Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Meu primeiro quase passivo

Por: Coroa50tao - Categoria: Bisexuais
Kid Bengala Libid gel

Apesar de curtir homens a muitos anos nunca fiz passivo e nunca tive vontade, me auto intitulo como bi ativo. Adoro que toquem no meu anus, chupem, mas não curto que enfiem nada, nem o dedo. Porém, como dizem, tudo tem uma primeira vez.
A uns anos atras, eu estava trabalhando fora de minha cidade, em outro estado, e ficar longe de familia e amigos não é fácil, a solidão acaba nos pegando. Uma forma de burlar isso é se deixar levar, experimentar coisas diferentes, fazer algo que normalmente voce não faz quando se estar proximo de familia e conhecidos, e assim eu fiz.
Entrei na sala de bate papo da cidade com o nick Tiozao, e entre uns e outros que conversei, acabei trocando ideia com uma pessoa do nick Mlk gostoso (meu fraco são os mulekes). Papo vai papo vem, ele me disse que não curtia homens e que não rolaria, porém ele tambem não cortou o papo, deu corda, e isso me animou a insistir. Depois de mais de uma hora conversando (ja passava da meia noite) ele acabou aceitando sair comigo porem deixou claro que so iria me deixar chupa-lo e depois me comeria, desde que eu pagasse por isso, pois era universitario e precisava de grana. A vontade de trepar e de mamar uma pica era tão grande que acabei aceitando, principalmente porque o carinha nunca tinha ficado com homens, seria sua primeira vez e isso me deixava com muito tesão, e tambem pelo fato de ele ser muito bonito e gostoso (tinha visto o insta dele), tambem não tinha nada a perder uma vez que estava muito longe de casa e não corria o risco de alguem ficar sabendo.
Como ele estava sozinho em casa (morava em republica) marquei de ir ate ele e assim o fiz. Chegando la, toquei o interfone, ele abriu a porta e entrei. Me deparei com um dos caras mais gostosos que ja fiquei ate hoje. Moreno, alto, malhado (não de academia mas natural mesmo) estava sem camisa (o que ja me deixou louco de tesão) aparentava uns 19 anos no maximo (mas tinha 21) e magro (minha perdição). Me chamou pra entrar e ja fomos direto pro seu quarto, la tinha uma cama de casal (imaginei qtas vezes ele ja teria fudido naquela cama) uma mesa de estudos e uma cadeira. Ele sentou na cadeira e me disse que ficasse a vontade. Eu ajoelhei proximo da cadeira e comecei a passar as mãos pelas sua coxas grassas e lisinhas, passando a lingua de baixo ate em cima e bem devagar fui enfiando a mão por dentro de seu short ate atingir seu pau que ja estava duraço. Passando a mão nele pude perceber que deveria ter uns 19 cm e grosso. Com bastante carinha fui tirando o short dele ate que ele ficou ali na minha frente, sentado na cadeira apenas de cueca branca box, que mostrava todo aquele volume maravilhoso. Eu ficava ali passando a mão, ora nas suas coxas, ora no seu pau, ora no seu peito, e ao mesmo tempo passando a lingua pelo seu corpo. Observava que quanto mais carinho eu fazia no seu corpo mais ele gemia e mais tesão lhe dava, sendo que ele ficava o tempo todo de olhos fechados. Depois de muito acariciar e passar a lingua no seu pau por cima da cueca, ele ja tava quase gozando, tirei ela fora e coloquei aquele pau delicioso na boca tentando engolir tudo mas não conseguia. O carina ia a loucura, gemia e se contorcia de forma tal que eu via que não iria aquentar muito tempo. Resolvi tirar minha roupa, e sentei no seu colo e comecei a me esfregar naquela pica dura, rebolava na sua bunda e via que ele delirava de tesão. Fui pra cama dele e fiquei de quatro e pedir pra ele que ficasse relando aquela pica no meu cu, que tava piscando de vontade. Ele veio, me pegou pela cintura e fez exatamente o que eu queira, nossa e como era gostoso sentir uma pica relar na portinha do cu viu, ate deu vontade de dar aquela hora, mas toda vez que ele tentava enfiar a pica e rebolava e tirava fora. Assim ficamos um tempao, hora mamando aquela vara hora relando ela no cu. O carinha parecia no cio, trepava em cima de mim como um cachorro trepa numa cachorra, tentando me comer a todo custo e falando besteiras pra mim ouvir. Ficava me chamado de viado, de vadia, falava que eu tava querendo pica no cu e que iria me fuder como nunca tinha fudido sua namorada, que apesar de nunca ter fudido um cu que eu tinha uma bunda muito gostosa e que queria me fuder de qualquer jeito, e eu ali so saindo de lado com medo de não aguentar a pressão e acabar dando pra ele. Acabei deitando ele na cama e mamando aquela pica sem dó, alisando aquele corpo lindo, e num piscar de olhos senti ele apertando minha cabeça contra seu pau enfiando quase tudo dentro de minha boca e gozando desesperadamente dentro, não tive como tirar, fui obrigado a receber tudo, e quanta porra saia daquela pica viu, parecia um jumento gozando de tanto que saia e de tanto que o bicho urrava de tesão.
Quando ele soltou minha cabeça, levantei fui ao banheiro, cuspi tudo que tava na boca, me lavei, vesti minha roupa, paguei e fui embora. Confesso que apesar de ter gostado, fiquei um pouco frustrado, nunca tinha sido tratado assim, nunca tinha chupado alguem que depois eu não o tenha fudido, alias era uma condição, so mamava se o cara deixasse eu comer depois. Tinha me sentido um passivo mesmo naquele momento.
Passou os dias, recebi uma mensagem dele no meu tel falando que estaria sozinho novamente e me perguntando se eu não queria repetir. Respondi que ate poderia rolar novamente mas que desta vez seria diferente, dai perguntou como assim e eu disse que so faria com ele o que ele fizesse comigo. Ele respondeu que era maxo, que gostava de mulher e que se eu quisesse chupar ele novamente que desta vez nem cobraria, agradeci dizendo que assim não tava afim e o papo morreu ai. No sabado por volta das dez da noite, ele mandou outra mensagem dizendo que estava sozinho em casa, que se eu quisesse poderia ir, liguei pra ele e disse que afim eu estava porque ele era muito gostoso, um tesão mesmo, mas que meu lance não era aquele, que eu gostava sim de sarro, pegação, mamada, mas que teria que ser reciproco, ou o cara teria que ser passivo. Ele disse que passivo nunca mas que o resto ate poderia pensar, apesar de achar que não teria coragem. Então chamei ele pra gente sair, beber alguma coisa e conversar pessoalmente, dai ele topou, disse que precisava sair um pouco pois estava muito tenso.
Fomos a um barzinho e ficamos trocando ideia ate tarde, onde ele me perguntou varias coisas a respeito de como era, o que rolava, se ninguem ficava sabendo ou desconfiava, se os caras que eu fazia isso não viravam gays, essas coisas todos de iniciantes. Respondi tudo numa boa, mas ele acabava não topando nada. Quando vi que não iria rolar que era perca de tempo, chamei pra irmos embora pois ja era mais de 1 da manhã. No carro ele tentou de todas as formas me convencer a chupar ele de novo que tava muito afim de gozar novamente na minha boca, que tinha gostado muito, mas eu não quis. Quando parei em frente a sua casa, ele olhou nos meus olhos, colocou o pau dele pra fora (tava duraço e enorme) e me disse que era a ultima chance minha de chupar a pica dele novamente, se eu iria perder. Respondi novamente, so se voce chupar a minha tambem (coloquei a minha pra fora e fiquei ate com vergonha pela diferença de tamanho kkk). Ele deu uma olhada diferente pra minha pica, olhou pra fora do carro se tinha alguem por perto, olhou novamente pra mim e me disse: porra vei vou ter de chupar seu pau pra vc me chupar de novo? isso é sacanagem vei, to muito afim de ser chupado, é foda viu. Foda-se. Dai, pegou no meu pau e mandou que eu pegasse no dele tambem, o que fiz imediatamente. Pediu que eu o chupasse ali mesmo eu disse que não, que teriamos que entrar pra rolar alguma coisa, afinal ali poderiamos ser pegos por alguem. Ele concordou, guardamos nossas picas e entramos. Percebi que ele parecia meio alterado pelo alcool, mas eu num tava nem ai, iria aproveitar o maximo do meu maxo.
Ja no quarto dele, ele me perguntou o que ele teria que fazer pra poder gozar gostoso de novo, eu disse deixa por minha conta e so faça o que eu mandar, ele me disse que não iria me deixar comer ele de jeito nenhum, porque eu tambem não tinha deixado ele me comer, mas que o resto ele iria tentar.
Tiramos nossas roupas, deitamos na cama totalmente nus, e comecei a chupar aquele corpo maravilhoso que ele tinha, quanto mais subia minha boca pelo seu corpo mais tesão ele tinha e mas alto ele gemia. Dei-lhe um beijo na boca, que fui correspondido de imediato, e que boca tinha aquele muleke viu, que lingua, começamos a nos sarrar, nos esfregando um no outro, virei e comecei a mamar aquela pica deliciosa enquanto ele tentava chupar a minha tambem, rapidim ele aprendeu como. Fiquei por baixo e mandei ele vir por cima de mim, e enquanto ele mamava minha pica eu mamava e dele e tinha a visão mais maravilhosa de todas: aquela bunda e aquele cu lisinho, virgem, todo voltado pra mim na minha cara. Não teve como resistir, mandei a lingua naquele buraco tirando dele um suspiro tão profundo que ate hoje eu me lembro. Chupei mais umas duas vezes aquela bunda antes dele enfiar a pica na minha boca atolando ela ate minha garganta e soltando aquele jato de porra quentinha dentro da minha boca e na minha cara tambem. Foi delicioso sentir aquele macho urrando te tesão enquanto gozava, aquele cu piscando, aquele monte de porra saindo daquela pica deliciosa e ao mesmo tempo sentido ele enfiando toda a minha pica dentro de sua boca. Neste momento não tive como resistir mais, tambem enchi sua boca de porra, entrelaçando minhas pernas pela sua cabeça fazendo com ele ele não tirasse meu pau da boca enquanto tivesse uma gota de porra pra sair dele.
Caimos os dois na cama, passado um segundos ele se levantou, foi pro banheiro tomar banho, me disse que qdo eu saísse que fechasse a porta porque ele iria demorar no banho. Entendi o que ele queria dizer, limpei minha cara e meu pau ali mesmo e fui embora. Quando cheguei em casa, vi que tinha uma mensagem dele no telefone, eu suma dizendo que era pra esquecer aquilo, que ele era maxo, que gostava de mulher, que nunca mais o procurasse, que estava arrependido de tudo e que iria deletar e bloquear meu telefone. Tentei responder mas não teve jeito, realmente ele tinha bloqueado.
Passou uns 40 dias, estava fazendo minhas malas pra retornar a minha cidade quando recebi uma mensagem no meu telefone, quando fui ver, era ele dizendo que estava sozinho e me perguntando se queria sair pra trocar ideia e beber alguma coisa. rsrsrsrsrsr

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto
foto avatar usuario Coroa50tao
Por: Coroa50tao
Codigo do conto: 15541
Votos: 2
Categoria: Bisexuais
Publicado em: 28/12/2018

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login



Aumento Peniano
Mais contos desse usuario

O hetero que pediu carona.

O maconheiro do estacionamento


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2021 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados