Primeira vez na Casa de Swing


BY: CasalInsaciavel
Estamos juntos há três meses e a nossa vida sexual sempre foi muito intensa e tem melhorado a cada dia. Nossos nomes são Sabrina e Ricardo e temos, respectivamente, 20 e 28 anos. Desde o início, nosso relacionamento tem sido marcado pela satisfação de desejos e fantasias. Uma delas é freqüentar uma casa de Swing. Moramos em BH e no último sábado fomos a uma Casa de Swing pela primeira vez. Foi uma experiência extremamente excitante. Uma das fantasias da Sabrina é transar com outra mulher e eu adoraria presenciar isto. Logo que entramos no clube fomos muito bem recepcionados pelos donos da casa que nos mostraram todas as dependências. Uma mansão de três andares numa região muito bonita e com uma belíssima vista. Assim que nos acomodamos ficamos observando a casa e os freqüentadores, que até aquele momento não estavam fazendo nada. Aquele clima do que poderia vir, a iluminação, a penumbra, as mesas iluminadas com pequenas velas, tudo aquilo estava nos excitando e muito. Isto sem falar no fato de que Sabrina estava usando espartilho e cinta-liga com meia 7/8 preta. Ela, muito descuidada, estava deixando à mostra as suas belíssimas, deliciosas e grossas coxas e a renda da meia, o que estava chamando a atenção dos garçons e freqüentadores que estavam por perto. O dono da casa anunciou um show de strip-tease na boate, fomos logo para lá. A dançarina estava vestida de colegial e carregava uma caixa de uvas que durante o strip, foi distribuindo a cada uma das mulheres presentes e em algumas entregava diretamente na boca, estando a uva em seus lábios. Sabrina ao perceber isso começou a ficar excitada e acho que a dançarina percebeu, pois lhe deu uma uva-beijo que a deixou maluca. Logo depois da apresentação, uma das mulheres se dispôs a fazer um strip também, que todos adoraram, principalmente a Sabrina, pois as duas se beijaram mais demoradamente e com muito mais tesão (acho que estavam saboreando melhor a uva). Fomos beber algo e conversar sobre o que aconteceu e Sabrina me relatou que não estava agüentando de tesão e quase partiu para o ataque com aquela loira ali mesmo na frente de todos. Resolvemos então dar uma passeada pela casa e começamos pelo banheiro, onde tivemos a nossa primeira transa, rapidinha, pois já estávamos muito excitados. Sabrina se abaixou, coloquei sua calcinha para o lado e meti-lhe a vara ali mesmo. Ela estava tão molhada que meu pau entrou com muita facilidade. Fomos observar o que estava rolando, casais se beijando, se esfregando, lá no terceiro andar (bastante escuro) estava o melhor da festa. Em cada canto havia um casal transando, sendo observado muito de perto por outros casais que se masturbavam, se esfregavam ou participavam da transa acariciando os participantes ou chupando-os. Ficamos muito excitados com aquilo tudo que vimos que começamos a transar num sofá ali mesmo, como loucos. Sabrina começou chupando o meu cacete. Os homens que passavam ficavam olhando e eu levantei a micro-saia da Sabrina para que eles pudessem se deliciar com a sua bela bunda. Alguns estavam se masturbando ao ver a cena. Havia uma mulher sentada no sofá e diversas pessoas em volta. Já não estava mais agüentando e pedi a ela que ficasse de quatro para eu fodê-la por trás. Assim que ela se levantou, pude perceber os olhares e os comentários com relação à sua bunda (que é realmente deliciosa). Comecei a fodê-la por trás e parecia que todos estavam fodendo-a comigo, tal era a excitação geral com aquela cena. Sabrina de quatro, com cinta liga e espartilho, a calcinha puxada para o lado e eu metendo gostoso na sua buceta. Ela estava deliciosamente molhada, ou melhor, encharcada, tamanho era o seu tesão. Outros vinham chegando e se aproximando. Quando percebemos, haviam diversas pessoas próximas a nós e duas estavam acariciando a Sabrina, uma em especial, a loira do strip. Aquele clima, a presença das outras pessoas, tudo nos deixou tão excitados que gozamos muito. Nos recompomos e fomos observar o que estava acontecendo nas proximidades. Deparamos com um grupinho perto da janela que estava muito interessante. Três homens e duas mulheres (a loira era uma delas). As duas mulheres estavam se beijando enquanto os rapazes, com