Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte


BY: MayaraNascimento
Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte
Como minha irmã demorou um pouco a voltar ele continuou falando baixinho pra ninguém ouvir, apenas eu, seu desejo de consumo!!!. Me dê essa buceta para eu chupar ela bem gostoso, te quero de quatro, quero explorar essa tua grutinha suculenta, passar a língua nela toda, debaixo para cima, sentir o sabor dessa carne tenra e o odor dessa grutinha. Quero explorar tua grutinha enfiando a minha língua bem devagar sentindo cada centímetro da sua buceta, fazendo você sentir cada pedaço da minha língua quente entrando em você. E quando eu tiver com a língua cravada na sua buceta eu vou eu vou sugar todo o melzinho produzido por ela, quero explorar cada centímetro dessa grutinha e descobrir porque ela me encanta, me fascina me hipnotiza. E enquanto minha língua ávida explora essa caverna encantada ,eu vou enfiando meu dedo no seu cuzinho, preparando, lubrificando, alargando ele pra receber minha tora, quero te jogar na cama te deixar com esse seu lindo rabo empinadinho, lamber tua buceta e seu cuzinho, Aí vou enfiar sem dó nem piedade, vou cravar minha tora na sua buceta e depois no seu cuzinho , te deixar com a buceta rasgada e com esse cuzinho arrombado de uma vez. Quero te puxar pelos cabelos e te olhar na cara, ver você fazer careta, enquanto arrombo seu cu e rasgo sua buceta. Fiquei de pau duro imaginando você nessa cama com seu rabo empinado e eu socando nele e olhando na sua cara de putinha. Então repeti pra ele o que eu disse pra minha irmã, quero que você bata na minha buceta, adoro tapa na buceta ate deixa-la bem vermelha, que surre ela com aqueles elásticos de prender dinheiro, deixando ela bem marcada, inchada, vermelha, e depois quero que meta a pica nela, regaçando ela inteirinha e enchendo ela de porra, só de pensar em você fazendo isso, fico tarada e com a buceta escorrendo, enfia o dedo nela e vaja como está meladinha!!! Ele enfiou o dedo na minha buceta e depois levou a boca pra provar do meu mel, mas fomos interrompidos pela minha irmã que chegou de repente e nos flagrou, e dizendo “ Opa, a coisa aqui tá boa em” ficamos sem graça por sermos pegos naquela situação, e um silêncio tomou conta do ambiente, seu marido foi disfarçando e saindo de fininho, ficando apenas eu e minha irmã sozinhas, que sorrindo me deu um beijo no rosto e um tapinha na buceta dizendo que era só pra apagar o fogo dela. Depois me disse que pretendia viajar pra fazer um curso, uma reciclagem e se aperfeiçoar na sua área, e que ficaria fora por uns quinze dias, e completou: Vou deixar ele todinho pra você e quando eu voltar quero ver essa bucetinha esfolada de tanto ser fodida, cuide bem dele e depois me conte todos os detalhes. Ela nem precisava me pedir isso, eu já estava subindo pelas paredes de tanta tara no marido dela, com certeza eu ia me acabar naquela pica dele, que da tanto prazer a ela e agora estava reservada pra mim, mas me pediu pra ser discreta e fingir que ela não sabia de nada, e que eu estava aproveitando a oportunidade pra por chifre nela. Uma semana depois ela viajou, para o meu cunhado, marido dela era a oportunidade perfeita pra me levar pra cama e me foder gostoso como fazia com ela, pois ficaria duas semanas sozinho, e isso para um homem é sem dúvida um passaporte pra liberdade. Combinei com minha amiga Flavia, com quem divido algumas das minhas confidencias, que me convidasse diante do meu pai , para dormir uns dias em sua casa pra lhe fazer companhia, já que seus pais estavam viajando e pra ela não se sentir sozinha a noite , e ela fez conforme nós combinamos, era uma desculpa perfeita pra eu dormir com o marido da minha irmã sem que ninguém da minha casa pudesse desconfiar de nada. Como amiga e confidente ela já sabia da minha tara em foder com meu cunhado, pois eu já havia lhe confidenciado esse meu desejo, o que ela não sabia é que minha irmã já tinha dado sinal verde pra eu foder com ele, pra ela era traição contra minha irmã, e quando eu fui por isso em prática ela questionou se eu teria mesmo coragem de trair minha irmã, e eu respondi que pra foder com aquele macho eu trairia qualquer mulher, inclusive ela se fosse mulher dele!!! Credo, disse ela, imagine se você fosse minha inimiga!!!! Rimos.                                                                                        Finalmente chegou o grande dia, o momento de ficaria sozinha com ele, e desfrutar daquela pica maravilhosa que dava tanto prazer a minha irmã. Ele veio ao meu encontro, eu vi a malícia no sorriso dele , a vontade de me comer e a certeza que aquela noite seria só nossa. Rumamos para a sua casa e assim que entramos assim que chegamos, eu estava nervosa e suando frio, talvez pela ansiedade daquele momento tão esperado, assim que entramos ele já me deu um beijo delicioso me deixando toda arrepiada. Ele me agarrou por trás beijando meu pescoço mordendo de levinho minha orelha e enfiando sua língua lá dentro, já com sua respiração ofegante foi esfregando seu cacete na minha bunda, aquilo era uma delícia, já dava para sentir o tamanho e a grossura do seu pau, enquanto isso uma de suas mãos já desabotoava minha calça e abria o zipper procurando chegar a minha bucetinha já bastante úmida e me falava bem baixinho no ouvido: Huuuuummm, como eu quero foder essa bucetinha deliciosa que você tem, hoje eu vou fode-la bem gostoso até ela ficar esfolada pela minha pica!!!! Ele literalmente tava me levando a loucura, ah que macho delicioso tem a minha irmã, me virei de frente pra ele e me apoderei daquela boca com um beijo daqueles de tirar o fôlego!!! Com aquele sorriso malicioso e safado ele disse: Não imaginava que eu tinha uma cunhada tão safada, puta, louca pra pegar o macho da irmã, só faltava uma oportunidade né, tá aproveitando a sua ausência pra lhe botar chifre. (mal ele sabia que ela tinha me dado carta branca pra foder com ele a vontade enquanto ela tivesse fora). Ele foi tirando minha blusinha e beijando meu pescoço, em seguida tirou meu sutiã e começou a mamar nos meus seios, eu na hora fiquei súper excitada com aquela sensação maravilhosa que nunca tinha tido daquela forma com nenhum dos homens que eu tive, ele me pegou no colo e levou pro seu quarto e continuou dizendo: faz tempo que sou louco para meter na sua bucetinha, vou te comer hoje sua putinha, você não vai se arrepender, dorme comigo, vou te comer a noite inteira, sei que você é louca para ser devorada com selvageria, vou fazer de você minha putinha como faço com sua irmã, vou comer sua buceta, vou rasgar ela com minha pica, vou arrombar esse cuzinho e deixar ele aberto como a boca de um vulcão, vou inundar sua boquinha com leite da minha pica até você ficar saciada, nessa hora me lembrei das confidencias que trocava com minha irmã, minha bucetinha já estava escorrendo melzinho, e da maneira que ela me falava fui ficando com mais tesão ainda, e foi me subindo um fogo que me queimava por dentro, o agarrei e beijei mais uma vez desejando ele dentro de mim. Ele me empurrou em cima da cama, me deitei e já foi tirando minha calça, junto com a calcinha, parou um pouco e ficou me olhando ali peladinha na sua frente, disse que não aguentava mais e que agora eu ia ser sua. Diante de mim
ele se despia até ficar peladão como veio ao mundo, agora sim eu estava vendo com meus próprios olhos o tamanho e a grossura daquela pica que iria me foder, minha irmã era mesmo uma sortuda, que macho viril, que pica grande e gostosa estava reservada pra mim, eu estava deitada com meus seios, minha buceta e todo o meu corpo a sua disposição, vi seus olhos brilharem, abri as pernas deixando minha buceta melada escancarada pra ele que passou o dedo na minha bucetinha encharcada, ficou elogiando dizendo como ela era rosadinha e apertada, enfiou o dedo e eu gemia baixinho tamanho era o tesão que eu estava sentindo. Em seguida começou a passar a língua devagar e ao poucos foi enfiando a língua e mordendo meu grelinho. Eu me contorcia de prazer, gemia pedindo pra ele continuar que estava muito gostoso.
Mayara Nascimento 06/08/2015
“ Caro leitor, se você gostou desse conto vote, mas também comente, e sempre importante ter o seu voto mas também saber o que você acha do conto que leu, se te deixou excitado(a) se te deixou com tesão, se você se masturbou imaginando estar vivendo aquela aventura, ou estar no lugar daquele personagem. Seu comentário me ajudará a escrever cada vez melhor pra aumentar a sua libido e fazer você gozar cada vez melhor. Agradeço, Bjsss Mayara Nascimento”





Foto 1 do conto: Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte

Foto 2 do conto: Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte

Foto 3 do conto: Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte

Foto 4 do conto: Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte

Foto 5 do conto: Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 2ª parte



Comentarios
O relato é muito bom e as fotos só não gosta quem já morreu. Vendo estas belas fotos, logo penso na minha esposa que eu quero ver assim no meu pau ou no de qualquer macho. Sou bissexual, por isso não tenho problema em fuder uma xana já fudida e melada de outra pica. Parabéns, você é uma escritora de indiscutível talento para digitar suas aventuras. Abraço Comentado por:dicod05 em 24/03/2016 09:30
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

Perdi o selinho da buceta com o marido da minha irmã - 3ª parte