Logo casa dos contos
Esqueceu a sua senha? Clique Aqui

Principal Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco
Categorias Ultimos Contos Melhores Enviar Contos Painel Cadastro Fale conosco Login

O hétero que se entregou ao tiozao

Por: Coroa50tao - Categoria: Gays

Este é meu segundo conto, porém é baseado num caso verídico. É um pouco extenso mas vale a pena ler.

Nessa época eu trabalhava fora em uma cidade do interior de minas, e como morava só, sempre tive a vontade de dormir acompanhado de alguém.
Tenho uma característica própria pois não sinto atração por pessoas assumidas, gosto de caras machos, de preferencia que tenham relação normal com mulheres, e que curtam apenas um lance com outro homem, nada de afeminismo.
Bom, este dia estava eu numa sala de bate papo a procura de algo que se encaixasse nessa discrição, que fosse alguém confiável que pudesse trazer em meu apto.
Tiago, era esse seu codinome, entrou na sala e disse boa noite a todos, eu respondi com outro boa noite. Detalhe: eu usava o codinome coroa50tao. Passado uns 2 minutos ele respondeu ao meu cumprimento no reservado. Começamos a conversar, e resumindo tudo rolou o seguinte: ele tinha 19 anos, namorava um mina a 2 anos, transavam regularmente, tinha tido algumas poucas experiencias com garotos da sua idade no passado entre seus 14 e 17 anos sempre como ativo, mas desde que começou a namorar com essa garota nunca mais tinha passado pela sua cabeça voltar a mexer com isso, ja que estava satisfeito com sua namorada e sua preferencia seria por mulher.
Eu por minha vez, falei o que procurava, falei um pouco de mim e fui literalmente direto dizendo: procuro um cara macho que não desperte qualquer suspeita e que esteja afim de dormir comigo hoje pra curtirmos um sarro, uma pegação entre machos. Não faço questão de comer, mas queria retorno em tudo aquilo que eu fizesse com a pessoa. Deixei bem claro que não curtia fazer passivo em hipótese nenhuma. Queria dar e receber prazer e que a pessoa fosse liberal sem aquele stress de ficar a todo momento dizendo, isso não faço, isso não quero, isso não pode, porque isso tira todo o tesão de uma relação.
A partir dai a conversa não evoluiu mais uma vez que ele se dizia hétero e que se um dia voltasse a ficar com homem seria pra deixar o cara mamar e ele comer o cara e que não rolaria mais nada alem disso.
Continuei ali na sala a conversar com outras pessoas, papo vai papo vem passou ali mais ou menos uma hora quando ele me chamou de novo rolando o seguinte papo:
- E ai ainda não arranjou ninguém?
- Não, ta osso encontrar alguém que se encaixe no perfil que eu procuro (respondi).
- Se pagar quem sabe rola.
- Se valer a pena quem sabe eu pague.
- olha cara se me der 100 reais e não ficar querendo me forçar a dar eu topo, mas tem de ser no sigilo total e agora.
- Ora, o que te fez mudar de ideia? a grana ou o tesão?
- Os dois. Minha namorada ta viajando, to sem fazer nada, e seu papo me deixou no maior tesão. Lembrei de minhas escapulidas antes do namoro, isso me deixou de pau duraço
- Mas você disse que não rolaria nada alem de comer e deixar chupar, so que eu não dou e so faço contigo o que você fizer comigo.
- Olha cara vamos fazer o seguinte, vamos deixar rolar, e o que vier é lucro. No final você me da um tanto ai que você achar que vale e ta de boa. Pedi a grana so pra ver sua reação, mas se não quiser também pagar ta de boa. Mas você tem de vir me buscar e me trazer de volta.
- Ok. Fechado vou ai te buscar.
Peguei meu cara, isso era umas 21:30 e ele morava numa outra cidade a 40 minutos de distancia. Na hora marcada e no local marcado, estava ele la esperando. Parei o carro ele entrou, nos cumprimentamos, e sai de volta a meu apto.
Tiago era um cara moreno claro, uns 1.70 de altura e uns 60 kg, estava com aquelas roupas de muleque saca, que deixa a gente no maior tesão da porra. Viemos conversando coisas do tipo ate chegar em casa. Ele me disse que nunca tinha ficado com caras mais velhos (na época eu tinha 48 anos), que so tinha saído com tres mulekes da mesma idade que ele, e que isso tinha acontecido naturalmente, coisas de adolescentes e tal. E que minha proposta tinha lhe assanhado na possibilidade de dormir com outro homem, coisa que nunca tinha passado por sua cabeça.
Ja em casa, fomos pro meu quarto, traguei a porta, lhe disse pra ficar a vontade, ele respondeu que ja estava a vontade, sentou na beira da cama e ficou a me olhar tipo e agora? Eu sentei ao seu lado passei a mão em seu rosto e disse que ele era lindo, um gato, e que parecia ter um corpo maravilhoso. Ele respondeu agradecendo, fixou os olhos em mim, dai não deu outra coisa, me aproximei e nos beijamos maravilhosamente, foi um beijo de no mínimo uns 5 minutos onde nossas línguas se confundiam uma com a outra e nossos lábios procuravam sempre uns aos outros. Diga-se de passagem que ate hoje não vi outro muleke que beijasse tão bem e tão gostoso quanto aquele.
Tiramos nossas roupas ficando apenas de cueca e deitamos na cama. Fiquei olhando, admirando e passando a mão e a língua naquele corpo por mais de meia hora, observando cada milimetro de sua pele como era linda, macia e estonteante.De vez em quando observava o volume e a vibração que seu pau fazia, ja duraço, debaixo daquela cueca box branca que me deixava louco de tesão. Só pra deixa-lo com mais tesão e tenção, não encostava nunca no seu pau, alisava toda a extensão de sua perna, passando a mão por entre suas coxas, momento em que ele soltava um gemido mais intenso, mais ofegante, demonstrando o tanto que aqueles carinhos o estava deixando louco. Claro, ele sempre fazia carinho em min, me beijava, passava a mão em mim, etc e tal, o prazer era reciproco e o tesão também.
Pedi a ele que virasse de costas, e fiquei a acariciar toda a suas costas, desde o pescoço ate o ponta do pé. Toda vez que passava a mão pela sua bunda a reação dele mudava: a respiração ficava ofegante, o gemido mais intenso e forte, alem de sempre arrebitar a bunda dando a entender que seria pra demorar mais o carinho naquela região. Apenas pra constar, ele tinha uma bunda maravilhosa, morena, pele lisinha, alta bem exuberante, carnuda e durinha.
Voltamos a nos beijar enlouquecidamente, e nesse momento começos a cariciar nossos paus de forma ofegante, ate um pouco rude, mas acho que o tesão era tanto que nem sentíamos. Passei a mão em seu pau sobre a sua cueca arrancando-lhe suspiros deliciosos, comecei a morde-lo ainda por cima da cueca de forma bem carinhosa, e aos poucos fui tirando ele pra fora e ao mesmo tempo lhe tirando a cueca. Nossa que visão maravilhosa: um pau de 19 cm, grosso, relativamente reto, duraço, com a cabeça toda descoberta e inchada. Vou confessar que nunca tinha visto algo tão maravilhoso viu. Comecei passando a língua desde a base ate a ponta da cabeça, ora engolido o pau, ora engolindo o saco e ele sempre se deliciando e parecendo estar entrando em transe de tanto tesão. Num determinado momento, ele me puxou pela cabeça, me deu um beijo daqueles que te leva a lua, chupou meu pescoço, depois a ponta do meu peito, acariciou todo o meu peito peludo me dando beijinhos ate chegar a minha virilha, onde tirou minha cueca e abocanhou meu pau ate a base. Não tenho pau grande, deve ter no máximo uns 15 cm, mas dizem ser dos grossos, mas ele ia ate a base e voltava na cabeça, fazendo isso enquanto com as mãos ficava massageando meu saco e de vez em quando dando uma mamada nele.
Agente ali curtindo todo esse tesão e esse prazer, observei que de vez em quando, assim sorrateiramente, ele passava a mão na minha bunda tipo forçando a ponta do dedinho bem na entradinha do meu cuzinho. Mas era algo tão disfarçado e gostoso que resolvi fingir que não via, afinal tava bão demais sô.
Num determinado momento, tornei a virar ele de costa e comecei a acariciar novamente suas costas, passando a ponta da língua desde a sua nunca ate a entrada do seu rego. Observei novamente que a medida que aproximava de sua bunda com a minha língua, ele ia levantado ela, ficava mais ofegante e aumentava o gemido. Num determinado momento resolvi arriscar: deitado no meio de suas pernas, com elas bem abertas, vim descendo desde a nuca passando a ponta da língua, passei com ela por dentro de suas nádegas, caprichando mais no cuzinho, e fui descendo ate a ponta dos pês. No momento que parei no cuzinho, ele deu uma urrada forte, um gemido alto, estremeceu todinho levantando a bunda a uma altura tal que o cuzinho ficou todo exposto a ponto de minha cara entrar todinha dentro dela, desabando logo a seguir sobre a cama, dando uma liberada geral na respiração uma vez que a mesma tinha sido totalmente presa durante o ato de tanto tesão.
Pronto, descobri o ponto x da relação. Dai pra frente tudo ficou melhor, ora eu mamava aquele cuzinho maravilhoso, delicioso, lisinho, rosadinho, ora ele mamava o meu. Ora fazíamos um 69 de cu kkkk ora fazíamos um de pau. Foi assim ate o momento que ele não aguentou e jorrou jatos de porra que nem sei dizer quantos e como foi, pois saiu sem avisar, sem ao menos dar tempo de preparar pra ver. Deitamos um do lado do outro, e ficamos a conversar, enquanto nos recompomos de tanto esforço e prazer.
Durante nosso papo ele confessou que nunca tinha feito aquilo apesar de sempre ter imaginado como seria, ter visto alguns filmes sobre tal e de ha muito tempo desejar que aquilo acontecesse, apesar de não ter corrido atrás. Durante esse papo ele começou novamente a mamar meu peito, desceu ate meu pau e começou a punheta-lo ao mesmo tempo em que mamava. Ora so a cabeça, ora ia ate a base e voltava, o que me levava a loucura. De repente, enfiou o dedo no meu cuzinho, começou a mamar de forma mais voluptuosa, punhetando sem parar ate que sem aguentar mais, gozei de um jeito que nunca tinha visto antes. Digo isso porque normalmente gozo pouco e só escorre pela cabeça do pau. Neste momento, sentia os jorros de porra saindo de forma longa e constante, e como ele mesmo disse, batendo no seu céu da boca. Ele não tirou a boca do pau, recebeu tudinho dentro da boca e no final cuspiu no chão ao lado da cama, não quis engolir, o que pra mim não fazia diferença alguma já que eu estava desfalecido na cama de tanto prazer. Após limpar a boca, ele me beijou suavemente, me dizendo que apesar de nunca ter mamado antes achou que eu merecia que ele fizesse aquilo uma vez que eu tinha dado a ele um prazer inigualável.
Assim, ficamos abraçados de conchinha, nos recompondo e conversando banalidades ate dormirmos exaustos pelo que tinha acontecido.
De manha acordo por volta das 8 horas com Tiago me beijando suavemente nos lábios e iniciando uma punheta memorável novamente. Levantamos, nos dirigimos ao banheiro onde fizemos nossas necessidades matinais, e em seguida fomos tomar um banho juntos, por solicitação dele.
No banho ele começou a me acariciar, beijando todo o meu corpo, me chupando todinho, indo e voltando sem parar. Cara fui a loucura novamente pensando onde aquilo poderia dar novamente. Tiago, simplesmente chega no meu ouvido e me diz com uma voz rouca e sensual que queria ser meu naquele momento. Eu, como que sem entender perguntei o que onde ele respondeu: quero que você tire o cabacinho do meu cu. Quero dar pra você, sentir você todinho dentro de mim. Cara, não acreditei no que ouvia, Fiquei parado, estático, sem saber o que respondia. Ja tirei alguns cabaços sim mas igual o do Tiago, um cara macho, comedor, quase noivo, se dizendo altamente ativo com a namorada a qual transava quase que 2 vezes por semana com ela, que comia a buceta e o cu, que nunca tinha feito passivo e que jamais imaginava ser, e de repente o cara me pede isso? Porra fiquei louco sem saber o que responder. Parece que ele entendeu minha situação, me beijou apaixonadamente, deligou o chuveiro e me puxou em direção a cama sem mesmo nos enxugarmos antes. Deitou de bruços e me pediu que começasse chupando novamente o seu cuzinho.
Iniciei ali todo o processo novamente terminando com uma penetração hiper mega maravilhosa, sentindo cada centímetro entrando dentro de seu reto de forma bem lenta para que ele não sentisse nenhum desconforto. Depois que estava tudo dentro comecei a bombar de forma lenta depois um pouco mais rápido ficando assim por alguns minutos. Depois ele ficou na posição de frango assado porque queria que eu comesse e punhetasse ao mesmo tempo ele. Nessa posição não aguentamos muito tempo, gozamos juntos, eu dentro dele e ele no seu peito. Nos beijamos em seguida, levantamo, terminamos nosso banho, tomamos café e fui leva-lo de volta a sua cidade.
Infelizmente nunca mais o vi, pois eu nossa ultima conversa ele me disse que apesar de ter sido a sua melhora transa de todos os tempos não queria repetir, uma vez que amava a namorada e iria se casar com ela. Respeitei a sua opinião e o seu desejo, apesar de saber que dificilmente vou encontrar alguém como o Tiago novamente.
OBS: ele não quis o dinheiro

Comentarios
Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu voto junto com o meu comentario:


Ficha do conto

foto avatar usuario Coroa50tao
Por: Coroa50tao
Codigo do conto: 13642
Votos: 0
Categoria: Gays
Publicado em: 08/03/2018

×

OPS! Para votar nesse conto voce precisa efetuar o login


Fotos do conto
Mais contos desse usuario

O estudante hétero e o tiozão

Uma linda historia de amor que parece ainda nao ter acabado - 1° parte

Uma linda historia de amor que parece ainda nao ter acabado - 2° parte

O hetero que pediu carona.

O filho do meu melhor amigo

A melhor amiga de minha filha - parte 1


Este site contém contos eroticos, fotos e videos destinados exclusivamente ao público adulto.
Ao acessá-lo, você declara que tem no mínimo 18 anos de idade e que no país onde você esta acessando esse conteúdo não é proibido.
© 2005-2018 - CasaDosContos.com - Todos os direitos reservados