Marido corno virtual


BY: nmvicente
Eu sou uma coroa com tudo em cima. Tenho 56 anos, um corpo todo escultural, porque faço ginástica, massagens, tomo sol e me cuido bem. Sou casada há 30 anos e minha vida sexual com meu marido sempre foi boa, nada de excepcional, mas passável. Nos últimos anos caímos em uma rotina de sexo uma ou duas vezes por semana, uma coisa morna e sem graça. Recentemente criei uma página em um site de relacionamento social e fiz amizade com muita gente nova e também fiz contato com muitos amigos quer não vejo há anos. Pra minha surpresa, um carinha com quem tive bastante amizade lá na minha juventude me encontrou e me adicionou. Começamos então a bater papo, cada dia que passava íamos ficando mais íntimos, falamos das nossas vidas atuais e também do nosso passado e ele acabou me confessando que sempre foi apaixonado por mim, e eu acabei por falar sobre a minha vida com meu marido. Nem sei como, as conversas foram esquentando e eu me vi cada dia mais tesuda por ele. Quando eu olhava na tela e via que ele estava on line minha bucetinha já começava a vibrar de tesão. Começávamos a conversar e ele falava pra eu fazê-lo gozar, ou então dizia assim: amor, excita eu. Eu passava a relatar alguma transa que tive, com riqueza de detalhes e ele me dizia que já estava pelado, se masturbando pra mim. A gente alternava os papos, às vezes ele ia me dizendo tudo o que faria comigo, escrevendo bem devagarinho e postando aos poucos e eu me masturbava e gozava muito. Mas não era suficiente e eu precisava muito daquele garanhão me fodendo pra poder apagar meu fogo. Mas como moro no litoral e ele na capital e também o meu marido é um verdadeiro grude, fica difícil. Mas já está comprovado que um tesão fala mais alto. Acabei arranjando um jeito da gente se encontrar. No dia do encontro me preparei toda, banhada, perfumada, linda e cheirosa e fui encontrá-lo. Detalhe, fui de saia, sem calcinha. Minha xoxota já estava molhada de tesão desde a hora que saí de casa. Quando entrei no carro, nós nos beijamos de forma longa e gulosa, língua com língua e já rolou um amasso daqueles. Fomos pro motel e ali vi todos os meus sonhos e fantasias realizados. Quando estava subindo a escada para o quarto ele já me encoxou por trás, atolando aquele cacete duro e quente no meu reguinho e me pegou os seios com as duas mãos. Acabamos de subir assim meio que engatados, nos roçando gostosamente. Abri a porta e ele já me virou de frente e colou o corpo no meu, levantando a minha saia e metendo lodo dois dedos na minha bucetinha. Me puxou pra cama e me fez ficar deitada de costas, me beijando o corpo todo até chegar na minha xoxota. Lambeu e chupou com muita técnica. Sinceramente, foi a melhor chupada da minha vida. Gozei feito uma cadela no cio. Gemia e puxava ele pelos cabelos, desejando que aquela língua fosse até o fundo, me enchendo toda. Depois de me fazer gozar ele subiu na cama e me deu o seu cacete pra chupar, o que fiz com muio desejo. Enquanto eu chupava aquela pica deliciosa, fui sentindo meu tesão se avolumar novamente. Eu chupava com gosto e sentia que ele estava esporrando aos pouquinhos, como que segurando o gozo pra curtir por mais tempo. Caía até nos meus pés, uma mistura de porra com saliva, que me deixava louca. Então ele me colocou deitada de lado e fez a posição de conchinha,metendo na minha buceta por trás e massageando meu grelinho com os dedos. Gozamos juntos e muito loucos. Descansamos, tomamos banho juntos, nos acariciando debaixo do chuveiro e o tesão voltou de novo com a força total. Ele me fez ficar em pé, com um dos joelhos apoiados na beira da banheira e veio por trás. Meteu na minha bucetinha, tirando o pau e dando umas pinceladas no meu cuzinho. Isso me deixava ainda mais tarada. Foi assim,como quem não quer nada, cada vez metia um pouquinho mais nele. Eu ainda ajudava, arrebitava a bundinha convidando ele a atolar o cacete no meu cu. Quando ele meteu , senti uma certa resistência, porque fazia muito tempo que não fazia anal, mas foi entrando, entrando e quando percebi já estava todinho lá dentro, as bolas batendo na minha bunda e eu ainda querendo mais. Ele falava assim, geme minha gatinha, mia pra mim que tô fodendo seu cú, pede mais que eu quero te encher de porra. Engole meu cacete, faz ele gozar até a última gota, minha vadiazinha. Gozei, gozei e gozei alucinada de tesão. Ele também gozou, enterrando tudo e me puxando pela cintura até eu estar com o corpo todo colado no peito dele. Foi sensacional. Ele realmente realizou as minhas fantasias, do jeitinho que tinha dito que faria. Agora estou muito melhor no meu casamento, faço sexo com meu marido fantasiando que é com o outro. Ele está extasiado, feliz como nunca. Nada como um bom chifre pra reavivar a chama




Comentarios
Muito bom. Também sou casado, 54 anos, e em casa a relação é bem lenta. Se tiver disponibilidade, podemos nos encontrar. Meu e-mail: ksado44spbol Comentado por:ksado44sp em 06/04/2015 10:34
Gostaria de ter o prazer de conchelos, Sou tarado por uma menagem com casais olha que tenho boa exp fiquei de pau duro ate bater uma para gozar com este relato ....ainda espero ter este prazer de conchelos me adcc no skype de vcs ou por imail .2011 ou dotadoparakasalemulher Comentado por:dotadoparakasal em 15/04/2015 10:35
gostei do seu conto, muito excitante e bem escrito delicia Comentado por:euenadamais em 20/01/2017 06:44
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

Jack me fez tremer