Minha primeira vez como boneca


BY: casadobi1
Quando eu ainda era adolescente, fui passar as férias na casa de meus tios. Eu e meu primo tivemos de ficar no mesmo quarto e ele não gostou nem um pouco dessa invasão. Ele me tratava mal e fazia questão de mostrar que eu não era bem vindo.
Certo dia, meus tios precisaram viajar e eu senti que teria problemas. Eles iriam passar quatro dias fora e nesse tempo eu ficaria sozinho na casa com meu primo.
Eles viajaram na manhã da quinta-feira e assim que o carro deles desapareceu no horizonte, o meu primo me chamou e falou firme que, se eu não quisesse apanhar, teria que fazer o que ele mandasse, já que a mãe dele não estava mais lá pra me defender.
Eu fiquei calado e fiz que sim com a cabeça.
- Muito bem. – disse ele, satisfeito. É assim que eu gosto. Você vai fazer tudo que eu disser, entendido? Para começar, você vai fazer todo o serviço da casa. Vai lavar a minha roupa, varrer a casa e fazer comida para mim, entendeu?
Fiz que sim com a cabeça, com medo da reação dele.
- Só que tem uma coisa. Esses serviços que voce vai fazer não são serviços para homem. Homem não faz esse tipo de coisa e você vai fazer porque não é homem. Você é uma bichinha. Para que isso fique bem claro, você vai usar roupa de menina.
Meu primo disse isso e pegou um monte de roupas de menina: calcinhas, sutiãs, saias, shortinhos, blusas. Ele me explicou que essas eram roupas antigas de sua irmã, que agora estava mais velha e morava em outra cidade, onde fazia faculdade.
Ele mesmo fazia questão de escolher as roupas que eu deveria usar. Para aquela manhã, ele escolheu um shortinho, calcinha e uma mini-blusa. Varri a casa e fiz o almoço para nós, mas só comi depois que ele já tinha terminado.
Depois do almoço, ele foi dormir e eu fiquei lavando a louça e arrumando a cozinha. Quando acordou, me chamou no quarto. Eu estava de avental. Ele me disse que uma mulherezinha como eu precisava aprender a gostar de pica e, tirando o pau do short, me ofereceu para eu chupar. Comecei lambendo bem devagar, pois estava tímido. Nunca tinha tocado num pênis. Mas ele ficou bravo:
- Porra, chupa direito, seu viado! Chupa com força, como se estivesse chupando um pirulito.
Segui o conselho dele e fui aprendendo a chupar gostoso e a dar cada vez mais prazer a ele.
Depois que já tinha chupado bastante o cacete dele, meu primo disse que para eu me tornar uma mulherzinha de verdade, ele precisava comer o meu cu. Ele comeu gostoso e gozou rápido. Depois me comeu de novo, pois estava há muito tempo sem gozar (ele me disse que não gostava de se masturbar e preferia comer um cu ou uma xoxota, mas como era difícil comer as garotas, ele se contentava em arrombar o cu de viadinhos).
Durante todos aqueles quatro dias, eu fiz todo o serviço da casa vestido de menina e dei para ele todos os dias. No final, ele já estava até simpatizando comigo e até me chamou para jogar vídeo-game com ele (se bem que, na verdade, que, jogava era ele. Eu só ficava chupando o seu pau enquanto ele detonava naves espaciais).
No terceiro dia ele trouxe para casa um amigo e os dois meteram em mim. Quando um tirava o outro colocava e metia até casar, aí era substituído por outro, isso a tarde toda.
No quarto dia, a minha fama já tinha se espalhado e todo garoto que estava na fissura vinha em casa para comer o meu cuzinho ou a minha boca.
Eu acabei gostando de me vestir de menina e, quando os meus tios voltaram de viagem, eu ainda assim continuei usando calcinha e camisola para dormir. Os garotos da rua continuaram me comendo, mas não dava para fazer isso dentro de casa, então íamos para um terreno baldio onde ele metiam em mim me chamando de viadinho.
Aquelas foram as melhores férias de minha vida. Quando voltei, no ano seguinte, na casa da minha tia, o meu primo tinha arranjado uma namorada e não estava muito interessado em brincar comigo como no ano anterior.
Eu também acabei arranjando namorada e me casando, mas até hoje sonho com um homem que me faça mulher.

Se você gosta de comer um homem vestido de mulherzinha, me escreva. Moro em Macapá e não sou afeminado. Dou preferência a homens com mais de 30 anos.



Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
2074 - Menage bi
2075 - Swing bi
 


Próximo Conto

Virei putinha pelo telefone