Linda


BY: betildo
Este relato é verdadeiro. Meu nome é Marcos sou advogado, e tudo começou no ano de 2007.
Quando recebi em meu escritório um casal que necessitava de meus serviços advocatícios.
Ele Chama-se Isaías e ela Linda, após as apresentações e de conhecer o assunto que os incomodava, dei minhas explicações ao casal e fui contratado para acompanhar a causa. E de cara percebi o olhar daquela mulher de 36 anos, 1,60m morena, cabelo longos e lisos. Linda no nome e linda no físico.
Após nos despedirmos ambas saíram de minha sala, após alguns segundos ela retornou sozinha, me pediu um cartão apesar de já ter deixado um com o marido, entreguei o cartão e ela me olhava fixamente. Passadas duas semanas recebi um telefonema de Linda, que deseja vir ao meu escritório para pedir mais orientações, marcamos um dia e ela compareceu, usava uma mini saia, uma blusa muito justa, salto alto, toda maquiada com cabelos bem tratados, maravilhosa. Mas, minha posição não me permitia fazer nada, com risco de ser até mesmo excluído da OAB . Recebi a mulher com um café em meu escritório, e de cara percebi que ela não tinha duvidas no foi explicado no primeiro contato, então indaguei: qual sua dúvida? como resposta tive uma choque, disse ela: só queria estar aqui perto de você, pois independente do problema que o Sr. já sabe, tenho problemas com meu marido. Então respondi você quer separar dele, de imediato ela disse não! mas, tenho vontade de dar um troco nele, pois, desde que nos casamos eu com 19 anos de idade, fui traída e até hoje ele apronta. Então eu disse, porque não separa, ela respondeu que apesar dos anos casada tem um filho de 3 anos de idade, e a conversa girou em torno do relacionamento deles. E que desde o primeiro momento em que me viu sentiu grande atração por mim. De primeiro momento nada aconteceu, pois, não via aquela situação como correta.
Após uma semana ela passou a me ligar todos os dias para me desejar bom dia., então conversávamos um pouco sobre tudo e eu sempre lhe dava conselhos quanto a convivência com o esposo. Até que um determinado dia, ela de tanto insistir nos encontramos e almoçamos num restaurante muito bom próximo ao meu escritório. Após o almoço, saímos em meu automóvel e paramos na orla da praia, descemos e ficamos sentados em um banco conversando muitos assuntos, estávamos muito descontraídos, ela sempre fava de como o marido a tratava com xingamentos e maus tratos. De repente ela me beijou na boca a principio um ataque para que, eu não me afasta-se como percebeu que recebi com vontade também, foi lentamente me beijando com um lábio macio, um língua úmida gostosa, fiquei por demais excitado, estava vestido com roupa de trabalho, minha calça mostrava como estava minha rola, dura e já toda babada por dentro da calça. Ficamos em pé nos abraçamos apaixonadamente, então ela me disse nunca tive outro homem senão meu marido, mas desejo você, quero que você seja meu amante.
Naquele momento de pura paixão e loucura, saímos dali e nos dirigimos a um motel incrível, o qual eu já conhecia, com hidro e cadeira erótica.
Ela foi ao chuveiro demorou um pouco saiu vestida com um robi branco, em seguida em me dirigi ao chuveiro. Após um banho onde minha rola esta dura, altiva saí do banho fomos a hidro para relaxar um pouco, entre abraços e beijos muitas caricias ela estava desejosa, sua buceta apesar de estarmos na água estava toda lubrificada de tanto tesão, ela sentou-se na borda da banheira onde comecei a lamber aquela buceta deliciosa, Linda me apertava contra seu clitóris gemia, falava palavrões se contorcia de tanto tesão. Após gozar na minha boca levantou-se ficou de quatro e coloquei minha rola dentro daquela buceta lisinha toda melado de tesão. Transamos muito, aquele vai e vem ela pedindo rola dizendo " vai filho da Puta mete, na sua vagabunda, mete essa rola gostosa delicia, vamos juntos encher a cabeça do Isaías de chifre, loucura total tive um gozo explosivo vibrante, pois, apesar de pouca intimidade, já estávamos apaixonados. Após, nos amarmos muito na hidro, nos dirigimos ao quarto e descansamos por umas duas horas, quando recomeçamos a nos acariciar, ela chupando minha rola delicadamente como poucas mulher saber fazer, minha rola endureceu então fomos a cadeira erótica onde ela continuou a chupar minha rola lambendo meu saco, uma delicia que sensação aquela, trocamos de lugar e foi minha vez de chupara sua buceta, beijar seus seios, lamber seu cuzinho, quando ela deitou-se na cadeia com a bunda para cima e continuei a lamber seu cu sua buceta, beijar as costa, a nuca, e ela delirava, então para minha quase surpresa ela disse mete no meu cuzinho, mete. Peguei um gel que havia no quarto passei na rola, massageei o cuzinho com bastante gel introduzindo dois dedos e após alguns minutos cravei a rola naquele cu apertado ela gemia de dor, mas não quis parar, após lacear o anelzinho o vai e vem começou bem lentamente para sentir a entrada e a saída, a rola bateu lá no fundo onde meu saco batia na buceta, assim ficamos por uns quinze minutos até que la entrou no gozo, pois com a rola no cu e eu acariciando seu clítoris ela gritava caralho mete, mete vou gozar filho da puta gostoso, quero rola goza no meu cu, delicioso quero você sempre, vamos ser amantes. Gozei muito dentro do cu dela, passamos o restante do período dentro do motel na cama namorando. por volta das 22h saímos deixei-a em casa. E perguntei o seu marido não vai brigar com você, ela disse: nada nem liga por onde ando, você é meu primeiro amante e espero que seja o único e para sempre.
Isto, ocorreu em 2007 estamos em 2018 e somos amantes até hoje, com anuência dele, que sabe e as vezes participa quando fazemos menage. Linda é uma mulher dos sonhos, trabalhadora, dona de casa e que não é estimada pelo marido.
Vou continuar meus relatos, em outro episódio, pois, quero compartilhar minha vida com esta que é casada com o Isaías e realmente minha mulher.




Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

FUDENDO MINHA CONHECIDA ANDRÉIA