Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

A Família - Parte I: como tudo começou

Por: lugonluke - Categoria: Cornos-Cuckold

Olá, pessoal. Sou Luke, e irei publicar algumas histórias que têm ocorrido em minha vida, a partir do momento que conheci minha atual esposa, Thuani. Somos do interior do estado do RJ, eu sou arquiteto, e ela, empresária no ramo móveis planejados, uma boa combinação, onde um ajuda o outro nas vendas e negociações.

Todos os fatos aqui publicados, aconteceram, alguns de forma mais "leve", outros foram "ampliações" dos meus pensamentos diante da situação real. Irei trocar os nomes e profissões para manter sigilo sobre tudo.

Thu (apelido carinhoso de Thuani), tinha quando a conheci, 22 anos. Era a filha mais velha de Bárbara e Gomes, os dois, eram concursados da prefeitura local, e ganhavam um bom dinheiro, tinham uma casa boa, com piscina, terraço e vários quartos para hóspedes em sua residência. A irmã mais nova de Thu se chamava Daniela, era bem jovem quando a conheci, apenas 17 anos, e era uma verdadeira rata de academia. Meus amigos, Gomes e Bárbara capricharam nas filhas, eram lindas, claro, a mãe não era de se jogar fora: uma coroa com os seus 44 anos, branca como a neve, 1,60m aproximadamente, cabelos negros, olhos escuros, como as duas filhas. Tinha os seios um pouco pequenos, dava pra notar mais quando usava decote, o que não era pouco, pois sempre dizia "o que é bonito tem que ser mostrado". Podemos dizer que o Gomes deu uma sorte danada, porque ele já era o contraponto da família, um cara muito sério, com aparência de velho, já cansado pelos anos de serviço público, sempre reclamando de tudo.

Daniela e Thuani por outro lado, eram duas deusas da beleza. Thu tinha um corpo magro, com os seis lindos no formato de gota, branca com os cabelos negros. Já Dani, só pensava em academia, tinha o corpo bem malhado, era bem baixinha, mas tinha as coxas muito grossas, com a bunda maior que a Thu. Digamos que ela tinha o estilo parecido com a Bárbara, sempre andava com roupas curtas e coladas, afinal, tinha um corpo para isso. Thu não curtia muito esse tipo de vestimenta, então era uma discussão comum entre as duas. Ela namorava um rapaz chamado Arthur, também tinha 19 anos à época, fazia Direito em Teresópolis e vinha de 15 em 15 dias para ver a namorada.

Conheci Thu numa visita à loja de planejados na qual ela era proprietária. Começamos a sair e em pouco tempo começamos o namoro. Sempre ia à casa dela, quase todos os dias ficávamos juntos na parte da noite, afinal, é uma cidade pequena, pouco mais de 80 mil habitantes, então era bem fácil o deslocamento. Em uma noite na casa dela, as coisas começaram a mudar do padrão...

Era pouco mais de meia noite, estava eu e Thu namorando em um dos sofás, enquanto a Dani estava no outro conversando com Arthur pelo celular. Começamos a ouvir uma pequena discussão na suíte dos meus sogros, Thu levantou correndo e eu fui atrás para ver o que estava acontecendo: Bárbara havia pego umas mensagens no celular de Gomes conversando com outra mulher, e eles estavam discutindo feio:

- Você é um cachorro, Gomes, como pode fazer isso comigo?! São mais de 20 anos de casamento para você me trair com essa puta! - disse Bárbara, se referindo a uma moça chamada Jessica, uma verdadeira cachorrona na cidade, onde inclusive, eu já havia comido, mas esse conto fica para outra oportunidade.

Assim que entramos no quarto, ao mesmo tempo que Thuani estava preocupada com a confusão, eu estava extasiado com a visão de minha sogra: ela estava com uma camisola transparente, com a auréola dos seis a vista e com uma calcinha de fio dental branca. Meus amigos, pela primeira vez havia notado aquele corpo com outro olhar...ela parecia ter se depilado para uma noite romântica, estava toda lisinha, com as coxas grossas, como a filha Daniela, uma bunda totalmente visível pela calcinha enfiada e a camisola transparente, onde deixava também uma tatuagem à mostra. Eu nunca havia percebido até aquele dia, ela tinha uma tatuagem de um gigantesco ramos de flores pelas costas e descendo pelo braço direito. Essa do braço eu já havia notado, mas nunca que pensaria que daria toda a extensão das costas. Vou confessar que fiquei com um grande tesão naquela cena...quando dei por conta, a discussão estava muito alta que Thuani pediu para eu retirasse a mãe do quarto, pois ela estava muito exaltada.

Comecei a entrar na frente de Bárbara para chamar a atenção dela e convidá-la a se retirar. Ela estava tão exaltada que deu um tapa no meu rosto, acho que pela posição, meu nariz começou a sangrar. Peguei-a num abraço e comecei a puxá-la para o quarto de Thuani. Quando passei em frente à sala, vi Daniela levantando para a suíte dos pais, pois finalmente teve curiosidade de ver o que estava acontecendo.

Quando entrei no quarto de Thu, o sangue do nariz havia sujado minha blusa e a camisola de Bárbara, foi aí que ela se deu conta do que havia feito e começou a me pedir desculpas. Ficou na minha frente, e usou a borda da camisola para limpar o sangue que estava escorrendo. Meus amigos, foi uma visão privilegiada, vi perfeitamente o formato daquela buceta, parecia muito carnuda pelo volume na calcinha, e enquanto ela limpava o sangramento, já com a camisola levantada em direção ao meu nariz, pude ver com mais clareza aqueles lindos seios, bem durinhos pela idade dela, mas com grandes auréolas. Tive várias imaginações com aquilo e fiquei hipnotizado.

Quando me dei conta, acabei falando sem pensar:

- Dona Bárbara, me desculpe, estou muito sem graça pelo ocorrido e por ver a senhora assim.

Ela prontamente respondeu: - meu querido, não se preocupe, aquele filho da puta é um canalha, e você não tem que pedir desculpas, já é de casa mesmo.

Senti sinceridade e inocência pela frase dela, mas aquilo continuava a me causar pensamentos muito além que deveríamos ter pela nossa sogra, mas convenhamos que sempre gostei de putaria, porém, fiquei com a consciência pesada, já que era a mãe de minha namorada (e futura esposa).

Já mais calma, ela saiu do quarto e viu Gomes saindo de casa com algumas roupas em duas malas...logo, pensei: eles estavam se separando.

Passado algumas semanas, minha sogra já estava tranquila com relação à separação e começou a usar roupas como as de Dani, curtas, coladas no corpo e que deixavam sua aparência mais jovem. Uma bela manhã de domingo, eu estava chegando na casa de Thu, como de costume, mas tanto ela, quanto Dani, estava dormindo. Minha sogra me atendeu pelo interfone e mandou entrar. Quando cheguei na casa, ela estava no terraço e falava pelo jardim de inverno que as duas estava dormindo. Para não acordar Thuani a toa, resolvi subir no terraço para ver o que minha sogra estava fazendo, pois talvez estivesse preparando o almoço ou coisa do tipo. Quando cheguei lá, Bárbara estava de pijama ainda, bem clarinho, quase branco, sem sutiã e com um shortinho de baixo aparecendo a polpa da bunda. Ela estava lavando o terraço para fazermos um churrasco, e então me ofereci para ajudar na limpeza.

Comecei esfregando o chão, ao mesmo tempo em que ela jogava água. Ficávamos olhando a piscina a todo instante, pois como estava muito quente, enquanto a água estava aquele azul clarinho, de quem chama para mergulhar. Nesse instante, falei com ela: essa água parece estar uma delícia.

Ela respondeu: - pode entrar de uma vez, se quiser.

