApp e eu perguntei se ela ainda fazia anal. ela me disse que não. Porque ninguém faz como eu fiz.
kk me senti o senhor piroca kk


se você gostou me envia um e-mail. se você mora na Irlanda (e for mulher) me envia e-mail quem sabe posso ti viciar em anal também.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario RafaMoreira
Por: RafaMoreira
Codigo do conto: 17787
Votos: 1
Categoria: Heterosexual
Publicado em: 13/01/2020

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login

Mais contos desse usuario

apresentação


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2020 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados