MINHA ESPOSA ME ENCINOU A SER CORNO


BY: corno-mansos

O fato que vou relatar aconteceu comigo há uns anos atrás em 2001, minha esposa uma loira linda, cabelos longos corpo tipo violão de 1,60 e 58 kg, estávamos casados já havia uns três anos, como tinha casado com minha esposa virgem, éramos felizes mesmo ela sabendo que eu já tive outras mulheres alem dela, tudo ia bem até que na casa ao lado veio morar nosso mais novo, um homem alto com um físico bem definido que aparentava ter uns trinta anos de idade e seu irmão que era bem mais novo aparentando não ter mais que dezoito anos.
Pelo que parecia eles vieram do interior tentar a vida aqui na cidade, pois, até aquele dia moravam na casa de seus pais, faziam o tipo fechado não falavam com ninguém e como eu trabalhava muito comigo era no maximo um ola, bom dia, como vai...
O tempo ia passando e meu vizinho não conseguiu um emprego fixo somente alguns bicos o que o deixava a maior parte do tempo em casa, e eu pelo contrario estava super carregado no serviço saia cedo e acabava voltando muito tarde e cansado onde era só tomar um banho e cair na cama. Com isso minha mulher certa vez me perguntou se poderia passar um dia na casa de sua mãe, iria na sexta e no sábado estaria em casa quando eu retornasse do trabalho, disse que fosse, pois assim não ficaria tão sozinha o dia inteiro, pois eu passava pouco tempo com ela.
Já na sexta-feira quando retornei do serviço e estava sozinho em casa sentei em frente de casa para olhar um pouco à noite, já que fazia uma noite um pouco fria e não havia ninguém na rua, era umas dez horas da noite, quando já ia me retirar ouvi barulhos que vinham da casa de meu vizinho, como a janela de seu quarto fica próximo ao muro que divide o terreno me aproximei e fiquei abaixado na intenção de conseguir ouvir algo mais, pelo barulho seu irmão e ele estavam fazendo uma festinha onde o prato principal era uma mulher que mal se ouvia os gemidos e mesmo assim bem abafados, pois pelo barulho da cama, ou a cama quebrava ou a mulher morria de tanto fuder, pois os dois, ou nuca tiveram uma mulher ou estavam na seca por um bom tempo, pois, nunca tinha visto meu vizinho com mulher alguma nem o via sair a não ser para trabalhar.
Quando finalmente os ruídos e gemidos cessarão fui para dentro de casa cheio de tesão onde não me contive e me masturbei pensando no fato ocorrido. No dia seguinte quando sai do trabalho ainda estava louco de tesão doido para chegar em casa e descontar em minha mulher, que quando cheguei em casa estava deitada, tomei um banho e sai do banheiro em ponto de bala e fui para cama, mas quando a encostei disse que queria conversar e que não podia esperar.
Disse que eu não gostava mais dela como antes e que o melhor para nós era que nos separássemos, então perguntei o que tinha acontecido para que ela tomasse essa decisão, pois estávamos bem até dias atrás. Então me disse: _ Não vou te mentir, estava me sentindo sozinha e abandonada, você vivia para o trabalho e acabei me envolvendo com outro homem e esse dia que te disse que fui para minha mãe era mentira, pois passei com ele.
Fiquei sem saber o que dizer, então perguntei quem era ele?
Então ela disse:_ Estava cheia de tesão e comecei a notar nosso vizinho me comendo com os olhos, comecei a me sentir desejada, começamos a conversar e conversa vai, conversa vem, armei para me deitar com ele, mas acabei servindo os dois e não me arrependo disso.
Aquilo me chocou, que todo aquele barulho que escutei noite passada era minha própria esposa trepando com meu vizinho e seu irmão e eu escutando tudo, comecei a chorar e pedi que não se abandonasse, que eu a amava muito e não queria perdê-la.
Então me disse que ainda me amava só que depois disso não seria mulher de um homem só e que se eu ainda a quisesse teria que a dividir com o vizinho e que seria do jeito dela caso contrario acabava ali mesmo e iria morar com seus amantes. Diante disso aceitei e disse que o mal já estava feito e para não perdê-la completamente faria o que ela quere-se.
Logo que disse isso colocou um sorriso no rosto e com uma cara de safada me deu um beijo, me arrastou para a cama e disse: _ Vem meu corninho vem come o que sobrou da tua esposinha, vem ver o estrago que meus dois machos fizeram em mim. Ouvindo aquilo meu corpo se encheu de fogo deitei em cima dela abri suas pernas e comecei a penetrá-la, então pode sentir que tinha perdido aquela bucetinha apertadinha que desde nosso casamento só conhecia meu pau, minha esposa tinha se soltado muito mais, na cama ate permitiu que eu a comesse no cuzinho coisa que antes só tinha feito algumas vezes e mesmo assim com muita reclamação por parte dela, quando coloquei notei que a penetração foi fácil e entrou tudo de uma só vez, perguntei se estava tudo bem, me respondeu que continua-se que já havia aprendido a dar o cu com os vizinhos e que não sentia mais dor, pois meu pau era bem menor que o do nosso vizinho, e mesmo me sentindo humilhado comecei a estocá-la com força onde no maximo que consegui foi arrancar gemidos de prazer da vagabunda, logo acabei gozando em seu rabo transamos durante mais ou menos uma hora e acabamos dormindo.
O que aconteceu depois, tive que cumprir minha palavra dividia minha esposa com nossos vizinhos, tanto porque minha esposa estava outra na cama estava mais ativa, mais alegre, era como se eu estivesse com uma mulher diferente cada vez que transássemos. Os encontros com seus dois amantes era bem freqüentes quando não dormia comigo dormia na casa deles, até que um dia quando cheguei em casa sentei no sofá para ver tv e minha esposa estava na banho, mas quando saiu tive a maior surpresa de minha vida, minha mulher saiu do banho nua segurando seus dois amantes pelo pênis e se dirigindo ao nosso quarto, um em cada mão já em estado de ereção como que se fizesse questão em me mostrar o tamanho dos dois paus que a comiam e quando passou por min disse: _ viu corninho suas coisas estão ai, hoje você dorme no sofá, nossa cama vai estar ocupada à noite toda. Falou isso e se dirigiu ao quarto, não tive palavras nem expressei reação nenhuma, fiquei pasmo, me senti pequeno diante daqueles dois machos nus com minha esposa segurando seus paus completamente duros que mal cabia em sua mão.
Descobri por que minha esposa tinha mudado tanto, ela já tinha me falado que meu pau era bem menor que do meu vizinho, mas não pensei que fosse tanto, pois ate agora ainda não tinha visto nada igual, o mais novo tinha um pau um pouco maior que o meu deveria ter uns 18 cm, mas o mais velho tinha um pau que deveria ter no mínimo uns 25 cm que mais parecia um cavalo, era grosso como meu punho, cheio de veias com uma cabeçorra grande e vermelha, que nunca pensei que tudo aquilo entrasse em minha mulher.
Logo após de entrarem no quarto já pude ouvir seus gemidos, e me dirigi até aporta que estava entreaberta como estava escuro no corredor que dava acesso ao quarto poderia assistir a tudo sem que me vissem, os dois estavam deitados e minha esposa estava a chupar um enquanto masturbava o outro e assim ficou por uns dez minutos revezando as chupadas, quando partiu para cima do mais novo e começou a cavalgar nele enquanto o mais velho masturbava aquela pica enorme, não demorou muito para que ela trocasse de montaria quando vi aquele pau enorme sumindo em minha esposa e ela gemendo, gritando de prazer, enquanto subia e decia daquela vara enorme   não agüentei e comecei a me masturbar, nunca pensei que sentiria tesão em ver outro traçando minha esposa, o mas novo posicionou-se arás de minha mulher e começou a enfiar em seu cuzinho e passou a estocá-la com força enquanto ela recebia duas varas ao mesmo tempo fechava os olhos e se mordia de praser até fazer o mais novo gazar em seu cuzinho, e saiu e o que estava por baixo a comer sua buceta aumentou os movimentos a dar a impressão que ia parti-la em dois tamanha era a violência, os dois acabaram gozando juntos e minha esposa caiu entre eles ainda dava para ver a quantidade de porra que escorria de sua vagina.
Sem dar-lhe tempo algum para que recuperasse as forças os dois começaram a lhe chupar todinha, sua bocetinha, peitinhos, e coxas, até que ela começasse a se contorcer de tesão a colocaram de quatro na cama e o mais velho disse: _ Agora é a minha vez de arromba esse teu cuzinho. Passou um creme no cuzinho de minha esposa e em seu vasto pau e começou a penetrá-la bem devagar enquanto minha mulher engolia com a boca o pau do mais novo, depois de entrar tudo começou o vai e vem onde os movimentos eram aumentado cada vez mais fortes e minha mulher gritava: _Vai... Mas forte... Isso bate com força e não suportando mais acabaram gozando quase que ao mesmo tempo um em seu rabo outro em sua cara, enquanto isso eu me acabava com a mão e já tinha gozado duas vezes, acabei gozando mais uma quando ele retirou o pau do cu de minha mulher era um buraco enorme todo cheio de porra que eu acha que eu poderia colocar minha mão inteira lá dentro.
Depois disso acabaram dormindo minha mulher e seus dois amantes em nossa cama e eu voltei para o sofá como ela tinha mandado mas ainda no meio da noite acordei com os barulhos que vinham do quarto pois estavam dando mais um trato na minha mulher, e logo cedo pela manhã saíram os seus dois amantes para que ninguém os visse e logo percebi que a vez era minha quando minha esposa me chamou para tomar um banho com ela dizendo:
_Vem corninho vem lava tua putinha que ta toda suja de porra vem.
E para terminar, nos tornamos bons amigos onde saiamos junto bebíamos, só nunca transamos junto, pois minha esposa dizia que na cama era só deles e que tinha que esperar minha vez, pois alem de eu ter que pegar o que sobrava dela, ela nunca me deixou na mão, e acabamos vivemos assim por quase seis meses onde meus vizinhos voltaram para a casa de seus pais no interior porque não conseguiram um emprego fixo aqui na capital e eu e minha mulher nos mudamos e não tivemos noticia mais deles, hoje passado algum tempo ela me diz que sente saudades deles, e que teria que encontrar outro que tivesse o pau enorme para satisfazê-la por completo já que o meu era tão pequeno e que eu deveria me preparar para voltar a dormir no sofá caso isso acontecesse.   

                                






Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

 


Próximo Conto

DEI PARA O FUNCIONÁRIO DE MEU MARIDO DE NOVO.