Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

Traida pelo noivo, Trai dando o CÚ para o Novinho Tesudo!!

Por: Damma - Categoria: Traicao

“acabei caindo no colo dele, e não resisti, era muito cheiroso que o beijei o pescoço,senti o pau endurecer, ele disse para eu parar, para não mexer com quem estava quieto, me levantei bem em frente a ele, perguntei o que ele achava de mim, perguntei se me achava gostosa?

Vou te dizer bem como penso, não pensa que é ser rude, mas te acho louca de linda, bonita mesmo, mas gostosa só provando,

e me puxou novamente para o seu colo, começamos a nos beijar, eu sentia o pau duro a me cutucar, minha xana já molhadinha, e ele vinha com a mão por dentro do meu vestido me apertando as coxas, eu sentindo que seria invadida, e querendo ser invadida, até que ele chegou e me tocou a calcinha, tava molhadinha, afastou um pouco e colocou o dedinho na xana sem pelinhos, me depilo todinha, comigo no seu colinho e ele com o dedinho na xana, baixou as alças do meu vestido e meus pequenos seios ficaram à sua mercê”

- Noiva em Fuga

Olá, hoje resolvi contar o que aconteceu comigo quando eu tinha meus 26 anos, fazem quase 20 anos. Sou loira, na época eu usava cabelo pelos ombros, não sou muito alta, tenho 1,62,sou toda mignon, e na época eu era bem magra, deveria pesar uns 52/53 kg, seios pequenos porém firmes, uma bunda bonita, de tamanho médio, sou de uma família humilde, e na época eu havia conseguido ser secretária da diretoria de uma grande empresa, estava estudando administração em universidade particular graças ao meu trabalho e havia acabado de ficar noiva de um cara, uns 10 anos mais velho, todos me diziam que ele era sem vergonha, beberrão e tudo de ruim, mas comigo era atencioso, gentil, me enchia de presentes bons, e eu pensava ter encontrado meu príncipe encantado, morava sozinha e quando ficamos noivos eu acabei dando a chave do apto, mas o apto tinha uma tranca por dentro, só era possível trancar e ou destrancar por dentro.

Marquei em uma sexta-feira de sair com uma amiga da empresa e outras duas da faculdade, iríamos a um barzinho, o Tulha, e depois à boate Vira Volta onde encontraria meu noivo. Me arrumei toda para ele, coloquei uma calcinha fio branca, e um vestido de alças também branco, cinto azul da cor das sandálias, lembro que era verão, quase final do ano.

Uma das amigas pegou nós três e fomos para o bar, ficamos na parte da frente, e começamos a beber no balcão aguardando que alguma mesa vagasse, e foi quando chegaram dois guris, bem novinhos mesmo, ambos bem bonitos, chamavam a atenção, notei que um era mais tímido, e o outro mais falastrão, ficaram próximos de nós, eu notei que o de olhos claros me olhava e quando eu olhava baixava a cabeça, e logo uma das amigas começou uma conversa com o mais falante, acabaram se juntando a nós, ambos eram estudantes de veterinária, os familiares possuíam propriedades rurais em uma cidade próxima a Pelotas, Fábio tinha 19 anos e estava no terceiro semestre, já o Pietro, vou chamar de Pi, tinha 18 anos, faria aniver no domingo e estava no segundo semestre. Perguntaram o que fazíamos, e fomos conversando, eu comecei a dar corda para o mais tímido, já o chamava de Pi, bebíamos e a conversa ia rolando, eu que sabia que encontraria meu noivo na boate fui me insinuando, bobeando com o guri, convidamos para irem conosco ao Vira Volta, e Pi incentiva o Fábio a irem, claro que ele pensava que iria me pegar, e eu deixando rolar, até que dissemos que iríamos e eles foram conosco, ficava a uma quadra e meia, entramos e vou dar uma volta pelo salão e vejo meu noivo com uma morena bonita, talvez da minha idade para mais, e antes que ele me visse eu saio correndo de dentro da boate, o Pi vai atrás perguntando o que foi, eu chorando digo que não foi nada, que só quero um táxi para ir para casa, ele me abraça, pede que me acalme, diz que me leva, mas primeiro quer que eu me acalme, e sem pensar em mais nada entro no carro de um estranho, eu disse onde ficava meu apto que não era muito longe de onde nós estávamos, eu chorava, dizia que tinham me avisado, e ele quieto do meu lado sem entender nada, paramos no semáforo e ele abre o porta-luvas, corri o olho de curiosa, vi alguns pacotes de camisinhas, embora triste lembro que pensei maldades, ou melhor que existiam outros machos gostosos.

