Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

No banheiro

Por: TayChris - Categoria: Gays

Meu dia começou tranquilo, acordei bem cedo, fiz minha corrida matinal
depois tomei um banho, estava mais cabreiro com minha saude mesmo que
nao tivesse o corpo sarado, pois sempre fui mais gordinho e e hoje nos
meus 42 anos tenho 1,70 de alt e 80 quilos, nao tenho barriga
tanquinho mas ela é bem firme, sou bem peludo o que me da um aspecto
de urso, bunda avantajada e firme, pau 16cm bem grosso, ninguem
desconfia de que o que eu realmente gosto é uma rola, ja me aventurei
com mulheres nao dou pra tras, mas prazer mesmo eu sinto quando sou
dominado por um homem.
Ja estava bem de tardinha aproveitei que estava no centro e fui no
supermercado naquele dia estava de blusa branca e calça e como sempre
posando de macho mas por baixo de tudo isso estava usando uma calcinha
de rendinha enfiada no rabo, e a cada passo o tesao so aumentava,
sabia que naqueles banheiros sempre rolava uma pegaçao. Assim que
cheguei os reservados ja estavam todos ocupados so tinha os mictorios
na parede com aquela pequena divisoria, fui pro mais afastado, saquei
o pau pra fora duro feito pedra, ja estava ate babando de tanto tesao,
entao iniciei uma punhetinha de leve escutei um barulho de descarga e
era um cara saindo do reservado e para minha surpresa saiu um
carinha magro, branquinho, rosto bem afeminado, olhei pra ele e e vi
que ele tambem deu uma boa reparada em mim, estava doido de tesao e
ali me sai um viadinho, fechei a cara na hora, ele olhou pra mim e deu
um sorriso me olhando de cima a baixo, aquilo foi me enfurecendo, eu
doido pra levar um rola e me vem um cara daqueles me imortunar.
- Ta olhando o que?
- Ele sorriu e responde com aquela voz fina: _ Bela calcinha.
Meu rosto corou na hora, e ja ia guardar o pau e sair do banheiro
quando ele falou novamente.
-Ta afim de algo.
Eu: Ta achando o que cara, se coloque no seu lugar.
Nessa hora ele fechou o rosto, deu uma engrossada na voz e respondeu
_ Ha entao a putinha quer pagar de macho.
Aquela voz grossa me surpreendeu, no que ainda olhando para ele
enquanto abria a baguilha e tirava aqurla rola para fora, devia ter
uns 20cm e era grossa, estava com medo que alguem aparecesse mas meu
tesao estava nas alturas, minha boca saliva eu precisava provar
aquilo.
Ele foi voltando para o reservado e com um aceno de cabeça me chamou,
eu ja nao me importei com mais nada, a putinha dentro de mim ja estava
entregue, assim que entramos eu tranquei a porta enquanto ele me
imprenssava na mesma, foi chegamdo perto do meu ouvido sussurrou :_
De joelhos
_ A situaçao, o desejo, aquele cheiro de banheiro tudo foram me dando
uma sensaçao unica, eu simplesmente fui me abaixando enquanto ele me
olhava de cima, sua rola ainda pra fora era uma visao unica, eu
precisava provar, saborear, chupar.
Ja fui avançando com minha boca direto naquela rola pra minha surpresa
ele pegou.a.pica e bateu forte no meu rosto, aquilo foi me estimulando
ainda mais a provar no que olhei para cima e vi novamente aquele
sorriso em um rosto bem afeminado. Ele devia ter uns 1,68, e pesar uns
59 kg, vestia uma calça roxa, blusa preta, suas feiçoes do rosto eram
bem suaves que o deixavam com um rosto afeminado, se visse na rua
diria logo que ele gostava de uma rola, mas naquele momento tudo se
inverteu eu era a putinha dele, eu quem estava sedento pela rola dele,
enquanto tudo que ele fazia era se divertir.
Olhando para mim de cima, ele pegou meu rosto com uma mao enquanto se
masturbava com a outra, foi enfiando os dedos dentro da minha boca e
enquanto brincava com minha lingua, foi tirando, e em um rompante foi
passando a rola nos meus lábios enquanto que com seu pe ele brincava
com meu penis que ja estava babando mais que tudo.
Comecei a mamar sua, rola, finalmente sentindo seu gosto, estava
babado algo meio salgado que me dava cada vez mais ansia de sentir
mais seu gosto.
Fui chupando e enfiando enquanto olhava para cima e fitava seu sorriso
safado, esfava me sentindo desafiado, tentava engolir tudo mas nao
conseguia, fui me concentrando em chupar aquela cabeça, enquanto o
masturbava com uma mao e massageava suas bolas com a outra, ele nada
expressava a nao ser aquele sorriso.
_ Fui sugando cada vez mais de sua rola. Ele segurou a minha cabeça
e começou a foder minha boca, nao tinha troca de palavras, mas eh
sabia que ali quem mandava era ele, eu somente era a outa da vez que o
estava satisfazendo, tentava fazer o minimo de barulho para nao chamar
a atençao de ninguem.
Suas metidas foram acelerando a.medida qhe enfiava mais da sua rola na
minha boca, baba ja estava escorrendo pelos cantos, meus olhos
lacrimejavam mas tudo isso so contribuia ainda mais para o meu tesao
aumentar, os primeiros jatos sairam bem quentes eu pensei em tirar a
boca mas ele me segurou e foi eourrando cada vez mais, nao queria mas
tudo o que.fiz foi engolir, um, dois, tres, foram saindo cada vez mais
jatos de porra e eu engolia cada um deles, a medida que tudo acontecia
ele foi se acalmando, sua rola foi diminuido e eu somente o fitava
ainda nao tinha gozado, mas meu prazer em servir aquele cara estava
nas alturas, ja iria me levantar, quando ele me segurou pelos ombros e
somente disse: _ Limpa.
Fitei sua rola novamente, estava um pouco mole, mas ainda estava do
tamanho do meu pau, fui chegando minha boca a medida que passava a
lingua e sugava o resto de porra da sua rola, coloquei a cabeça pra
fora e fui sorvendo, deixei ela bem limpa.
Ali ele me olhou, guardou seu pau, sorriu e disse:
_Boa putinha.
Aquilo pra mim foi o maximo, eu nao tinha dado, mas aquelas palavras
me colocaram la encima, é bom quando o macho sai satisfeito. Ele tirou
uma caneta do bolso, pegou minha mao e anotou um numero, me arredou
para o lado abriu a porta e saiu.
Meus joelhos doiam de ficar no chao, me sentei no vaso e ainda
lembrando do gosto de sua rola inicei a minha punheta, meu tesao era
tanto que nao foram nem 15 batidas que despejei toda minha porra no
chao daquele banheiro.
Ainda fiquei um tempo ali dentro, depois sai, tinha algumas pessoas
nos mictorios mas nem me importei, somente lavei meu rosto e sai dali
o mais rapido possivel, ja sentado no banco do carro ainda me
recuperando de tudo que ocorreu eu somente fitei aquele numero na
minha mao e eu sabia de somente uma coisa, eu precisava provar aquela
rola novamente.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario TayChris
Por: TayChris
Codigo do conto: 14291
Votos: 0
Categoria: Gays
Publicado em: 13/09/2018

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2018 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados