NASCE UMA NOVA MULHER


BY: kellyfe
NASCE UMA NOVA MULHER

Hoje eu me sinto uma mulher alegre e feliz nem faz ideia o que passei ha sete anos atrás. Assim que me separei eu fiquei um pouco perdida, não por causa da separação lógico, mas nem eu sabia o motivo, só sei que me isolei do resto mundo sem querer, meus amigos se afastaram e eu me tranquei em casa e só saia pra trabalhar e mais nada, eu passava noites e noites acordada navegando na internet, e pra vocês verem como a minha fase estava péssima que nem internautas eu encontrava pra teclar. Então foi nessa minha peregrinação virtual que conheci vários lugares lindos de minas gerais. E como eu havia acabado de sair de férias, resolvi dar uma guinada na minha vida. Arrumei minha mochila montei na minha moto que eu acabara de comprar e saí decidida a passar uns dias viajando. Então peguei a estrada sem destino certo, pois eu levava além da minha mochila e dinheiro, apenas um mapa das cidades que vi pela internet. Numa sexta feira depois de te rodado por quase dois dias sem te achado nenhum lugar que me agradasse pra eu poder parar, cheguei a uma cidadezinha simples, tipicamente de interior e acabei gostando daquele, pois me pareceu pacata e aconchegante. Procurei um hotel, me registrei e fui para o meu quarto tomar um banho pra dar um role pela cidade, pois já era umas 19 horas. Sai do banho coloquei uma calça jeans, uma camisa de mangas compridas e calcei minha bota de cano longo, e sai pra dar uma volta, sem imaginar que naquele dia eu me tornaria uma nova mulher, e o motivo vocês irão saber agora. Como eu não conheci nada ali pedi ao recepcionista pra me indicar um algum bar bem animado, então ele me indicou um bar que havia inaugurado há pouco tempo e que nos finais de semana o pessoal se reuniam, mas continuando ele me disse que era um bar onde parava muitos Gays e lésbicas da região. Então dei um sorriso e agradeci a indicação e disse que era pra lá que eu ia, montei na moto e segui até ao tal bar. Chegando la vi que realmente era animado com vários garotos e principalmente garotas que a muito tempo eu não tinha o prazer de encontrar. Sentei-me, pedi uma cerveja e um Wisk ficando observando o movimento e chegou uma garota me perguntando se eu era nova na cidade, eu respondi que sim e a convidei pra sentar comigo e ela me perguntou e podia chamar a sua namorada também, naquela hora eu vi que a minha fase ainda estava péssima, mas eu concordei, pois pra mim seria melhor ter a companhia de duas namoradas do que ficar sozinha. Durante nosso papo vi que elas eram muito legais e animadas. E lá pelas tantas depois de muitas cervejas precisei ir ao banheiro e quando me levantei, percebi que além da vontade de fazer xixi eu também não estava muito legal, mas fui assim mesmo me escorando nas cadeiras. Como eu não conhecia o lugar não conseguia encontrar o tal banheiro. E nessa caminhada me aparecia sempre algum homem pra me cantar, pois eu realmente chamava a atenção naquele lugar, mas nada me interessava, porque eram somente homens mais do que babacas que chegavam com aqueles papos medíocres e cantadas baratas que eu odiava. Foi quando senti que alguém tocou no meu ombro e eu que já estava puta de nervosa por não encontrar o banheiro e com aqueles homens me enchendo, me virei já com a intenção de xingar, mas logo vi na minha frente uma garota lindíssima, de olhos verdes, cabelos loiros cacheados até os ombros e seios médios e um bumbum de fazer inveja, ela me perguntou poderia me ajudar a encontrar o que eu tanto procurava. E eu respondi que bastava apenas me mostrar o caminho do bendito banheiro, pois parecia que ele não me queria por lá. Ela deu um sorriso e colocando sua mão no meu braço e me levou até o tal banheiro. Fiz o que precisava e quando sai vi que ela tinha ficado me aguardando do lado de fora, então começamos a conversar, nos apresentamos e ela me disse que seu nome era Simony e tinha 28 anos, notei que ela um pouco mais alta que eu e seu estilo era um pouco mais arrojado do que o meu, pois ela estava usando uma calca de couro muito colada, uma camisa branca de botões, tipo as que usam os peões de rodeio e também uma bota de salto alto. Nossa conversa estava muito animada, e eu já pensava em parar um pouco mais por lá, pois aquela garota me encantara de uma maneira sem igual e parecia que a reciproca era verdadeira. De repente apareceram três garotas e dois garotos que a chamaram pra ir embora, nos despedimos, mas ante de sair ela me disse que no outro dia se eu quisesse encontrá-la ela viria no bar, mas sozinha, concordei e também sai e fui para o hotel dormir, mas por incrível que pareça, aquela garota não saia da minha cabeça que até na hora do meu banho bati uma siririca pensando nela e imaginava nós duas numa cama. Nossa eu parecia estar nas nuvens, como uma criança que acabara de ganhar um presente que tanto queria. Pois pela primeira vez depois de muito tempo e me senti que alguém se importava comigo. No dia seguinte passei alvoroçada querendo que as horas passassem rápido. Por volta das 18 horas tomei um belo banho me perfumei, coloquei uma calça de couro, uma blusa de seda bem decotada sem sutiã e uma jaqueta também de couro, calcei minha bota, montei na moto e fui ao encontro daquela deusa, sem pensar que eu poderia me decepcionar. Cheguei ao bar e percebi que ainda era cedo, pois havia poucas pessoas. Sentei-me e pedi uma cerveja pra passar o tempo e logo levei algumas cantadas, mas pra mim só interessava uma única pessoa aquele dia. Mas foi passando o tempo e nada da Simony aparecer, eu já estava desistindo e pensando em ir embora. Foi então que percebi que alguém se aproximava de mim, olhei e vi que era a Simony, trocamos abraços e beijinhos no rosto e eu disse que já estava indo embora achando que ela não viria. Ai ela me disse que tinha chegado a algum tempo e estava só me olhando de longe. Então falei porque ela não se aproximou de mim antes, me deixando aflita. Ela disse que não se aproximou porque viu que tinham outras pessoas interessadas por mim e resolveu esperar para ver se eu não desistiria dela. Então eu disse que jamais faria isso e que eu queria muito conhecê-la. E antes que eu terminasse de falar, ela me agarrou me dando um longo beijo demorado e molhado que até hoje lembro e ainda sinto o sabor do seu batom na minha boca.

Ficamos ali por um tempo nos beijando e nos acariciando. Então ela me sugeriu pra que saíssemos de lá e fossemos para um lugar só pra nós duas conversarmos mais a vontade, aceitei de imediato e Quando saímos de lá, descobri que ela também era motoqueira, só que a dela era uma moto estradeira. Então ela me pediu pra segui-la até sua casa. Chegamos lá vi que ela tinha uma casa não muito grande, porém luxuosa, só que um pouco afastada da cidade. Entramos pra dentro e ela abriu uma garrafa de vinho serviu duas taças me oferecendo uma. Começamos beber e conversar, sempre olhando nos olhos uma da outra e eu perguntei no que ela trabalhava, ela então me disse que estava de boa, pois tinha algumas casas alugadas e um pouco de dinheiro aplicado, que seu pai deixara de herança pra ela. Tomamos mais uma taça de vinho, então ela pegou a taça da minha mão colocando a sobre a mesa de centro e me puxou pra perto dela me beijando delicadamente, mas aquele beijo foi ficando cada vez mais ardente e intenso. Então ela pegou na minha mão me levando até seu quarto, sentamos naquela cama macia e cheirosa. Ai ela me empurrou de bruços e se deitou em cima de mim e voltamos a nos beijar novamente. Ela começou tirar minha roupa lentamente, me deixando só de calcinha, sempre me beijando e me acariciando com suas mãos e língua. Ela então passou seu dedinho em minha boca e disse que eu há aguardasse um instante. Levantou-se e foi até a cozinha e quando voltou trazia um pouco de gelo dentro de um balde e sem dizer nada colocou uma pedra de gelo na boca e começou a passear pelo meu corpo, seios, barriga, virilha me fazendo arrepiar toda, então que ela desceu com o gelo até meu grelo e começou a me chupar e as vezes colocava aquele gelo dentro da minha boceta, eu respirava fundo e gemia baixinho. Nossa aquela sensação era deliciosa, depois de algum tempo ela me virou de bruços passando o gelo em minhas costas e o deixou próximo ao meu reguinho e conforme o gelo derretia a água escorria indo direto para o meu cuzinho, nossa que delicia era aquilo. Ai ela me puxou pra ela me deixando de quatro e então começou a foder minha boceta com seus dedos hábeis, me fazendo gemer e rebolar gostoso, às vezes ela dava tapas no meu bumbum e pernas, passava sua língua nas minhas costas sem parar de me foder deliciosamente com força. Enquanto transávamos eu a ouvia dizer que eu era uma delicia de mulher. Então ela me virou de frente pra ela e se deitou colocando minha boceta em sua boca, começando a me lamber e me foder com os seus dedos, e eu por cima dela dava gemidos de prazer até que explodi num orgasmo intenso. Ficamos um tempo deitada, ela de bruços e eu deitada cima de suas costas, acariciava seus cabelos. Então ela me empurrou e se virou de costas na cama e sussurrou no meu ouvido me perguntando se eu estava pra recomeçar. Agora Já estávamos as duas nuas em cima daquela cama. Eu respondi que sim e ela começou a me chupar, lamber e morder, passando sua língua subindo e descendo, com movimentos circulares nos meus seios, que me deixava muito maluca de tesão. Então ela foi descendo com sua boca pela minha barriga lentamente chegando até minha virilha, brincando um pouco com sua língua e pra me provocar mais ainda voltava para meus seios e novamente os mordia, lambia e chupava, me deixando completamente arrepiada e entregue ao seu prazer. Eu já não estava mais aguentando todo aquele tesão. E ela percebendo que eu estava quase gozando, abriu minhas pernas, voltando a lamber e chupar com forca meu grelo, mordiscando e esfregando sua língua bem rápida na minha boceta. Quando eu já estava com minhas pernas tremulas, com a respiração ofegante e quase gritando, ela meteu sua língua toda dentro de mim, naquela hora gozei feito maluca na sua boca.

Mas ela incansável não parava de me foder, continuando a colocar sua língua felina dentro de mim e com seus dedo ágeis brincava com meu grelo por um tempo e introduziu seus dois dedos de uma só vez na minha boceta. Eu que ainda nem havia me recuperado do que tinha acontecido, já estava preste de gozar outra vez e ela muito sádica nada de diminuir a velocidade seus dedos dentro da minha boceta. E eu rebolava e fazia movimentos frenéticos, não querendo que ela parasse até comecei a tremer toda e explodi num orgasmo mais intenso do que os anteriores que eu quase desmaiei. Depois que gozei ela sugou gostoso todo o meu melzinho que jorrava abundantemente. Confesso pra vocês que já tive vários orgasmos nessa minha vida maluca, mas nenhum até agora se comparou com o que tive aquela noite. Ai ela já cansada veio com sua boca perto da minha e com um olhar fixo em mim deu um sorriso e me dando um beijo delicioso e demorado com gosto do meu gozo ela se deitou ao meu lado e me abraçou ficamos assim durante um bom tempo. Então eu sem a deixar perceber que eu já estava bem, me sentei sobre sua barriga e comecei a beija-la deliciosamente e sorrindo disse que era minha vez de judiar um pouco dela pra pagar o que ela havia feito comigo até aquele momento. Então comecei a beijar sua boca, mordendo seus lábios e sua língua, beijando seu pescoço e sussurrando no seu ouvido coisas bem safadas mostrando pra ela o quanto eu estava excitada. Ela com suas unhas afiadas arranhavam minhas costas e gemia ofegante, fui descendo com minha boca até seus seios e comecei a chupá-los com vontade me deliciando naqueles bicos rígidos, fui descendo com minha boca beijando sua barriguinha, sempre olhando pra ela, que gemia mordendo seus lábios e com as mãos acariciava seus próprios seios, então desci mais um pouco até sua virilha e comecei lamber em volta da sua boceta que a fez arrepiar toda e soltar um gemido alto, então comecei a chupar seu grelinho e enfiando dois dedos na sua boceta fazendo movimentos de vai e vem. Fui chupando até seu cuzinho fazendo movimentos giratórios em volta dele, a fazendo dar um grito e pedir pra que eu fodesse seu cu com meus dedos e assim eu fiz, sem parar de chupar aquela boceta deliciosa. Ela então começou respirar ofegante, se contorcendo toda e eu percebendo que ela estava quase gozando, comecei a castigá-la, voltando a beijar a boca descendo até seus seios, chupando e lambendo aqueles seios maravilhosos, ela gemia muito quase implorando pra que eu voltasse a foder sua boceta, então atendendo seu pedido como se fosse a ultima vez que eu iria fazer aquilo na minha vida e a chupei e enfiei meus dedos na sua boceta e no cu a fazendo explodir num orgasmo maravilhoso, e eu suguei todo aquele seu melzinho cremoso e quente. Então levantamos e fomos tomar um banho juntas e depois dormimos até às 11 horas e só acordei porque ela me beijava e acariciava minha boceta. Dei eu sorriso e me levantei e fomos tomar café da manhã, durante o nosso café eu disse já que ela não estava trabalhando mesmo ela poderia fazer essa viagem comigo, ela pensou um pouco e disse que toparia, mas se eu deixasse minha moto na sua casa e nós iriamos apenas na sua moto engarupada. Eu topei na hora, então fomos arrumar nossas roupas. Tudo pronto seguimos para a nossa aventura que no começo duraria apenas dez dias, mas acabou sendo vinte cinco dias de muita diversão e sexo. Então voltamos eu peguei minha moto e fui pra minha casa totalmente feliz, me sentindo uma nova mulher. FIM

OBS. LEMBRANDO que acabei de ESCREVER o meu livro Virtual em PDF com 500 paginas, com VÁRIOS contos eróticos INÉDITOS 100% Lésbicos, várias fotos sensuais que deixarão vocês malucas(os). Por apenas 30 REAIS. Quem se interessar só me mandar mensagem pelo meu
E-mail .



Foto 1 do conto: NASCE UMA NOVA MULHER

Foto 2 do conto: NASCE UMA NOVA MULHER

Foto 3 do conto: NASCE UMA NOVA MULHER

Foto 4 do conto: NASCE UMA NOVA MULHER

Foto 5 do conto: NASCE UMA NOVA MULHER

Foto 6 do conto: NASCE UMA NOVA MULHER



Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
11309 - UM AMOR VIRTUAL
 


Próximo Conto

NASCE UMA NOVA MULHER