Chegamos na frente do meu apto, agradeci os lenços e disse que iria liberá-lo para voltar a festa, mas ele disse que não precisava voltar, que saia mais para conhecer pessoas do que para pegar, e que achava que eu estava precisando ajuda ou pelo menos desabafar, que não iria me deixar sozinha chorando, achei uma gracinha, então contei que estava dando corda para ele, mas que ira encontrar meu noivo na boate, ele riu, e perguntou o que, então, havia acontecido que eu havia saído em disparada e chorando, perguntei se ele havia visto o único casal dançando quando entramos no Vira a Volta?

- Sim, um cara se agarrando com uma morena;

- POIS, ERA O MEU NOIVO COM A TAL MORENA.

voltei a chorar, e o menino me abraçou, pediu calma, que tudo seria resolvido, que depois conversaríamos e nos entenderíamos ou não, que eu tinha que pensar de cabeça fria, fui me acalmando, e disse que estava bem, perguntou se eu queria beber alguma coisa, dar uma volta, mas falei que não iria empatar a noite dele, mas se desejasse me fazer cia, eu tinha cerveja, e Whisky em casa, topou na hora, e entramos no apto, falei que ficasse a vontade, que eu já voltaria, fui no banheiro, me olhei no espelho, retoquei minha maquiagem, me olhei e me senti bem, bem bonita, e se o cara não queria TUDO ISSO, que com certeza eu encontraria alguém melhor, saí do banheiro e fui até a cozinha e perguntei o que queria beber, quando eu menos espero esta ele de pé na porta da cozinha me dizendo que tomaria o que eu desejasse, olhei-o de cima a baixo, era um pedaço de mal caminho, bem vestido, camisa social azul marinho, calça jeans clara, botinas marrons combinado com o cinto, cheguei a suspirar, e me perguntou o que fora, falei que nada,peguei cerveja e fomos para a sala.

Sentou no sofá e me sentei do seu lado, descansamos os copos com cerveja em cima da mesa de centro, contei minha vida “quase” toda, família humilde, meus ganhos e ele falou dos pais separados, que morava com o pai que cuidava da estância do avô, ajuda sempre que podia, deixava findes livres para poder ajudar ao pai, essas coisas da rotina, e ele foi sendo tão sincero, tão querido, que quando falou que que às vezes passava quase um mês sem ver o pai, se emocionou, e eu então o abracei e acabei caindo no colo dele, e não resisti, era muito cheiroso que o beijei o pescoço,senti o pau endurecer, ele disse para eu parar, para não mexer com quem estava quieto, me levantei bem em frente a ele, perguntei o que ele achava de mim, perguntei se me achava gostosa?

- Vou te dizer bem como penso, não pensa que é ser rude, mas te acho louca de linda, bonita mesmo, mas gostosa só provando,

e me puxou novamente para o seu colo, começamos a nos beijar, eu sentia o pau duro a me cutucar, minha xana já molhadinha, e ele vinha com a mão por dentro do meu vestido me apertando as coxas, eu sentindo que seria invadida, e querendo ser invadida, até que ele chegou e me tocou a calcinha, tava molhadinha, afastou um pouco e colocou o dedinho na xana sem pelinhos, me depilo todinha, comigo no seu colinho e ele com o dedinho na xana, baixou as alças do meu vestido e meus pequenos seios ficaram à sua mercê, o rapazinho chupou gostoso me fazendo gemer, e aí achei que era hora de interceder em minha defesa, saí do colinho gostoso do pau duro, fiquei de joelhos ao seu lado no sofá, e libertei o pau que já estava sem caber dentro da calça/cueca, e me apareceu um lindo cabeçudo, me coloquei de quatro e iniciei uma mamada, chupei gostoso aquele pau cheiroso, e ele levou novamente a mão entre minhas pernas, conseguiu baixar minha calcinha até quase os joelhos e agora tinha o caminho livre para me dedilhar a xana, eu querendo pica, esfreguei meus seios na cabeça babada da pica, coloquei o bico do seio na glande babadinha, um e depois o outro, eu estava ensandecida, ele puxou meu vestido até que minha bunda ficasse aparecendo, ele então colocou a mão na minha bunda e escorregou com ela pelo meu reguinho até chegar novamente na minha xana babadinha, eu continuava mamando, até sentindo que iria gozar nos dedos do novinho, parei de mamar,tirei meu vestido ficando apenas com minha calcinha fio, me levantei, falei que era hora dele ME PROVAR e saber se eu era GOSTOSA,peguei o pela mão, ficou de pé, tirei toda a roupa dele, deixei peladinho, e pela mão comigo na frente rebolando o levei até o quarto, chegamos e ele encostou aquela tora no meu corpinho, eu ainda estava de sandálias de salto e senti bem na minha bundinha, ali por cima da calcinha ele voltou a me manipular a xaninha, eu pedia para parar que iria acabar me entregando nos dedinhos gostosos, então pedi que deitasse na cama, e o posicionei para que eu pudesse mamar e ele ver minha bunda e xaninha pelas portas de espelho do guarda-roupas, deitou e eu de pé ao lado da cama deixei cair minha pequena calcinha, ele vidrou os olhos em minha xana toda depiladinha, com seus lábios rosadinhos, eu querendo provocar ainda tirei as sandálias antes de ficar de 4 na cama e voltar a mamar, comecei a chupar e ele só me olhava pelo espelho, conseguiu com a mão puxar uma das polpas da bunda fazendo meu botão clarinho se mostrar, aproveitei e afastei as pernas fazendo com que ele tivesse uma visão melhor do cuzinho e xaninha, meus lábios vaginais se desgrudaram e pode ver bem minha xaninha completamente encharcada, coloquei um bico do seio no prepúcio o fazendo delirar, eu queria usar todas as armas para deixar louquinho de tesão, ele voltou a manipular, enfiando os dedos lá dentro, e eu sentindo que um de nós acabaria na boca ou nos dedos, resolvi montar no caralho, fiquei de quatro em cima dele, e a pica tocou a entrada da bucetinha, esfreguei a cabeça nos lábios e sentei, sentei devagar e senti aqueles centímetro todos de pica invadirem a minha bucetinha, ela se abria, ainda quando entrava me comentou que eu era apertadinha, e deixei entrar tudo, me deu um calorão e comecei a mexer, eu já estava que não me aguentava para acabar, ainda mais quando comecei a perguntar se ele estava gostando da buceta da puta dele, que nota ele daria, e segui rebolando no caralho, ele com as mãos brincava deliciosamente com meus seios, e não aguentando mais comecei a sentir espasmos, senti que meu gozo vinha, falei que a putinha dele iria gozar, e pedi para vir comigo, falou que para isso eu teria que esperar, pois ainda estava longe, nossa, o gurizinho ainda não estava no ponto, senti um tesão e querendo que viesse comigo me acabei, gozei na porra do caralho do novinho gostoso, e sou bem escandalosa quando gozo, ele adorou quando mais que gemi, urrei de tesão, e quando quis sair de cima ele pediu para ficar, que estava quase, que eu rebolasse mais um pouco, rebolei e me perguntou onde eu queria porra, falei que queria na boca, então pediu que eu saísse rápido e fiquei de quatro com a boca próxima da pica, e ele começou a ejacular, abocanhei a pica e fui sugando tudo até ficar de boca cheia, fiz sinal que queria cuspir, mas ele me disse que puta engole toda a porra do macho, e cravando quase que na minha garganta fez eu engolir a porra (eu nunca tinha engolido, deixava gozarem na boca,mas cuspia, na maioria das vezes em cima do próprio caralho para poder punhetar), mas tomei tudo e fiquei louca, me senti submissa,vadia e extremamente puta, e acabei deitando ao lado dele, mas ele me deu um selinho e veio ficando de 4 em cima de mim, recebi outro selinho, beijo no pescoço, ainda sentia aquela pica meio dura ainda a me cutucar, desceu a boca até meus pequenos seios com auréola e bicos clarinhos, beijou, lambeu e chupou gostoso, desceu até chegar entre minhas pernas, e se meter no meio delas, eu já ansiava pelo que viria( meu noivo não gostava de me chupar, e muito menos que eu gozasse na boca dele), mas ele com calma deu um selinho na bucetinha, depois beijos minhas coxas, e lambeu meus lábios da buceta, ai sim enfiou a língua áspera lá dentro, e logo colocou a mão abrindo meus lábios e achou meu grelinho duro, chupou e mordeu me arrancando gemidos altos, enfiou a língua lá dentro, depois chupou e com a mão esfregava com gana meu grelo que já doía de duro, e quando voltou a mordiscar eu comecei a ter meus espasmos, falei que assim iria acabar na boca do safadinho, e foi o que aconteceu, gemi alto e deixei vir, e gozei, acabei na boca do safadinho que continuou chupando e depois veio de quatro em cima do meu corpinho,abriu minhas pernas, e senti quando o caralho já duro roçou minha bucetinha sedenta por mais pica, e ainda em cima de mim começou a me beijar, adorei sentir o gosto de porra que ainda estava na minha boca com o gosto do meu gozo na boca, e trocamos um deliciosos beijo, chupei com vontade a língua do guri, e estávamos nesse beijo quando sinto a cabeça se alojar entre meus lábios da buceta, e logo sinto aquela carne me invadindo gostoso, e se enterrou todo e iniciou a bombar para dentro, metia com força fazendo eu gritar de tesão e desejo, eu tesuda que estava pedi para que ele me comesse gostoso de quatro, acho que é a posição mais submissa, tirou o pau de dentro de mim, fiquei de quatro em cima da cama, ele de joelhos e socou de uma vez só todo o caralho para dentro de mim, e pedi para rebolar na pica, e foi o que fiz, mexi bem gostosinho, empurrava toda a pica e tirava, depois deixava toda bem no fundo e mexia com gosto, perguntava se ele estava gostando? Se queria que eu fosse “A PUTA” dele e se eu era GOSTOSA, visto que estava me provando, rsrs, me disse que precisava me provar inteira (me arrepiei, será que iria querer me comer o cú?), mas da amostra que havia tido eu estava com notas louváveis, e aquilo me deu mais tesão, me agitou mais, ainda mais quando cuspiu no meu cú, eu já com vontade de ser enrabada, mas sem coragem para pedir, logo eu que havia dado meu cuzinho poucas vezes, e que meu noivo, ou ex-noivo pedia e eu dizia que só quando casasse, mas o novinho era bom de foda, sabia tratar uma mulher, não tinha pressa, me deixava extravasar e me deixava fazer o que eu pedia, o que eu desejava, e continuava eu ali rebolando no mastro, até que pediu para me socar, eu deixei, senti que ele também queria gozar, e começou a tirar todo o pau da minha buceta e enterrar de novo, fazia assim repetidas vezes e eu já querendo vir de novo com ele, me perguntou onde eu queria a porra, eu disse que ele escolhesse, para me testar ,eu acho, perguntou se poderia ser no funco da bucetona, eu falei que onde ele desejasse, falei que eu queria leite, muito leite de macho, então senti o caralho inchar, e o primeiro jato quente de leite invadir minha buceta, o safado, tirou o cassete e gozou na entradinha do meu botãozinho rosado, esporrou um pouco no meu cú e voltou a meter no fundo da buceta e aí eu fui, gritei alto, gemi,dei um urro alto e gozei sentindo a ejaculação dentro de mim, nossa, que coisa boa, que noite eu estava tendo, muito melhor que teria com meu noivo.

Gozamos juntos e ficamos deitados, eu falei que ele era uma delícia, que sabia foder uma mulher, que com ele eu gostava de ser puta, de deixar ele me invadir toda, ele apenas me beijou gostoso a boca, e disse que estava suada, que se ele me desse licença tomaria um banho rápido e depois faria alguma coisa para comer, que se ele desejasse tinha bebida na cozinha, beijei-o e fui para uma ducha, e estou eu tomando meu banho, estava toda ensaboada, pensando na foda de a pouco quando ouço uma voz perguntando se tinha lugar para mais um, eu abro o box e olho aquele homem tesudo de pica dura e não tenho como dizer não, ele entra e já pega o sabonete, me vira de costas,gruda seu corpo no meu, sinto aquele caralho duro nas minhas costas, pois sou baixinha, e começa a me ensaboar, desliza a mão com o sabonete pelos meus pequenos seios, os biquinhos ficam durinhos, solta o sabonete, pois já estou bem ensaboada, e toca na minha bucetinha, diz que quer ela bem lavadinha, depois se afasta de mim e começa a ensaboar meu cuzinho, eu sinto de novo aquela vontade de dar, mas fico esperando o próximo passo, até que ele enfia um dedinho no meu cú, faz eu me curvar, e sem dizer nada coloca outro dedo alargando mais meu buraquinho, fala que meu cú é lindo, e sinto que ele abre bem suas pernas para ficar mais baixo, pede que eu fique na ponta dos dedos,aproxima o caralho do meu ânus, e sinto a cabeça da pica cutucar, forçar contra meu rabinho, olho para trás e ele esta com uma cara de tarado que não me animo a pedir que não, ou que ponha devagarinho, na real eu quero dar meu rabo para ele, e relaxo, sinto a cabeça entrar rasgando minhas preguinhas e alargando meu rabo, e fecho os olhos e fico curtindo, ele vai enfiando tudo devagarinho, eu começo a gemer, e quando soca todo me manda rebolar,