os pintos duros se esfregavam nelas. A loira acabou chupando a buceta da sua amiga enquanto o outro a encoxava por trás. Os outros dois estavam se masturbando com tudo aquilo, o que os outros que observavam também estavam fazendo. Assistindo a tudo isso, eu estava batendo uma siririca para a Sabrina e dizendo no seu ouvido que era para ela imaginar que estava no meio daquela suruba e que era a loira que estava com ela. Sabrina me confessou depois que aquilo havia deixado-a muito excitada e que ela quase se juntou às outras duas. Mais uma vez rodamos pela casa e acabamos nos sentando no sofá no primeiro andar. Ao nosso lado uma mulher chupava o pau de um homem. Pedi a Sabrina para fazer o mesmo e aquilo deu muito mais tesão aos dois casais. Sabrina é expert em boquete e me deixou maluco! (Enquanto escrevo ela está me chupando, deliciosamente, lambuzando o meu pau com sorvete) Antes que eu gozasse, pedi à Sabrina para deitar no sofá, pois eu queria chupá-la. Neste momento eu estava chupando a Sabrina enquanto enfiava dois dedos em sua buceta e um no seu cuzinho (também muito delicioso). Ela se debatia no sofá com o orgasmo quando percebi um casal ao nosso lado observando tudo. É incrível como isto nos excita. Mais uma vez pedi à Sabrina que ficasse de quatro para eu come-la. Sua bunda é deliciosa e adoro come-la nesta posição. O casal continuava ali do nosso lado e não perdia um segundo da nossa transa. Estavam visivelmente excitados, mas não esboçavam nenhuma reação, parecia que não queriam perder nada. Nossas respirações estavam ficando mais e mais ofegantes e eu a puxava pelos cabelos para beijar sua boca e morder sua nuca enquanto fodia sua buceta. Neste momento Sabrina percebia a presença do casal e ficava mais maluca ainda e me pedia: “Me fode gostoso vai, fode e minha buceta, fode rápido, fode rápido!”. Mais uma vez gozei muito dentro da buceta deliciosamente encharcada dela. Voltamos ao terceiro andar para observar um pouco e alguns casais já haviam saído para as suítes reservadas. Sentamos no sofá para namorar um pouco e fiquei batendo uma siririca para Sabrina mostrando a sua bunda para todos que passavam, pois ela estava deitada no meu colo. Logo se aproximou um homem que estava se masturbando ao nosso lado. Sabrina ficou ainda mais molhada ao perceber aquele caralho tão perto do seu rosto. O homem repetia incessantemente: “Gostosa, tesão, que bunda deliciosa, que mulher gostosa!”. Sabrina começou a me chupar novamente e rapidamente já estava em ponto de bala. Neste momento a mulher do punheteiro apareceu e começou a chupá-lo também. Um outro casal apareceu e começou a fazer o mesmo. Enquanto eu fodia Sabrina de quatro, o cara do outro casal chupava os seus peitos (também deliciosos) enquanto a mulher o chupava, o punheteiro e sua mulher fodiam loucamente do nosso lado. Aquilo estava muito excitante, três casais fodendo no mesmo sofá. O punheteiro fodia sua mulher e observava a minha gata o tempo todo. Ela gemia como uma fêmea no cio e me pedia para foder cada vez mais rápido. Nos beijávamos e eu apertava os seus seios quando o outro não estava chupando. O punheteiro e sua mulher foram os primeiros a gozar, logo depois gozamos eu e Sabrina. O outro casal ficou no boquete. Estávamos exaustos e resolvemos descansar um pouco ali mesmo. Demos uma outra volta na casa e paramos na suíte sem porta, onde pudemos ver um ménage que ali acontecia. Dois homens e uma mulher, enquanto ela fazia um boquete em um o outro a fodia por trás. Ficamos um tempo observando e eu me esfregando na Sabrina, acabamos saindo, pois não estávamos mais agüentando de cansaço. No próximo sábado, voltaremos lá e Sabrina me prometeu que vou poder comer o “espremidinho” num tatame que fica no meio do salão do terceiro andar, no meio de todos. Estou ansioso por isso e vou relatar a vocês.




Comentarios
Relato gostoso e excitante e ficará mais ainda quando vc a vir dando prá outro em sua companhia!! Experimente!!! Se quiser inspiração leia nossos relatos, neles contamos nossas aventuras, com ela dando prá outros e eu participando. Nota 10! Abç César, Bjs Jaque Comentado por:jaquelinecesar em 13/09/2014 02:17
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

O dia em que o Bruno foi ferido