Respondi que não, pois não seria justo, então continuamos a lavar o terraço. Durante a limpeza, estávamos suando demais, e os bicos dos seios de Bárbara começaram a ficar marcados pelo suor que descia pelo corpo. Não teve como não olhar. Enquanto esfregava o chão, com a cabeça baixa, os olhos fitavam naqueles dois seios lindos. Depois de um tempo, minha sogra percebeu e ficou vermelha, mas continuou como se nada tivesse acontecido.

Após um tempo, não estava aguentando de calor, então, dei algumas idas ao chuveirão, para refrescar. Minha sogra, como estava com a mangueira ajudando a terminar de limpar, começou a se molhar algumas vezes com ela, já que era mais fácil do que ir ao chuveirão. Acho que todos aqui sabemos o que aconteceu... Após alguns banhos com a mangueira, todo o corpo dela estava completamente molhado, evidenciando seus seios, com aqueles bicos enormes e as grandes auréolas. Fiquei surpreso, mas confesso que continuei olhando, até que, após finalizarmos a limpeza, ela convidou-me para entrarmos na piscina. Fiquei perplexo por um momento e pensei: mas não seria melhor acordar as meninas?

Então, acabei perguntando isso, mas Bárbara logo respondeu: - deixe-as dormindo, quando iniciarmos o churrasco, chamamos todas.

Entramos na piscina, e claramente, todo o corpo de Bárbara estava exposto, ali na minha frente. Fiquei pensativo: - Ela deve ser muito inocente de pensar que não estou vendo, ou será que é exatamente isso que ela quer?

Ficamos conversando sobre tudo, churrasco, trabalho, amigos, até que chegou o assunto do senhor Gomes. Ela confidencou-me que ele estava brocha há algum tempo, e que tinha muita saudade de quando era jovem, pois tinha um lindo corpo, e que várias pessoas da cidade a elogiavam na época.

Eu disse que ela ainda era muito bonita, e que seu corpo estava muito inteiro. Após esse comentário, o inesperado aconteceu: Bárbara me perguntou sobre seus seios.

- Você acha que devo colocar silicone? Estava pensando em dar uma levantada depois desse vacilo do Gomes.

Muito sem jeito, respondi: - dona Bárbara, eu não sei direito, mas acho que o corpo da senhora está com tudo em cima.

Ela se levantou um pouco da água, evidenciando toda a parte da cintura pra cima, então ela chega mais perto e levanta o pijama, me mostrando os seios e os tocando na parte inferior, como se quisesse mostrar que ainda estavam em pé, apesar da idade na casa dos quarenta.

- Dona Bárbara, o quê está fazendo?! - perguntei perplexo.

- Calma, você é de casa, em breve vai casar com minha filha. Fica tranquilo, só quero saber sua opinião, porque ainda é jovem, então tem outra visão. Mas não comente com Thuani que fiz isso não, porque você sabe como minha filha é mais careta.

- Tudo bem, não quero confusão. Sei como a Thu é brava..RS

Após esse comentário, ela abaixou a blusa, mas ainda conseguia ver nitidamente o desenho por inteiro dos seios. O ruim, é que não poderia levantar da piscina naquele momento devido ao meu pau estar duro de tesão.

Continuamos o papo até que a Thuani chegou e viu a cena da mãe dentro da piscina de pijama comigo, e aí, meus amigos, começou o show...

- Não acredito que você está de pijama dentro da piscina mostrando todo o corpo pro Luke! Ele é homem! Não pode fazer uma coisa dessas.

Tentamos aliviar a situação. Após muita conversa, conseguimos acalmar Thuani e iniciamos nosso churrasco. Quase no fim, Arthur chegou para fazer companhia para a namorada, mas acabou brigando com Dani por preferir ficar jogando FIFA do que estar ao lado dela.

No próximo conto, falaremos cobre a continuação do churrasco e como a situação só ficou mais séria...

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario lugonluke
Por: lugonluke
Codigo do conto: 16892
Votos: 0
Categoria: Cornos-Cuckold
Publicado em: 10/05/2019

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login

Mais contos desse usuario

A Família - Parte II: minha sogra abusou de mim


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2019 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados