REENCONTRO COMUM GRANDE AMOR


BY: kellyfe
REENCONTRO COM UM GRANDE AMOR

Olá Amores para quem não me conhece, eu me chamo Kelly, tenho 30 anos, sou morena, olhos e cabelos castanhos, tenho 1.70 De altura, bumbum grande empinadinho e seios também grandes. Bom para entenderem melhor esse conto vocês devem ler um outro conto meu que é O DIÁRIO DE UMA MULHER APAIXONADA Ok. Então vamos aos fatos. Tudo aconteceu quando fui convidada pra ser madrinha de casamento de uma prima minha que mora na cidade vizinha da minha. Eu fiquei muito feliz com o convite e fui um dia antes pra xácara dos meus tios onde aconteceria a cerimonia e a festa do casamento. Chegando la comecei a ajudar nos preparos da festa e tal. Nós divertiamos tanto com as palhaçadas que meu tio fazia que o dia passou super rápido e quando percebemos já era três da manha. Então paramos e fui para o meu quarto, tomei um belo banho e me deitei, pois eu estava muito cançada e também um pouco bêbada com as cervejas que bebemos. Acordei no dia seguinte as dez da manhã e fui ajudar minha tia. Depois do almoço nós duas fomos para um salão para nos produzirmos para o casamento, depois do salão fomos no shopping, pois minha tia queria comprar uma blusa e como vocês sabem, mulher nenhuma vai ao shopping sem comprar nada neh e comigo não seria diferente. Na realidade eu não precisava comprar nada, pois minha roupa já estava pronta, mas quando olhei na vitrine um conjunto de lingerie preto eu não resisti e acabei comprando. Terminado as compras voltamos para a xácara pois já era quase dezoito horas e o casamento começaria as vinte horas. Chegando na xácara tomei um banho, coloquei a minha novíssima lingerie e meu vestido azul que ia até um palmo acima dos joelhos, calcei uma sandália de salto alto e me perfumei toda com um perfume levemente suave. Logo foram chegando os convidados que não eram poucos. A cerimonia durou pouco mais de meia hora e em seguida começou a festa com muita música, vários tipos de bebidas e comidas, pois nessa parte não havia miséria com meu tio. E no calor da festa eu ajudava minha tia a dar atenção aos convidados e sempre um pouco estabanada eu as vezes cumprimentava os convidados e nem prestava atenção nos rostos, rsrs. Até que sentia o calor de um corpo encostar nas minhas costas e quando me virei pra ver quem era eu quase cai de costas ao ver na minha frente a Vivi, o meu e único amor que relatei no outro conto. Passados alguns segundos de surpresa e espanto, pois eu jamais imaginaria que ela estária ali, eu a agarrei no seu pescoço e abracei tão forte e demorado que quase a afoguei, pois tanta era a minha alegria de reencontrá-la. Naquele momento para mim não havia mais ninguém na festa, só havia eu ela. Começamos a conversar e ela me disse que depois que havia se mudado para curitiba e ficado la por três anos ela foi para os Estados Unidos ficando por la até o inicio do ano e quando voltou ela chegou a pensar em me procurar, mas tinha receios que eu a rejeitasse. Eu a fiquei olhando enquanto ela falava, admirando a sua beleza e também me perguntava como poderia uma mulher de quase cinquenta anos consegui se manter tão linda como se tivesse uns trinta anos. Ela então continuando disse que em todo esses anos não havia ficado com mais ninguém e que sempre pensava em mim e sonhava com o dia em que nós duas econtrasse-mos novamente, me disse também que se arrependera de ter partido sem me avisar. E continuando disse que quando ela soube que a empresa que ela trabalha havia inaugurado uma filial aqui na cidade ela foi a primeira a se candidatar pra vir e que havia comprado uma casa ali mesmo na cidade e queria me encontrar para reparar o seu erro me pedindo perdão e que queria muito que nós voltassemos a ficar juntas como antes. eu na hora fiquei sem saber o que falar, mas ela foi tao sincera e insistente que acabei aceitando, pois o Amor que eu sentia e sinto por ela falou mais forte e eu não tive como sair fora.

Ficamos conversando por um longo tempo que nem percebemos que os convidados já tinham ido em bora restando apenas alguns poucos parentes. Então ela com seu jeito meigo de sempre me convidou pra ir dormir na sua casa para matarmos ainda mais a nossa saudade. Eu aceitei o convite me despedi do pessoal e fomos pra sua casa que ficava no centro da cidade ha alguns minutos dali. Chegamos la ela foi até a geladeira e pegou uma garrafa de vinho do mesmo que sempre tomavamos no nosso tempo de namoro, ela colocou a nossa musica preferida, sentamos no sofá, começamos a beber e conversar, até que ficamos um pouco bebadas. Então ela começou a acariciar minhas minhas pernas de leve. Eu então coloquei uma mão em seus seios e os acariciei suavemente, e com a outra fui descendo acariciando todo seu corpo até chegar na sua boceta gostosa e enfiei minha mão por dentro da sua calcinha ela se contorceu e gemeu baixinho, comecei a fazer movimentos circulares no seu grelinho e ao mesmo tempo chupava os seus seios. Ela num frenesi arranhava minhas costas e mordiscava meu pescoço, então arranquei sua roupa totalmente e a puxei até o seu quarto jogando-a de costas na cama e cai de boca naquela boceta lisinha e deliciosa, chupava, lambia e mordia de leve o seu grelinho e enfiava meu dedinho na sua boceta fazendo ele gemer e gritar de tanto tesão.

Não demorou muito pra ela jorrar seu gozo na minha boca, que engoli todo aquele leitinho delicioso. Ela então me puxou pra cima me beijando loucamente e disse baixinho em meu ouvido que queria matar a saudade do meu gostinho também. Aquilo me deixou completamente alucinada que rapidamente tirei toda a minha roupa e ela começou a me beijar, descendo com sua boca até meus seios e minha barriga, chegando até minha virilha e por final na minha boceta enxarcada e começou chupar com uma vontade louca. Depois de alguns minutos nessa posição, ela subiu em cima de mim e colocou sua boceta na minha boca rebolando deliciosamente de leve, fizemos um 69 gostoso por cinco minutos ou mais até que gozamos juntas. Ela então se levantou dizendo que ainda não havia terminado o seu tesão e encaixou suas pernas nas minhas e ficamos esfregando as bocetas uma na outra e numa alucinação louca nos beijamos e nos chupamos até que explodimos num orgasmo intenso. Ficamos abraçadas por algum tempo para descansar um pouco e depois fomos tomar um banho juntas e ela me abraçando em baixo do chuveiro sussurrou ao meu ouvido que queria prorrogação depois que terminássemos o nosso banho, então eu sorri e confirmei com a cabeça. Nos secamos e voltamos pra cama e recomeçamos nossa noite de amor louca. Deitamos novamente e começamos a nos beijar e acariciar os seios uma da outra. Ela então agarrou em meus cabelos e me puxou sussurrando no meu ouvido que agora eu iria ser sua putinha, e que eu iria fazer o que ela quisesse, aquilo me deixou com muito tesão, que eu comecei beijar seus seios que ainda estavam com os biquinhos bem durinhos, fui descendo com minha boca e comecei a beijar suas coxas e ela dava uns gemidos baixinhos. Ai passei minha língua na sua boceta e ela disse pra que eu a chupasse com vontade pra que sentisse minha língua toda dentro dela, que depois seria a sua vez de me saborear. Então eu a chupei como nunca até que ela gozou na minha boca. Depois nos beijamos e ela me disse pra que eu ficasse bruços na cama. Eu atendi seu pedido, ela então disse pra eu empinar minha bunda e me chamou de vadia como antigamente. Fiz o que mandou e ela meteu dois dedos na minha boceta melada. Eu Comecei rebolar pedindo mais, ela então começou a massagear o meu cuzinho com o seu polegar me fazendo gemer mais alto ainda. E ela me chamava de puta gostosa, e metia seu dedo no meu cuzinho apertadinho, e eu gritava e pedia pra que me fodesse com força que eu iria gozar, ela então parou e deu um tapa na minha bunda que dei um gemido de dor.

Ela então me disse pra eu gozar na sua boca e deitou de costas e mandou que eu sentasse na sua boca então fiz o que ela mandou e esfreguei com vontade minha boceta na sua cara e ela meteu sua língua bem no fundo da minha boceta me fazendo gozar delicioamente deixando ela com a cara toda melada. Então sai de cima dela e dei um beijo bem forte e mordi seus lábios. Virei ela de quatro e enfiei minha minha língua na sua boceta, chupei do vontade e ela rebolava na minha língua e mordiscava seu grelinho enquanto eu retribuía tapas que ela me dera na minha bunda e ela dorava tudo aquilo e gemia cada vez mais.Quando ela estava quase gozado eu enfiei meu polegar bem fundo na seu cuzinho delicioso, ela então ela gozou loucamente e ficou quieta por um tempo descansando. Ela mal havia se recuperado eu enfiei três dedos nela a deixando maluca, ela rebolava e gemia sem conseguir dizer nada, fui acelerando cada vez mais até ela gozar de novo. Ela estava em êxtase de pernas abertas, com as mãos agarrada em seus seios, e eu sem dar tempo a ela suguei todo seu melzinho dando mordidinhas no seu grelinho deixando ela muito louca. Ela fechava as pernas na intenção de me deter mais eu não parei e ela gritava que não aguentava mais de tanto gozar, então olhei pra ela sorrindo e disse se ela queria que eu fosse sua putinha e eu fui. Ela então se virou na cama e subiu em mim me beijando delicadamente, me acariciando e com sua respiração ainda ofegante disse que tudo havia sido maravilhosamente incrível. Então nós acabamos dormindo até as onze da manhã do domingo. E depois desse disse reatamos nosso romance e estamos super felizes juntas até hoje.

E foi assim pessoal. Espero que gostem.

Beijokas da Kelly






Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
11309 - UM AMOR VIRTUAL
 


Próximo Conto

FESTA COM EX NAMORADO PRESENTE = CORNO