Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Desejo de infancia

Por: Fmike - Categoria: Gays

Desejo de infância


Era um sábado típico de inverno , especialmente  neste ano as temperaturas caíram  muito e com freguencia   baixava um nevoeiro na cidade , o despertador de meu celular tocou as 7:40 pois tinha um compromisso  inadiável  com minha irmã , havíamos combinado a esvaziar a casa de meus pais . Passara  mais de um mês do falecimento de minha mãe e o imóvel estava fechado deste então . Náo era uma tarefa agradável , nem fácil mas  necessária e inadiável ,porém a preguiça foi maior e resolvi ficar debaixo das cobertas mais cinco minutos.
Acordei com o interfone e o celular ao mesmo tempo , dei um pulo na cama e peguei o celular haviam se passado meia hora ,  eram minha irmã e sobrinha que estavam me esperando na portaria do prédio , pedi que subissem e fui correndo colocar uma roupa .
Chegamos por volta das 9 horas , minha irmã não tinha muito tempo , era medica obstetra e tinha que voltar ao hospital , separamos  as jóias e álbum de fotos, assim como alguns pequenos objetos e eletrodomésticos que tínhamos interesse , esta primeira parte foi relativamente rápida, levamos aproximadamente duas horas colocamos os objetos em seu carro e partiu ,  deixando o resto comigo .
Olhei para o relógio e já eram 11:30 e me lembrei que ainda nem havia tomado um Cafe e resolvi ir a padaria da esquina , no caminho tentei traçar um plano de como faria , estava quase cedendo a sugestão de meu irmão que por morar fora do pais não poderia nos ajudar , e recomendou que contratasse uma empresa de mudança e doasse tudo a uma instituição , mas como filho caçula me senti na obrigação de dar maior atenção as coisas, que minha mãe tinha tanto apego.
Todo o bairro era muito familiar, passei toda a infância e a adolescência nele, a cada casa que passava me vinha lembranças de seus moradores, foram tempos felizes .
Entrei na padaria e sentei no  balcão , pedi um Cafe com leite e um pão da chapa , matando a saudades , tudo era familiar , lembrei de quando ia pela manha buscar o pão para nossos Cafe da manhã , das brigas entre os irmão para ver que iria buscar pão , perdido nos meus pensamento, olhei para a rua onde avistei um senhor já de idade , negro estacionando com uma caminhonete bem velha , imediatamente o reconheci era o Sr Abel  que na minha infância era o faz tudo do bairro, ele era chamado pelos meus pais para realizar diversas tarefas em casa , até trocar as lâmpadas, pois papai não  tinha nenhuma habilidade domestica , o Dr. Antonio tinhas outros dons . O chamávamos de Babel  em referencia  ao filme "O Vento Levou", ainda estava relativamente forte e pelo que vi , ainda muito simpático e popular pelo bairro .
As meninas do  balcão os saudaram  com um sorriso   , e ele sentou ao meu lado, não resisti e puxei papo com ele.
- Bom dia, tenho certeza que o senhor não se lembra de min , mas O senhor fez parte da minha infância .

-Sou o Julio filho do Dr. Antônio e dona Diva

-Não  acredito que você é o Julinho , etá!  moleque  arteiro

- Verdade a gente dava muito trabalho, para o senhor mexendo  nas suas ferramentas

   -Sabe eu tenho muitas saudades daqueles tempos , a vida  mudou muito

-E como .  Eu estava com 5 anos  quando o conheci , há 30 anos atras

-E eu também era jovem  , agora estou completando no mês que vem 65 anos , era uma época boa não me faltava trabalho, principalmente na sua casa , seus pais sempre foram muito bons comigo , soube da morte de sua mãe apenas a duas semanas.

Realmente foram bons tempos , ainda me lembro de como admirava os músculos de Babel quando trabalhava sem camisa e das vezes que tentei vê-lo pela janela do banheiro dos fundos da casa , onde ele tomava banho antes de ir embora .Nunca deu certo ,mas não foi por  falta de esforços, tentei dos onze aos dezessete anos  , quando fui fazer intercâmbio .
Ainda me lembro de uma vez de pega-lo de cuecas , o volume era enorme , seu corpo era todo definido , sua coxas grossas e musculosas , bati muitas punhetas com aquela imagem .

Fui despertado de meus pensamentos , por um toque no ombro de Babel , que me trouxe a realidade.

-Também perdi minha família, minha  esposa faleceu o ano passado e nossa única  filha esta morando no Rio , estou sozinho agora. E cada vez , esta mais difícil de arrumar trabalho, minha aposentadoria é pequena e preciso sempre esta me virando , hoje mesmo não tenho nada para fazer

Tive uma idéia , que poderia ajudar o Sr. Abel e resolver meus problemas

-Estava a procura de  alguém para me ajudar a desmontar a casa de minha mãe e  vou precisar me livrar da maioria dos moveis e utensílios se o senhor quiser posso contrata-lo e ainda pode ficar com as coisas se retirar durante esta semana .

-Lógico que quero, estou precisando muito  , além do mais será um prazer em te ajudar Julinho.

Saímos da padaria e fomos em sua caminhonete até a casa.
Ao chegarmos Babel pediu para trocar de roupas , já ia na direção do banheiro dos fundos , quando pedi para  que se trocasse no quarto mesmo .

Sem nenhum constrangimento ele tirou toda a roupa ficando de cuecas , só depois pegando uma pequena maleta onde tirou um macacão , reparei que apesar dos anos ele mantinha um belo corpo,o volume da cueca ainda chamava minha atenção , sua cueca era bem surrada deixando parecer seu pelos pubianos fartos , aquela visão me deixou imediatamente de pau duro  , fiquei descompassado ,o que foi notado por ele, pois falou

- Perdão se fui abusado me trocando aqui

Ainda atrapalhado , saiu sem querer

-Não muito pelo contrario , quer dizer, não  me incomoda em nada
minha face parecia pegar  fogo
Babel só esboçou um pequeno sorriso e acabou  de colocar o macacão .

-Bem , por onde começo

-Vamos começar na sala

Carregamos os  moveis para a caminhonete , o que me deixou exaustos , Babel  transpirava bastante apesar do frio , e aquele cheiro forte  de macho me excitava, me deixando as vezes de pernas tremulas , como na hora de tirar o ventilador do teto da sala.

A única escada que tínhamos em casa estava meio bamba e para que Babel pudesse retirar o ventilador tive que segurar a escada para ele , e por diversas vezes ele aproximou seu volume muito perto de minha mão.
Propositadamente por varias vezes cheguei a encostar na sua rola.
Decidimos  aproveitar para retirar todos os ventiladores da casa , sempre  que dava arrumava um jeito de tocar em sua rola .
Sentir aquele volume macio e grande entre os meus dedos , me deixou de pau duro e  melado .
Após algumas investidas comecei a sentir alteração em seu volume , quando estávamos retirando o terceiro ventilador senti que Babel propositadamente prensou minha mão entre a escada e sua rola , senti que ela estava quase dura.
Tremia o corpo todo quase não  conseguia falar de tanto tesão.mais uma vez por nervosismo , e com a voz  até meio baixa , perguntei se não queria dar uma parada para almoçar e prontamente respondeu

-Preciso jogar uma água no corpo , pode ser neste banheiro
-ok
Imediatamente retirou o macacão e vi finalmente sua rola, agora já  visivelmente alterada, pegou de sua mala uma toalha e sabonete e se dirigiu para o banheiro deixando a porta aperta , fiquei sem ação parado no meio do quarto , ele continuou a falar mesmo debaixo do chuveiro , fui até a porta com a desculpa de não  estar ouvindo direito . Ele estava ensaboando o pau , mas não parava de falar , meu nervosismo aumentou , não  conseguia tirar o olho daquele mastro que estava crescendo na mão dele.

- Porque você também não toma um banho antes do Almoco
- Junto com você ?
-Tinha pensado depois , mas se quiser , entra aí
-Não pensei duas vezes e me livrei de minha roupa , quando entrei no box ele estava com a rola totalmente dura e sem mais nenhuma palavra cai de boca na sua rola .
Era uma rola negra , grossa e muito dura , enorme  não  conseguia  ter ele todo na boca , era minha primeira vez com um negro e maduro , o que potencializou meu tesão , quase gozei chupando seu pau, Babel , falava muita sacanagem

-Isto aí meu viadinho , cai de boca  na rola do seu negro, chupa este pirulito de chocolate , deixa eu te dar leitinho na tua boca.
Pegava com as duas mãos minha cabeça e socava rola dentro de minha boca , com uma certa violência mas sem me machucar  .
Desligou o chuveiro e me levou para a cama , no colchão puro sem lençóis, me colocando de bruço , lambendo toda a minha bunda , penetrando com a língua meu cuzinho e com os dedos prepara meu buraquinho  para  receber seu mastro. Fiquei de quatro na berada da cama e Babel de pé, encostou a cabeça de sua rola no minha bunda, pude sentir o calor de sua rola e com sua saliva lubrificou a cabeça de sua rola e com muito cuidado foi introduzindo sua rola dentro de min, senti cada centímetro entrando e a cada estocada sentia meu pau pular , logo ele começou a socar com mais forca mas sempre tendo o cuidado de perguntar se estava doendo , se eu estava gostando.
Não  parava de dizer obscenidades

- Adorei este cuzinho, quer ser minha putinha ?
-Esta gostando de sentir minha rola negra nesta bundinha branquinha ?
Eu só conseguia gemer , afirmativamente , e não  segurei mais e sem mesmo me masturbar gozei , e em seguida senti Babel estremecer e encher meu cu de seu sémen grosso enchendo meu cu , chegando escorrer pela minhas pernas.
Babel retirou sua rola de dentro do meu rabo e enfiou na minha boca , para que eu a limpasse tomando o que restou de sua porra.
Ainda ficamos deitado lado a lado por alguns minutos, Babel continuava a falar.
-Adorei   você , aquentou minha rola sem reclamar, diferente desta mulheres que ficam pedindo arrego.
Não conseguia responder nada, fiquei apenas dando um sorriso amarelo, e ele continuou.

-Percebi o que você queria , na hora que tirei a roupa para colocar o macacão , fiquei só esperando onde você iria chegar, agora quando você quiser é só chamar seu negro velho

Ainda sem falar nada, olhei para ele, sua  rola estava mole jogada de lado , não resisti e coloquei ela na boca novamente e imediatamente ela cresceu entre meus lábios

-Você quer brincar novamente , sua putinha sacana vem aqui .

Com uma facilidade enorme me levantou e colocou sentado sob seu pau, fazendo rebolar em sua rola , enfiando seus dedos na minha boca , com agilidade, sem tirar sua rola de dentro me virou e me comeu com as perna para cima da posição comumente chamada de frango assado , senti sua língua invadir minha boca e me entreguei a um excitante beijo entre dois homens .
Mais uma vez não  resisti e gozei melando sua barriga , ele continuava a bombar , pegou com os dedos minha porra de sua barriga e enfiou na minha boca fazendo experimentar do meu próprio sêmen.
Virou me de bruço e continuou a bombar até chegar ao orgasmo, deitou sobre o meu corpo deixando sua rola amolecer dentro de min , senti totalmente dominado por aquele garanhão Negro.
Tomamos banho e combinamos em continuar no outro dia , pois perdemos a noção da hora e já era tarde e eu tinha que encontrar , Mário meu namorado .
Nos despedimos como velhos amigos , com a certeza de que iríamos repetir muitas vezes aquela tarde.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario Fmike
Por: Fmike
Codigo do conto: 14326
Votos: 2
Categoria: Gays
Publicado em: 05/10/2018

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2018 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados