Meu chefe comeu minha esposa


BY: contosclassicos
Minha esposa é muito bonita e modesta a parte muito gostosa, ela é morena, cabelos longos cacheados e uma boquinha bem torneada além de possuir um bumbum bem empinado. Tenho 27 anos e ela 22 somos casados a 3 anos. O fato que narrarei a vocês ocorreu no carnaval ano 1012, quando meu chefe realizou uma festa em sua casa (aliás uma bela mansão na região de Morumbis SP). Todos os gerentes e suas respectivas esposas estavam na festa que por sinal tratava-se de um baile de carnaval com direito a fantasia e tudo mais. Minha esposa era a mais jovem do grupo de gerentes, outras “menininas” também estavam desfilando seus belos corpos mais o de Marina era o mais observado pelos homens discretamente, visto que ela resolveu ir com um shortinho branco agarradinho, mostrando todo seu bumbum bem torneado. Fiquei com um pouco de ciúmes, mas temos um relacionamento sólido e ele é meu chefe. Acontece que uísque vai uísque vem, ficamos todos meio bêbados ao ponto de a maioria do pessoal se retirar com a família. Num determinado momento notei apenas a presença de uns 3 casais mais “altos” (alcoolizados), eu e Marina e Geraldo meu chefe (dono da empresa) e então passamos a ter um papo mais picante e Geraldo convidou-nos para a sala de vídeo assistir algumas fitas de festas passadas e bailes de salões de São Paulo, dentre estas fitas havia uma de baile pornô, o que deixou Marina um pouco excitada. Como estava tarde, Geraldo convidou os 4 casais para dormir na casa pois havia quartos de sobra, já que o mesmo era solteiro e os familiares haviam viajado. Ficamos num quarto próximo à copa da casa e num determinado momento Marina resolveu levantar para ir beber água. Fiquei esperando e como ela demorou muito resolvi ir ver o que estava acontecendo e me deparei com uma cena inesquecível, onde Marina mamava deliciosamente a rola de meu chefe em plena mesa da cozinha, fiquei desnorteado mas continue escondido e ouvi ele convida-la para a sala, pois era mais aconchegante, ela não hesitou e acompanhou-o . Geraldo então sugou aquele xaninha ensopada e a colocou de quatro e enfiou com força fazendo-a gemer bem baixinho. Ficaram uns 40 minutos alternando posições, onde ela chegou a cavalgar naquela rola imensa. Não acreditava no que estava vendo, porém o que mais me impressionou foi quando Geraldo sugeriu colocar em seu rabinho e ela aceitou. Ele lubrificou bem aquele buraquinho apertadinho com saliva e colocou bem devagar para ela não gritar. Ficaram uns 10 minutos nesse vai e vem até gozarem plenamente, mas EMarina não estava satisfeita e ainda chupou aquela rola até Geraldo gozar em sua boca. Corri para o quarto e fingi estar dormindo, ela entrou devagar não disse nada e dormiu. No dia seguinte quando acordamos por volta das 3 da tarde, Geraldo havia saído e então fomos embora. Até hoje não sei se continuam saindo ainda, mas não me aborreci com o que aconteceu, afinal era meu chefe.




Comentarios
chefe é chefe Comentado por:coqueiro em 03/12/2015 06:07
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
13192 - A carona
6809 - Ele desejou
 


Próximo Conto

Enquanto você dormia