          - Rebola como tu rebolou com o pau na bucetinha que eu quero te sentir!

Não me faço de rogada e rebolo devagarinho porque sinto dor, mas faço ele gemer, começo a mastigar a pica com meu cú, aperto o rabo e frouxo meu esfíncter, coloco a mão no meu grelo e me masturbo, ele abre bem minha bunda para ver o caralho dentro, e manda que pare de rebolar e começa um vai e vem gostoso, chega a tirar todo o pau do meu cú e soca de novo, e me diz que vai esporrar dentro do meu cú de puta, eu aumento minha siririca e grito que o gozo esta vindo, vem vindo, e sinto os jatos de porra no meu cú,grito alto e me acabo com gosto na vara do novinho, ele vai tirar, mas peço que deixe amolecer lá dentro, vai amolecendo e vai tirando até sair todo, logo penso meu cú deve de estar arrombado, fico louca para me olhar no espelho e ver. Depois de acabarmos, me viro de frente e ensaboo ele todinho, lavo meu macho todo, limpo bem o caralho, porque se ele pensa que terminou esta enganado, termino de me lavar também, nos secamos, e ele sai só de toalha e vai para a cozinha pegar bebida, eu vou até o quarto, penteio rápido meus cabelos, coloco uma calcinha fio vermelha com uma fendinha na frente, e quando a sala pego a camisa dele e digo que quero ficar com o cheiro dele enquanto faço sanduíches para nós, em 10 minutos estou de volta com mais bebida e os sandubas, coloco na mesa de centro e sento no chão, o que ele também faz cruzando as pernas e sem querer querendo já olho para o caralho, e penso... que ainda quero mais....só falta eu me apaixonar por um guri; ele come apenas uma metade do sanduba e quando termino o meu ele já se aproxima, encosta as costas no sofá e faz com que eu sente no colo dele, aproveito para beijar e perguntar o que ele achou, se sou GOSTOSA,

             - Tu é um tesão, é gostosa sim, um fodão!

aproveito e abro a toalha e sento de calcinha e com sua camisa no colo, rolam beijos tesudos, e começo a esfregar a calcinha de renda no caralho que fica durão, até que ele pede para eu tirar, pois a renda tá machucando, então levanto e molhadinha que estou sento no colo e caio direto na cabeça do caralho, nossa, me entrou rasgando, e já sou eu ensandecida rebolando no pau, e ele beija e chupa com força meus mamilos, dói,mas é uma dor gostosa, me demonstra que o safado tá com tesão e sei que minha buça engoli aquele pau todo, e sinto que assim logo a facinha aqui vai se acabar, e não da outra, começo a gemer alto, grito que o gozo ta vindo e me acabo na pica de novo, mas ele não goza, e pede que eu levante, meio sem entender eu faço o que ele me manda, e me coloca de quatro no sofá, me apoio com as mão no encosto, ele lambe minha buceta e meu cú, e cospe no meu rabo, já sei que vou tomar no cú de novo, e aquele caralho gostoso entra com mais facilidade,minhas pregas faceiras se abrem para ele entrar todo, e começa a a socar com força cú a dentro, e eu incentivo, mando ele meter no cú da putinha dele, mando ele enrabar a loira vagaba dele e o carinha não aguenta, a porra sai da pica e escorre cú a dentro, que delícia, ele vai tirando o pau e pede que eu aperte o cú, aperto e um pouco de porra escorre, ele senta no sofá, com as pernas tremendo ele diz que precisa de um banho, em dez minutos esta de volta, e digo que eu também quero um banho,e que dessa vez é sozinha, ele ri e diz que vai me deixar em paz. Saio do banho e ele esta dormindo pelado em minha cama, eu olho para ele e acabo passando a mão na minha buceta que esta ardida, mas já melada de novo, me deito nua ao seu lado e me sentindo ele me abraça e aquela pica meio dura fica atiçando meu rabinho.

Acordo primeiro, banheiro para me pentear e escovar os dentes, e ainda coloco um pouco de perfume,vou até a cozinha e preparo um café com mel,manteigas e torradas e levo na cama, ele acorda, me da bom dia, me beija o rosto, diz que precisa ir ao banheiro, pergunta se pode usar a pasta de dentes, digo que sim, e logo volta e me beija a boca e ficamos ali conversando, tomando café e digo que quero repetir a noite, diz que também quer, e que inclusive pode ser hoje mesmo, e começamos a nos beijar, o caralho cresce, eu começo um boquete e a campainha toca, digo que dever ser meu ex, e já digo que vou me livrar dele, que não vai nem entrar, que fique tranquilo, coloco uma calcinha, na sala pego a camisa dele e pergunto quem é, meu noivo responde que é ele, abro a porta deixando a corrente, pergunto o que quer, diz que quer se desculpar, digo que ão precisa, que eu vi o bastante ontem, pergunta de quem é a camisa que estou usando, digo que estou acompanha e que espero que a noite dele tenha sido tão boa como a minha, baixo a calcinha e mostro a buceta toda vermelha, digo que esta assim de tanta pica que tomei a noite passada, e que é uma pena que não vou mostrar meu cú, mas que ele que tanto queria, mas quem levou foi outro, ele tenta argumentar, eu bato a porta na cara e volto cheia de tesão para os braços do meu novinho.

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

Avatar do perfil Damma
Por: Damma
Codigo do conto: 14287
Votos: 0
Categoria: Traicao
Publicado em: 13/09/2018

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login

Mais contos desse usuario

Esperei o filho do casal de amigos sem calcinha

Fui buscar o filho do casal de amigos peladinha e dei o meu Cú

Fudendo com o o filho do casal de amigos

O marido safado da minha prima


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2018 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados