Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

A transformação de Nathália - Parte 3

Por: chantagista - Categoria: Traicao

Ela não podia acreditar… Até 48 horas antes era uma moça respeitada, com a vida muito bem encaminhada, desejada por muitos homens, aparentemente recatada mas muito bem realizada na cama com seu noivo, e agora, estava se vendo obrigada a obedecer aquele sádico marmanjo… Jorge até tinha um certo charme, mesmo com seu sobrepeso e seus cabelos grisalhos. Ela sentira seu pau ereto inúmeras vezes ao sentar em seu colo quando queria algum favor dele no passado, mas jamais imaginou que chegaria a passar por aquilo…
Como é que é Jorge ? Falava aflita… Você quer fazer o que comigo ?
Quero não… Vou fazer… Você não me contou com animação inúmeras vezes que pedia ao seu noivo para te comer o cu enquanto metia um vibrador na sua buceta ? Então… é isso que eu vou fazer hoje… no nosso primeiro encontro !
Jorge, pelo amor de Deus… você já me fez chupar o Ricardo… o office boy da empresa… já não é humilhação demais ? Já estamos aqui neste hotel, às minhas custas diga-se de passagem, já aceitei que você vai me comer… já sei que você tem tudo que precisa para acabar com a minha vida… PORRA… alivia um pouco !

Nathália tremia… desde a saída da empresa, ao longo de todo o caminho até o hotel, em todo o tempo no quarto até aquele instante tentava de todas as formas negociar com seu algoz uma maneira mais suave de se livrar daquela chantagem… um boquete, uma peça de roupa, uma foda em troca de todo aquele material, mas Jorge era irredutivel. Afirmava ter inúmeras cópias de tudo em diferentes servidores na nuvem, backups físicos e até mesmo cópias com conhecidos caso algo viesse a acontecer com ele. Estava com tudo meticulosamente calculado… Ou ela se rendia, ou seria o fim da imagem de boa moça e noiva dedicada que ela tanto se esforçou para construir.

Jorge naquele momento percebia que aquela moça, que outrora se valia de seu corpo e juventude para seduzi-lo e usa-lo, finalmente compreendia que não teria muito mais o que fazer. Ele viu que seu plano estava dando certo e que conseguiria realizar muito mais do que planejara fazer com aquele corpinho até então. Durante os encontros em que fantasiavam loucuras pela internet, Jorge sempre imaginava como seria abusar de cada centímetro daquela mulher… Casado, mas com a esposa enferma, Jorge não tinha muito mais prazer do que algumas punhetas via skype com Nathália. Ao longo dos meses, desenvolveu um amor doentio por ela… percebendo como dentro de si, aquela noivinha vadia tinha um desejo insano por uma libertinagem descabida… Percebeu isso na primeira vez em que ela lhe contou que pediu ao noivo para lhe fuder o cu enquanto ela segurava firme um vibrador monstruoso em sua buceta ligado em força máxima. Ele gozou ao ler aquilo. Sugeriu fantasias de estupro, chantagem como a que agora realizava com ela, orgias e tantas outras depravações… Ao olhar aquela moça em sua calça colada, arroxada em sua buceta, com a blusinha tomara que caia pressionando seus seios fartos e com os olhos cheios de lágrimas a sua frente, ele se convencia que aquilo era apenas um espetáculo… que no fundo, ela estava adorando e queria ainda mais ser violada selvagemente.

Nathália percebeu que Jorge não parecia ceder nem um pouco a seus pedidos. Sabia que resistir poderia lhe levar a outra punição, como o boquete ao office boy Ricardo. Desanimada, virou-se… dirigi-se a mesinha de canto onde deixou a sua bolsinha.
Suspirou ao soltar o ziper da blusinha pelas costas. Olhou para Jorge por cima do olho, tentando fugir daquela situação, percebendo que ele estava de costas, tratou de se apressar ao tirar a peça de roupa. Escutou um barulho… Algo deslizando. Voltou a olhar para trás e Jorge estava montando as mesmas câmeras da outra suite de hotel, agora neste quarto.

Porra Jorge, que é isso ? De novo ? Não assim não… eu não vou deixar você gravar isso para poder usar contra mim novamente depois…

Jorge continuava sem dar atenção a ela… Ele sabia que aquele material ficaria perfeito e já pensava que de repente poderia até fazer algum dinheiro com ele…

Jorge ? Jorge ? Fala comigo seu desgraçado… Ela balbuciava… chegou a bater em suas costas, fazendo-o se virar
Que é isso ? Quem mandou você tirar blusa ?
Ué ? Você não disse que ia me comer ?
Claro que vou… mas eu vou gravar tudo… e voce vai fazer como se fosse um video caseiro de voce dando para seu amante…
Porra… você está querendo me incriminar ainda mais ? Tá pensando o que ? Que eu sou idiota ? Que vou te ajudar a acabar com meu noivado ? Ela falava começando a se irritar, levantando a voz e gesticulando com seus braços, balançando os seios bem nutridos e hipnotizando os olhos do chantagista…
Já te dei suas orientações…

Ele fala chacoalhando a cabeça e voltando a montagem dos apetrechos eletronicos. Jorge sabia o que queria… não iria por tudo a perder agora… Quando acabou a montagem das cameras nos angulos que queria, virou-se e lá estava Nathália contrariada. Dentro de si, Jorge sorriu como um Rei que conquistara um reino inteiro.

É o seguinte… Eu vou ligar a camera, voce vai chegar por aqui, tirar a roupa se debruçando e mostrando bem sua bunda para aquela camera ali ( ele aponta ), de um jeito que abra bem sua bunda e mostre o seu cu… ( ele olha para ela e vê ela rubra envergonhada por sua maneira tão aberta de se dirigir a ela ). Você vai tirar a blusinha e a calça… e depois vai ficar de 4 ali na cama. Eu vou te algemar
Como é ? Algemar ? Porra… que merda é esta ? Algema ?
Eu vou te algemar… e o resto vai rolando..
Caralho… seu escroto ! Eu não vou ser algemada. Eu não confio em você…
É bom não confiar mesmo, mas você não tem alternativa… E já aviso, não tente nada fora do que mandei você fazer.

Jorge se afasta, vai para trás das cameras. De um computador, acompanha todos os angulos e faz um sinal para ela… Ele ja estava gravando. Nathália, puta, respira fundo. Como havia se metido naquela situação. Que merda… Como iria se livrar dele ? De imediato não pensava em nada… Sabia que teria de obedece-lo… Este pensamento faz subir um arrepio por sua espinha… ela olha para aquele quase senhor sentado a alguns metros de si, gordinho, não tão higiênico, lembra das sentadas em seu colo e pensa :"pelo menos não vai ser um pau tão grande para me machucar". Quando começa a seguir o roteiro que ele orientou…

Ela não finge felicidade… obedece o script andando até o ponto que ele orientou, deixa a bolsinha cair como ele havia dito… vira-se de frente para ele, como que o afrontando. abre a blusinha com raiva… joga-a no chão olhando Jorge no fundo no olho e em seu pensamento dizendo "Eu não tenho medo de você. Sou segura o suficiente de mim… você vai ter que ser muito HOMEM para conseguir se divertir aqui neste parque de diversões ". Provocando-o, abre a calça e desce-a até o joelho, mostrando os lábios inchados pelo roçar da calça há tantas horas… depois, sobe-a novamente até a cintura, vira-se, debruça-se em um angulo de 90 graus e lentamente, abrindo as pernas o suficiente para que sua bunda se abra ao deslizar a peça de roupa, faz com que a calça desça até seu calcanhar : "Se ele acha que vai me subjugar ele está muito enganado. Ele pode dominar meu corpo, mas minha mente jamais será dominada por um tarado como este" - Nathália afirmava para si mesma. Ela endireita o corpo, puxa uma perna para se livrar da calça e depois, com a outra, lança a peça para a parede… vira-se para ele novamente, fitando-o nos olhos… Não iria demonstrar fraqueza… era soberana… seu corpo era apenas um pedaço de carne.. boquete, penetração… fosse o que fosse, ele não a dominaria… ainda com ar de superioridade, vira-se novamente e segue para a cama, onde como uma felina, lentamente acomoda-se de quatro e desliza até deixar seus pulsos perto da cabeceira como orientada.

"Pronto.. Agora eu mostrei para ele que ele pode até achar que manda em mim, mas ele não me domina" Sorri com ar triunfante. Ela ouve o barulho das tiras de couro sendo afiveladas em seus calcanhares… depois, vê as mãos de Jorge afivelando algemas em seus pulsos - Estava presa. Sua segurança sofre um leve abalo. Nunca havia passado por algo assim… É verdade que tinha usado algemas com seu noivo antes, mas prendera as mãos umas nas outras… nunca em móveis… Em um reflexo, tenta sair daquela posição… Consegue mexer muito pouco pés e mãos… Jorge Ri… despreparada, se assusta quando ele a venda..

Quem erda Jorge… o que é isso ? Porra ?

Ele não responde… Não muito depois, enquanto ela ainda murmura, Jorge bota em sua boca uma mordaça em formato de pênis...Não muito grande, mas a impede de continuar falando. "Filho da puta.. escroto… Desgraçado " Nathália não se contém xingando seu algoz em seus pensamentos… "Goza logo velho tarado" ela fala para si, querendo ver tudo aquilo acabar logo.

Ela fica preparada para o pior… Fica envergonhada quando sua buceta começa a se umedecer com tudo o que está acontecendo… Não quer aceitar que seu corpo esteja reagindo daquela maneira a esta exposição. Onde estaria Jorge que até agora não começa a fode-la ? Por que não acaba logo com isso ? Ela ouve sons no quarto, mas não consegue compreender ou distinguir do que se trata. Os minutos parecem horas para quem está imobilizada e a mercê.

Ela se assusta quando sente a mão áspera de Jorge massageando sua buceta… ela estranha que embora ele esteja passando a mão na sua genitália, ele em momento algum tenta penetra-la… o que ele estaria planejando ? Não tinha levado ela até ali para come-la ? Não era sexo que ele buscava ? Por que não a come de uma vez e acaba com isso ?

Jorge por sua vez estava se deliciando com cada momento. Ali estava a gostosa da empresa… A noiva certinha… a dama da sociedade… a funcionária desejada… a princesinha do baile… a filha querida… Ele via Nathália como uma máscara de pureza sobre um corpo de prostituta. E estava disposto a libertar a vadia dentro dela… Deixou-a dez minutos de 4, apenas para se acostumar com a posição… quando percebeu que ela estava umida, começou a acariciar seu colo, depois os lábios, o clitoris, mas nunca chegou perto da vagina… nem sequer pensou em penetrá-la… Seus planos eram muito mais ousados…

Deu-lhe cinco minutos de caricias, pincou-lhe o clitoris com os dedos e acomodou-lhe um vibrador borboleta, daqueles modelos que estimulam sem penetração. Prendeu suas cintas bem firmes… Ligou-o e se afastou. Com um sorriso sarcástico…

Nathália sentia nojo quando aquele velho a tocava… mais ainda quando puxou seu clitoris tão bem cuidado. Não entendeu o que ele havia feito ao pinçar seu clitoris, até que a vibração começou… De início, tentou resistir… Achou que ele não iria se aguentar e rapidamente tiraria aquele treco dela… conforme o tempo ia passando, seu corpo começou a tomar posse de suas atitudes… já não conseguia mais ignorar a força que aquela vibração tinha sobre seu íntimo… já não estava mais úmida, estava encharcada… Onde estava Jorge ? Não iria desligar aquela porra ? Já estava pronta para ser fudida… A vibração continuava… Nathália agora sentia espasmos pelo corpo anunciando a chegada de seu primeiro orgasmo… já não se preocupava mais em sair daquela posição… suas mãos apertavam firmemente ao lençol daquela cama… debruçou-se deixando a bunda empinada. "Porra Jorge… cade voce ?" pensava… A vibração aumentara… tentava se mexer… achar uma posição mais confortável, um meio de descansar, não conseguia… um novo espasmo toma conta de seu corpo quando goza pela segunda vez… ela não tinha noção do tempo, apenas que mesmo com todas as perversões que praticara com seu noivo, nunca tinha gozado mais que duas vezes em uma mesma foda… a vibração não parava.. ela estava doida… sensível… babava pela mordaça… gemia angustiada… tentava chamar Jorge pelo nome mas não conseguia promover uma palavra sequer de sua boca. Sentiu uma nova onda de prazer nascendo dentro de si… estava exausta… não sabia mais como reagir, o que fazer, precisava acabar com aquilo… mordia a mordaça enquanto gemia com força… abria suas pernas para encostar o vibrador na cama e movimentá-lo no seu colo.
Jorge assistia a tudo animado. Seu plano estava dando certo. Ele desliga o vibrador. Não se mexe. Nathália espera que ele venha lhe comer… passam alguns minutos e ela vai pouco a pouco se recompondo das três gozadas anteriores… nada de uma pica de verdade… "Gozar assim é ótimo, mas falta alguma coisa", ela pensa consigo mesma, esquecendo de como havia chego até ali. Começa a se remexer na cama, tentando provocá-lo… quer que ele termine o que começou para que possa se limpar… A vibração volta… Jorge faz um novo ciclo completo de tortura… Nathália está subindo pelas paredes quando goza pela sexta vez naquela noite… sem noção do tempo, vendada… amordaçada… sedenta por uma pica dentro de si… A cama do hotel toda lambuzada por seu líquido íntimo… seu corpo transpira por todos os poros e ela respira ofegante… Nunca havia experimentado algo tão intenso… nunca havia provado tantos orgasmos seguidos.

Após alguns minutos de intervalo, sente a vibração novamente e chega a ficar frustrada por não estar sentindo um pau dentro de si… mais frustrada ainda pela vibração estar mais branda… tenta reclamar… vira a cabeça para trás tentando chamar lhe a atenção… não tem resposta… deita a cabeça pensando que seria mais um ciclo como os dois primeiros… frustrada. Quando sente um peso no colchão atrás de si… Finalmente… ele iria lhe comer… uma alegria toma posse dela… Ela não sabia de onde saira aquela sensação, o que estava acontecendo, mas o tesão não lhe permitia pensar direito… queria uma pica… precisava de sexo completo… suas entranhas clamavam por porra dentro de si… foda-se a camisinha, foda-se o noivo… queria um pau !

Ela se surpreendeu quando seu desejo veio, mas de uma maneira diferente… Jorge não se preocupou em preparar o terreno para seguir para o seu cu… foi direto para o anal.. o vibrador já havia deixado Nathália tão extasiada que ela quase aceitou facilmente… mas quando ele começou a forçar seu pau, a seco, no seu cuzinho, ela contraiu o esfincter. Jorge não se fez de rogado… continuava forçando… Nathália não se rendia… Jorge não desistia… o jogo se arrastava até que ele, usando das armas que possuia, ligou o vibrador que estimulava o clitoris de Nathália no máximo… Ela chorava… não demorou para seu corpo se contorcer em um orgasmo que seria o mais intenso da noite até então… tão forte que ela não conseguiu manter sua resistência. Mordia o pênis de latex com intensidade… apertava o lençol com todas as suas forças… contraia suas coxas tentando de todas as formas se livrar daquele espasmos para proteger sua retaguarda… Mas era tarde demais… Jorge já havia entrado… com as mãos em seus ombros, ele agora forçava o pau a seco para o fundo de seu canal excretor.

Isso é por todas aquelas vezes que você se aproveitou de mim vadia… Esta noite, nossa primeira noite, é por todas elas ( ele forçava a entrada )

Nathália tentava resistir, mas aquela pica, junto com o vibrador, e o histórico daquela noite a venciam… sete orgasmos… corpo exausto… ela só queria que aquilo acabasse… estava entregue… Agradeceu a Deus quando sentiu as bolas de Jorge baterem na sua bunda… Amaldiçoou Jorge quando ele começou a fode-la com força… selvagemente… só não sentiu mais alívio pela rapidez com que ele gozou, por que pela infoluência do vibrador, estava gozando pela oitava vez naquela noite… todos os musculos do seu corpo se contraiam… Quando Jorge saiu de dentro dela e ela sentiu sua porra começando a escorrer, achou que tudo havia acabado… Desesperou-se quando o vibrador continou ligado. o sádico havia se distanciado e a acompanhava se contorcendo novamente… e ela se contorcia… tentava de todas as maneiras se livrar das algemas… das tiras de couro… até que pela nona vez seu corpo explodiu e agora, ela caiu desacordada de exaustão…

( continua )

Críticas, sugestões e colaborações

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

Avatar do perfil chantagista
Por: chantagista
Codigo do conto: 15469
Votos: 0
Categoria: Traicao
Publicado em: 04/12/2018

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Fotos do conto
Foto 1 do conto: A transformação de Nathália - Parte 3

Mais contos desse usuario

A transformação de Nathália - Parte 1

A transformação de Nathália - Parte 2

A transformação de Nathália - Parte 4

A transformação de Nathália - Parte 5


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2018 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados