TREPANDO COM O GOSTOSÃO DA ACADEMIA


BY: Caca
Então vamos aos fatos caros e caras.
Estava com o tempo ocioso, então resolvi fazer musculação, já tem uns 4 meses, a vida toda fui muito magra e isso me incomodava.
Sempre que possível prefiro treinar na saída da faculdade pois além de nesse horário ser mais vazio, tenho o prazer de ver Luciano.
Quando Luciano chega o acompanho com os olhos desde a entrada na catraca da academia até a hora em que vai embora. Será que ele percebe? Não é possível que ele não percebeu ainda. Bom, se ele percebe ou não prefiro ficar na minha e esperar que ele faça alguma coisa, afinal de contas somos casados, mas não resisto a homens mais velhos. Todos os dias nos vemos na academia, sempre no mesmo horário, ele é atleta, corre em maratonas, internacionais inclusive. Ele me mata de tanto tesão, uns 38 anos, e tem o que eu adoro em qualquer homem: o jeito de macho. Alto com cabelo recém cortado e alguns fios brancos espalhados, olhos redondinhos e pretos num rosto bem quadrado, e uma barba perfeita e aparada. Voz não muito grossa e que raramente eu escutava pois era tímido, falava baixinho...pele bronzeada do sol pelo efeito das corridas, não é muito musculoso mas, sua definição é facilmente preceptível através da camiseta extremamente suada que marca onde começa e onde termina cada músculo. Uma vontade louca de lamber aquele suor todo. Toda vez que ele chega ou sai me cumprimenta com um simples “oi”, bem recatado, fico pensando em cada detalhe quando ele chega um pouco mais perto, inclusive aquele cheiro de homem misturado com um perfume maravilhoso.

No dia seguinte, ao chegar ele já estava lá, fiz aquecimento e quando notei ele estava do meu lado esperando pra falar o “oi” de todos os dias, mas além do oi, desta vez foi mais ousado e teve um beijo no rosto, a mão leve ao em vez de tocar minha cintura, se acomodou mais atrás, na bunda... que safado...adorei e um dia vou retribuir com um pouco mais de ousadia. Fiz meu treino me insinuando ao máximo, abaixava bem arreganhada, esbarrava a bunda nele, ficava de 4 pra fazer alguns exercícios quando ele estava perto, ficava sem graça.

Hora de ir embora... vou dizer tchau. Quando veio me abraçar além de eu retribuir aquela passadinha de mão na bunda, e que bumbum redondinho e durinho, encaixei minha coxa no meio das pernas dele e pressionei de leve, deu pra sentir aquele volume na minha perna. Fiquei o resto do dia lembrando daquele "pacote" gostoso na minha perna, e a carinha de safado que ele fez passando a mão no meu cabelo que estava preso. Então não existiu a possibilidade de ter sido sem querer, ele passou mesmo a mão no meu cabelo. Sorri mordendo o lábio e me afastei olhando bem nos olhos dele.

Nos provocamos a semana toda, e as provocações subiram de nível, agora tinha até abraço, um dia eu roçava meus seios no peitoral maravilhoso dele, outro dia ele encochava o pau na minha perna. Passei o final de semana pensando no que faria na próxima semana pra ter a oportunidade daquele Deus grego me comer. Nenhuma ideia, mas torci pra ele fazer alguma coisa.

Segundona, dia de fazer posterior de coxa e glúteo... adoro me insinuar, ainda mais pra ele. O professor da academia sempre fica no andar de baixo, às vezes ele sobe, mas bem difícil.

Cheguei e o Luciano não estava, mas logo apareceu me cumprimentando daquele jeito, mas desta vez disse que eu estava muito cheirosa, sorri, apressada deitei de bruços com a bunda bem empinadinha, e comecei meu exercício, a única pessoa que estava lá além de nós dois, era um amigo dele, mas acho que ele já havia combinado algo, pois assim que ele se aproximou de mim o tal amigo desceu as escadas nos deixando sozinhos. Fingi que não percebi e continuei, mas percebi a sombra dele chegando perto e senti aquela atolada de mão da minha bunda, na hora soltei um gemidinho safado deixando o exerxício de lado mas, ainda deitada enquanto ele se deliciava passando as mão pelo meu corpo enquanto dizia:

- Que rabinho gostoso, você nem imagina o quanto sou fissurado nele!

Fui dando corda pra ver no que iria dar.

- Ah você gosta do meu rabinho? Mas você é casado não é?

- Você me fez passar muita vontade, a semana toda, estou louco de tesão, e agora quero você princesa.

Quando olhei em direção as coxas grossas, não pude deixar de reparar na rola gostosa que já estava tesa.

-Tá olhando meu pau sua gostosa?

Fiz com a cabeça que sim com um olhar provocante lambendo o lábio, e ele desamarrou o short prontamente.

-Como você quer?Assim? Dá uma chupadinha aqui!

Tirou o pau pra fora do short e punhetava, eu não acreditei que ele estava fazendo aquilo... mas aproveitei que estava duro e lambi a cabecinha algumas vezes, mas logo soltei.

- Aqui não! E se alguém ver, vai ser assunto pro resto da vida, agente marca e vai pra outro lugar, mas posso te pedir uma coisa?

-Tudo o que você quiser!

-Quero uma encochada agora...bem gostosa.

Ele ajeitou aquela tora dentro da cueca e montou por cima de mim, colocando uma perna de cada lado e roçava aquela rola, que às vezes doía de tão dura que estava, apertava meus quadris e esfregava.

-Me deixa fazer assim em você pelada?

-hummm...deixo mas aqui não.

Levantamos porque embora o teto onde tinha a escada tivesse um espelho dando pra ver quem subia, era meio arriscado.

O couro da máquina onde eu estava deitada suou de tão quente que eu estava, minha calcinha ficou tão melada que dependendo da posição que eu ficava dava pra sentir o cheiro da minha bucetinha querendo rola. Abaixou em direção ao meu rosto e meu deu um beijo bem molhado passando a língua nos meus lábios, me deixando sem ação por alguns segundos mas, em seguida peguei na rola dele por baixo da bermuda mas tinha um outro short de Lycra preto por baixo, pegava suavemente apertando a cabecinha, a respiração dele ficava mais ofegante. Fomos interrompidos pelo amigo dele assoviando lá de baixo, algum tipo de aviso talvez.

-Depois nos falamos gostosa!

-Ok.

Disfarçamos, ele foi até o bebedouro, molhou a boca e continuamos o treino, mas fiquei ansiosa pra saber quando iria ter a honra de sentir a rola daquele safado entrar na minha bucetinha.

Passou alguns dias e ele não aparecia mais na academia, perguntei dele disfarçadamente para o instrutor da academia que era amigo dele e logo me disse que Luciano tinha viajado pra Argentina pra uma maratona. Cheguei a ver as fotos que ele tirou lá pelo facebook ,como é lindo esse homem, ainda mais com aquelas roupas de frio, cachecol, casaco preto e luvas de couro, ai como eu queria estar lá com ele...Ops, já estava me apegando demais pra quem queria apenas trepar com ele. Passou mais uma semana e ele apareceu na academia todo alegre com uma medalha muito bonita de 2º lugar, me abraçou e disse que estava muito feliz em ter conquistado o segundo lugar, pois os argentinos são muito bons pra correr; o parabenizei e fui fazer meu treino, em seguida veio atrás de mim.

-Sentiu minha falta?

-Claro! Sumiu. Achei que tivesse se mudado e não voltaria mais.

-Eu já havia feito a inscrição pra Meia maratona faz algum tempo, me desculpe por não ter te avisado?

-Sem problemas, você não me deve satisfação, apenas fiquei com saudade.

Passou a mão por trás da minha cintura e se aproximou bem de vagarinho apertando forte o corpo no meu, deu pra sentir seu hálito levemente refrescante como se tivesse acabado de chupar uma bala ou chiclete de menta. Encostou os lábios de leve e passava-os sobre os meus, hora suave como uma pétala de rosa, hora meio áspero por causa do bigode, passou o nariz no meu como uma forma de carinho, me beijou lentamente me levando pro cantinho onde não seríamos vistos tão facilmente jogando a mochila no chão sem deixar o que estava fazendo, passou a mão no meu pescoço e nuca segurando meu cabelo com carinho e leveza. Nos beijamos intensamente, quando ele parou e olhou nos meus olhos, levantou a mão acariciou a maçã do meu rosto com o dedão, fechei os olhos e passava o rosto na mão dele aproveitando a carícia.

-Quase enlouqueci de saudade de você, desejei cada minuto que estive lá comigo, pra gente se deitar sobre aquela neve transar gostoso e faze-la derreter com o calor do nosso fogo.

-Deixa de conversa fiada Luciano, homem é tudo assim!

-Eu sou diferente, largo tudo por você, essa viajem me fez pensar na vida monótona que não tenho aproveitado muito ao lado de uma pessoa que parece mais a minha mãe do que minha esposa, te quero de verdade, você é linda, divertida, engraçada, seu corpo é lindo....

Confesso que me derreti.

-Agente pode se ver de vez em quando, sair, fazer amor gostoso num lugar bonito, você deve ser uma delícia na cama.

-Agente faz amor onde você quiser meu doce, e na próxima viagem você vai comigo, pode ser?

-Vou pensar, esse negócio de viajar tem que existir uma mentira boa por trás para além do meu marido sua esposa não desconfiarem.

-Quanto á isso você pode ficar tranquila, minha esposa sabe que eu viajo sempre por causa das maratonas, já seu marido... Não sei....Precisa inventar alguma coisa.

-Você está falando sério, quer mesmo me levar com você?

-Claro agora você é minha princesinha, faço questão de me render aos seus caprichos e vontades.

-Cuidado, assim eu vou ficar mal acostumada.

Conversamos mais um tempo sobre como faríamos pra curtir essa viagem juntos sem nenhum imprevisto, mas logo a academia foi ficando cheia, toda hora aparecia alguém pra conversar com ele, decidimos nos encontrar num restaurante no final de semana á noite em Higienópolis, centro de são Paulo.Inventei que iria pra um bar da faculdade pro meu marido e ele acreditou, pois confia muito em mim.

Me arrumei toda, com um vestidinho preto curto e rodadinho mostrando bem os resultados da musculação, decote redondo mostrando pouco os seios já que o vestido era curto, pra não ficar vulgar, Lingerie novinha em folha, preta , meus pelinhos loiros descoloridos realçavam com um óleo que passei após tomar um longo banho, deixei a bucetinha lisinha pra destacar bem o piercing de ouro do meu clitóris, troquei também os piercing dos mamilos por um mais bonitinho com brilhantes. Meu perfume baratinho mas favorito:Glamour do boticário, batom vermelho combinando com a as unhas dos pés e sandálias com fitas de cetim enrolados no tornozelo finalizando com um laço.

Quando Luciano me viu fez cara de surpreso, cumprimentei com um beijo no rosto, quis ser discreta, embora tivesse com a piriquita pegando fogo de tesão. Como estava ainda mais lindo nesta camisa de gola, calça e sapatos social, bem diferente de como eu costumava vê-lo na academia. Bebemos um vinho e pedimos um prato de entrada, depois o principal, depois a sobremesa...

Terminamos o jantar, conversamos mais sobre mim, músicas e etc, mas queria que ele me conhecesse e se apaixonasse mais, enquanto ele pagava a conta fui até o banheiro, tirei a calcinha e guardei na bolsa

-Agora vamos pra outro lugar?

-Onde Cá?

-Vem comigo?

-Com você eu vou até o inferno!

-Como você adivinhou que é pra lá que nós vamos?

Fomos para o carro dele, abriu a porta pra mim, me acomodei, fechou os vidros e ligou o ar condicionado.

-Estou adorando nossa noite sabia?

-Que bom porque ela está apenas começando

Peguei a mão dele e coloquei em baixo do meu vestido...

-Nossa você quer me matar de tesão? Que delícia!

Luciano enlouqueceu, subiu por cima de mim no banco do carona, nunca vi um homem se comportar daquele jeito, tremia de tesão, pegando nos meus seios...mas fomos interrompidos pelo segurança do estacionamento batendo no vidro e dizendo que o local era impróprio, então pedimos desculpas e o Luciano saiu com o carro.

-Você é maluca mesmo, nunca aconteceu isso comigo, nunca me comportei assim antes, você está mexendo muito comigo.

-E isso é bom?

-É maravilhoso.

-Safado!

Chegamos numa baladinha que sempre está cheia no Tatuapé, mas é bem legal, música eletrônica, adoro dançar. Estacionou o carro e entramos.

-Nossa, nunca frequentei um lugar desses antes

-É que antes sua velha te levava pro bingo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

-Mas agora eu tenho você pra me ensinar a aproveitar a vida sua gostosa

-Vem dançar.

E o puxei pro meio da pista e comecei a dançar me esfregando, passando a bunda no pau dele, abraçando ele por trás, dei uma chupada em seu pescoço.

-Não deixa marca que minha mulher é brava

-Cala a boca e aproveita

Dancei até suar e o Luciano melar toda cueca, eu já estava melada, o banco do carro ficou todo molhado, bebemos bastante, ou melhor, bebi, ele é tão certinho que não bebeu nem a taça de vinho no restaurante enquanto comíamos. Passamos pouco tempo lá, e logo Luciano me convidou pra terminarmos a noite “bem gostosa”.

-E agora linda, posso te levar pra outro lugar?

Já estava louquinha, quase dando pra ele ali mesmo, balancei a cabeça que sim, eu tinha bebido, mas ainda estavavconsciente, bebi um pouco mais pra ficar mais descontraída

Fomos pro carro e o Lu me deu um beijo bem demorado.

-Você é meu sonho de consumo

-Então aproveita

Pelo pouco que conhecia o Luciano percebi que ele tinha bom gosto e gostava de requinte, me levou pra um dos melhores motéis de São Paulo

Quando descemos do carro ele me pegou no colo e me levou até a suíte.

-Aproveita e me faça aproveitar princesa que eu nunca estive num motel antes.

-Pode deixar você vai aproveitar numa noite o que não aproveitou a sua vida toda

Entramos e o Lu me colocou na cama, pegou uma rosa vermelha que estava sobre a cama deu um beijo nela e me entregou pedindo pra eu guardar com carinho, e levantou olhando procurando algo.

-Está procurando o que amor?

E já fui tirando a sandália.

-Não gostosa, não tira ainda não, estou vendo se tem uma música pra você fazer um strip pra mim, sou fissurado em strip-tease e nunca tive a oportunidade de ver um ao vivo...

-Eu faço!

Beijou-me e joguei-o na cama e liguei numa rádio mesmo, acendi a luz que tinha próximo da piscina e a do ofurô , fui caminhando bem devagar em direção a tina do Ofurô e me sentei sobre o piso de madeira que a sustentava, tirei a sandália devagar, dançava passando a mão no corpo todo, abaixava mostrando o rabo, passei as mãos nos seios segurei os e lambi bem devagar, entrei na banheira molhei as mãos e passava sobre meu rosto e meus seios deixando cair a alça do vestido enquanto ele apalpava a rola por cima da calça. Saí da água e fiquei de quatro no chão e fui até a cama, andando de quatro como uma cadelinha, subi bem de vagar na cama, cheguei perto do rosto dele, segurei com uma das mãos e lambi seus lábios, me afastei um pouco e dei um tapa na cara dele, que se assustou, abracei ele com as pernas e nos beijamos como nunca, tirando a roupa se esfregando e se chupando, estava com um desejo enorme, com a buceta piscando, quase implorando pra ele meter logo.
Lu beijou meu corpo todo, meus pés...parecia mentira tudo aquilo. Peguei ele pelos cabelos empurrei na cama, seu corpo estava quente. Segurei naquela tora, virei a bunda pra cara dele e mamei gostoso, ele gemia segurando meu cabelo contorcendo os pés de tesão.

-Bate Lu, bate na sua safada.

Empinei a bunda e ele batia com receio, eu rebolava a cada tapa que levava

-Bate mais, bate que eu gosto..aiii...isso..

Não metia há semanas, estava louca por aquele homem, quase enlouqueci naquele motel, fiquei louca. Que perfume maravilhoso ele estava, eu não sabia se lambia, beijava, mordia, unhava, senti o pau dele duro passando na minha barriga, foi quando ele me pegou pelas pernas e me jogou na cama.

-Que bucetinha linda. Você é maluca, tem até um piercing

Beijava meu abdome, minha bucetinha, dizia incansavelmente que era linda e gostosa, lambeu suavemente e abocachou meu grelo.. que delírio!

-Isso Lu mama gostoso

-Não sabia que era tão bom chupar uma bucetinha

-Como assim? Vai dizer que você nunca chupou uma piriquita?

-Não, nunca chupei, minhas esposa é das antigas, acha que sexo tem que ser o tradicional e o resto é nojento

-Sua mulher é louca, onde já se viu recusar uma chupada maravilhosa dessas!

-Tá gostoso?

-Uma delícia, lambe meu cuzinho

Lu lambeu meu cuzinho enquanto enfiava o dedo na minha bucetinha.

-Vem amor, vem me dar rola logo.

Na hora ele veio em cima de mim, arreganhei bem as pernas, olhei pra aquele pinto com a cabeça brilhando, e finalmente Luciano penetrou aquela pica maravilhosa na minha bucetinha apertada... aiii nossa, gemi alto na primeira estocada, como metia gostoso, segurava ele com as pernas prendendo-o e ele ficava mais louco de tesão, metia com os olhinhos fechados e falava “ai que delícia de mulher meu Deus”. Quando ele falava assim, me sentia satisfeita.

-Vem amor agora deixa eu sentar um pouquinho, descansa

-Senta no meu pau sua gostosa

Sentei até cansar, segurei várias vezes pra não gozar, queria gozar com o Luciano metendo no meu cú. Então fiquei de quatro e pedi pra ele dar uma lambidinha no cuzinho, assim que ele deu já implorei:

-Fode meu cuzinho amor, por favor!

-Ah safada quer dar o cú pra mim, nunca comi um cuzinho o seu vai ser o primeiro.

Colocou a cabecinha da rola no meu cú e empurrou um pouquinho, meu cuzinho engoliu o restante bem rapido, ai....que dor maravilhosa, eu quase gozei só na primeira socada, segurei mais uma vez, mas ai massageei meu grelinho, não resisti e anunciei que iria gozar e o Lu meteu com força e gozei...


-aiii como é gostoso gozar com uma rola no cú, mete Lu, mete...

Eu urrava de tesão com aquele macho fodendo meu cú e o dedo na piriquita.

-Ai amor não faz assim que eu gozo também...

-Então vem gozar na minha boquinha que depois tem uma novidade pra você

Rapidinho ele tirou o pau do meu cú, punhetei umas vezes e já senti aquele jato de porra quente no meu rostinho, na boca, cabelos.... Como é gostoso sentir um pau latejando na mão, é quase tão prazeroso quanto gozar.

-Nossa... você engoliu minha porra né sua gostosa!

-Claro, uma delícia de leitinho, adoro porra!

Ele me pegou no colo mais uma vez com as pernas ainda meio tremulas e me levou pra beira no ofurô, entrou, sentou, em seguida eu entrei, coloquei a bucetinha na boca dele e mijei...delícia ver mais um macho dominado, eu mijando na cara dele, fazendo ele de gato e sapato...

-Nossa minha princesa que delícia, realmente pra mim é uma novidade

-kkkkk...é eu já esperava que fosse

Lambi todo o xixi que ainda escorria pelo rosto dele. Saí e peguei o champanhe que estava bem gelado, ele abriu, tomei na boca da garrafa mesmo, joguei no meu corpo e passei a bunda na cara dele. Passamos a noite naquela maravilha de motel, jantamos as 3 da madrugada e no outro dia, voltamos pra casa pela manhã, ninguém desconfiou. Continuamos nos vendo e se agarrando as escondidas na academia, trocamos mensagens todos os dias, nos falamos sempre que possível, fizemos aquela viagem pra Argentina escondidos, foi bacana demais, mas já é outra história.





Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

COMO UMA BOA SECRETÁRIA, LEVEI ROLA