Foda Em Família


BY: TransBoySexy
Olá meu nome é Davi, tenho 28 anos, 1,85 de altura, e 80 kg, sou meio sarado, sou magro, bom meio quilo só de rola também, pois a minha tem 23 cm, e bem grosa.
Mas vamos ao que interessa, em um final de semana, tive uma reencontro de familiares, pois eu decidir ir, fazia anos que eu não os vias, uns só vi quando eu era um adolescente, de uns 17 anos,   
Chegando lá, já avistei uns parentes, tinham chegado cedo, era em uma chácara, com uma casa de uns 10 quartos para mais não sei o certo só sei que era enorme, em fim, cheguei com uns gradados de cerveja, umas carnes e entreguei para meus pais que estavam lá, e a gostosa da minha irmã também, pois eu perdi a virgindade com ela, então quando eu a vi meu pau já fico ereto, ela tinha um bundão, um bucetão e peitão, e era baixinha, mais era minha única irmã, e mais velha ea já estava lá com seus 32 anos, então peguei minha mala, e levei para um quarto, e quando eu virei para traz, ea estava atraz de mim, e fechando a porta, e me agarrando e me beijando, eu logo falei
-Sua louca seu marido e seus filhos estão ai.
-Relaxa meu maninho não se esqueça que quem tirou seu cabaço fui eu, e agora eu já estou com saudades dessa rola, deixa eu ver ela . . .   
Quando ela tirou minha rola para fora se surpreendeu com o tamanho, estava maior que a ultima vez.
-Nossa seu cavalo, olha o tamanho dessa rola, meu deus, se você me come me arromba – punhetando meu membro
Então em seguida eu fico excitado e puxo a cabeça dela para meu pau pra ela chupar logo, meu que boca deliciosa, chupava com intensidade, parecia que fazia tempo que não via uma rola, então eu fui tirando sua roupa, e a joguei para cima da cama, e chupei aquele bucetão, que tinha um gosto maravilhoso, e já estava toda melada daquele delicioso mel, que me lambuzava cada vez mais, enfiava minha língua bem fundo em seu cuzinho, depois passava bem a língua em seu grelinho, depois enfiava a lingua em sua buceta, de volta em seu grelinho e assim permaneci um bom tempo , e logo meti a minha rola naquela linda buceta que estava a prestes a ser arrombada, então coloquei ela lentamente, ate entrar tudo, fui sentindo cm por cm minha rola a preenchendo, então quando vi que estava toda dentro, eu fui fazendo um vai e vem, e ate ela se acostumar, e logo a coloquei de 4 e fui socando mais forte naquela buceta, quase não dava pra conter os gemidos dela, ela gosou umas 3 vezes até que eu enchi aquela buceta de porra. Então eu fui ao banheiro me impar, como meu quarto era uma suite, e quando voltei ela já não estava mais lá.
Logo todos meus parentes estavam todos lá, já tinha tomado um banho bem gostoso, quando avistei uma moça linda, e quando fui ver era uma prima minha que como já falei eu vi ela pela ultima vez eu tinha 17 e ela tinha uns 6 anos, uma pirralhinha e hoje esta uma moça com um corpão, e hoje quem tem 17 é ela. Com uma cara emburrada ela não queria estar lá pelo fato de não poder estar com os amigos que dizia que ia ter uma festa de arromba na casa de uma amiga dela.
Mas fui de encontro.
-Oii tia Maria, oii tio Renato, Oiii coisinha chata.
-Nossa como você esta grande Devid, meu deus você tomou fermento – Tia Maria toda anciosa .
-Não e que eu andei malhando sabe como é, e você também cresceu Fernandinha
-Pera é você nossa primo você ta gostoso – Fernanda me elogia não acreditando
Então fomos para o Churrasco, e tinha umas musicas boas, pois liguei o som do meu carro, e as mulheradas e principalmente a fernandinha dançando, nossa ela dançava tão bem que entre umas e outras cervejas fui ficando agitado, e vendo ela dançar fiquei querendo ela, como já avia pegado minha irma, pegar uma prima agora, não vai fazer mal nenhum.
Fernandinha veio de encontro a mim, me pedindo para por uns funk, então coloquei uns sem muita besteira de respeito aos mais velhos, e nisso me pediram para ir ate a cidade fazer umas comprar, pois eu não estava tão bebum que nem os outros, então eu aceitei, e nisso Fernandinha se ofereceu para ir junto para escutar umas musicas que eu tinha, que ela tinha gostado já que não poderia comparecer a festa da amiga pelo menos as musicas ela queria escutar, então ela foi comigo, nisso ela estava de um mini shorts e uma camiseta bem curta aparecendo o umbigo, ela tinha uns peitos maravilhosos, como queria cai de boca, mas esperei mais um pouco, e assim puxei papo com ela.
-E os namoradinhos Fernanda você tem ??
-Que namorado, ate agora só saio com homem casado.
-Você não é mais virgem ?? Fiquei assustado
-Só da ppk pois tenho medo de dar ela
-Então você já deu o seu cuzinho umm
Sem pensar 2 vezes parei o carro e tasquei um beijo nela, ela meio que tentou me empurrar mas logo retribuiu o beijo e pegando em meu pau levou um susto.
-Nossa primo você é muito roludo iria me arrombar se eu desse para você
-Relaxa a rola é gosa mais eu sei fazer., deixa eu ser seu primeiro homem ??
Balançando a cabeça que sim. Falei para ela a noite passar em meu quarto mas primeiro eu iria deixar ela com vontade.
Tirei a roupa dela toda pois estávamos em uma rua deserta, a beijei muito, e passei a mão em seu corpo, e sua buceta estava lisinha e bem meladinha, desci chupei os peitinhos dela, bem gostoso e depois sua barriguinha, e fui descendo, nossa quando vi sua buceta, era linda de ver, com o cabacinho e apertadinha, então fui chupando o grelinho dela bem gostoso, primeiro fui só beijando, depois eu dava leves lingadas, e alterava, as lingadas de lento para rápido ela ia gemendo alto, e se contorcia, depois enfiei um dedo no cuzinho dela e penetrava com a língua na xoxotinha dela virgem. Ate que ela gosa na minha boca tremula pede para mim parar que não aguentava mais.
Então ela se vestiu e fomos ao mercado na volta ela me recompensa me fazendo um boquete delicioso . Chegando lá fingimos que não aconteceu nada, só minha irmã que estava cheia de ciúmes.
Continua





Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

Melhor do que eu imaginava