Realizei a fantasia do marido e da esposa 3 - A fantasia agora foi da


BY: PolicialSafado

Ola, venho através deste relato prestar um homenagem a um casal que virei fã aqui do site, li todos os seus contos e por uma coincidência incrível, coincidiu de eu usar os seus nomes em um dos meus relatos, todos sabem que utilizo nomes fictícios para não prejudicar nenhuma das pessoas envolvidas em meus contos, a Homenagem é para Marcelo & Sônia.
Como vcs devem se lembrar dos relatos "Realizei a fantasia do marido e da esposa" e "Realizei a fantasia do marido e da esposa 2 - Presente de aniversário" no qual conheci os casais Alyne uma loira de 1,70 aproximado, seios fartos, pernas roliças, queimadas de sol e Karyna, negra, muito linda1 1,80, bunda grande, seios deliciosamente grandes e, Sonia, 1,65, ruiva, tipo mion, gostosa mas nada exagerado e seu marido Marcelo, magro, moreno, 1,60 de altura, no qual primeiramente eu havia transado apenas com as mulheres com o Marcelo algemado só vendo e no segundo relato somente Marcelo e Sonia, junto com minha esposa Ellen, 1,70, morena, gostosa, seios fartos, pernas grossas, uma deliciosa bunda a verdadeira gordelicia, no qual realizei o desejo do Marcelo de ter a bunda fodida junto com a esposa.
Apos estes fatos, como já havia relatado, tínhamos virados amigos do Marcelo e da Sonia e freqüentar festas de família um do outros e de festas particulares entre nos 4, e as meninas Karyna e Alyne, já haviam conhecido minha esposa em uma festa, porém ainda não tiveram a oportunidade de participar de uma festa particular, inclusive, estavam curiosas para ver o Marcelo recebendo pica no cú, pois ainda não tinham visto este lado do Marcelo.
Bom vamos ao fato, minha esposa estava planejando uma festa surpresa de aniversário para mim, que eu só fui saber depois logicamente, eu estava trabalhando na Policia e iria sair as 19h, era uma sexta feira, minha esposa havia me ligado e avisado que iria estar na casa de seus pais resolvendo um problema familiar e que não demoraria para chegar, porém ao me aproximar de casa, comecei a ver veículos conhecidos, como o Honda/Civic da Alyne, o carro de meus irmão e o da minha irmã e de outros amigos, nisso já desconfiei que estava acontecendo algo, cheguei em casa e todos estavam escondidos me fazendo a surpresa.
A festa estava muito animada, com meus familiares e amigos se divertindo, minha esposa estava linda, de vestido na altura dos joelhos, bem colado ao corpo e um decote generoso, me atentando com aqueles deliciosos seios, minha cunhada Anna (morena jambo, pele da cor do pecado, também gordinha gostosa, não tinha muito seios, mas as pernas e a bunda deliciosas) também estava nesta festa, ela estava de mini saia, mostrando as deliciosas coxas e um top branco com uma blusa transparente por cima, a Alyne estava de calça bege, colada ao corpo e camisa vermelha bem decotada, a Karyna estava de micro-shorts e bustiê vermelhos, a Sonia, de vestido curto preto, na festa estava também uma prima de minha esposa, a Ivone, morena, não era bonita, tinha seus 47 anos, tinha pernas bonitas e seios fartos, com um vestido longo estilo cigano vermelho e sua filha Vitoria, 17 anos, ruiva, branquinha, bunda redondinha, seios médios para sua idade, de calça jeans e camiseta branca.
Durante a festa fiquei conversando bastante com o Marcelo e com as meninas e dava atenção a meus familiares também, por volta da meia noite, as pessoas começaram a ir embora, meu filho pediu para dormir na casa de meus sogros e a minha cunhada falou que iria dormir em casa pois queria ficar e aproveitar o resto da festa, só sei que por volta da 1h estávamos apenas eu, minha esposa, minha cunhada, a Karyna e a Alyne, o Marcelo e a Sonia e a prima da minha esposa com a filha, o clima estava quente, mas como não sabíamos das intenções da prima da minha esposa, nos seguramos o quanto agüentamos, ficamos ali tomando cerveja e conversando.
A Alyne e a Karyna não estavam se agüentando e começaram a se beijar e uma bolinação, que vou te dizer, deixou meu pau duro na hora, deixando bem marcado sob a minha calça, o volume, a Anna e a Ellen estavam uma de cada lado de mim e o Marcelo e a Sonia de frente a nos, a Sonia começou a me atentar, abrindo as pernas e mostrando que estava sem calcinha a Ellen viu e começou a falar que estava com vontade de cair de boca na buceta da Sonia, eu olhei bem para a Ivone e para a Vitoria e perguntei se elas estavam a vontade com os carinhos da Alyne e da Karyna, e a Ivone disse que sim, que não se importava pois já tinha tido um relacionamento com outra mulher, e eu continuei, mas não perguntei por ser relacionamento entre duas mulheres, mas sim pelo clima quente e pelas caricias entre as duas, que estão bem animadas; a Ivone deu uma olhada para as duas e disse que não se importava, que inclusive estava quase indo participar, pois faz tempo que não tinha experiências tão quentes assim; diante desta afirmação da prima, minha esposa disse para ir em frente e se entregar a luxuria, para ficar a vontade e olhou para a Vitoria e disse que da Vi nos tomamos conta e mostramos para ela o que é bom.
Fiquei observando a reação da Ivone, que ficou um pouco sem graça de seguir o que minha esposa tinha falado e percebendo isso, disse - Pode ir, aqui ninguém tem estes falsos moralismo, somos todos amigos íntimos aqui - dito isso, me levantei estendi a mão para a Ivani e a encaminhei até onde estavam a Alyne e a Karyna e sem nem perguntar, já fui tirando o vestido da Ivone, dizendo - Meninas a Ivone estava ali e ficou com vontade de participar da festa com vcs duas, a Alyne olhou para ela e a pegou pela mão, trazendo - à para perto e retirando a calcinha dela, fez com que a Ivone se sentasse entre a duas que começaram a beijar e chupar os seios da Ivone.
Voltei para onde estávamos deixando as três se divertirem sozinhas, olhei para a Vitoria que estava sem graça, toda tímida, fui e sentei a seu lado e disse - e ai Vi, o que vamos fazer agora em relação a vc, toda gostosinha e tímida - coloquei minha mão sobre sua perna e comecei a acariciar suas coxas por cima da calça - olha lá como sua mãe esta se divertindo, aqui não é lugar para ser tímida, aqui vc vai ficar sem vergonha, olha as suas primas ali - a Ellen e a Anna já estavam se beijando - olha que delicia - e subi a mão aproximando da virilha dela - olha só o Marcelo e a Sonia, eles são minhas putinhas também e são muito sem vergonha - a Sonia estava de pernas abertas e o Marcelo com dois dedos dentro de sua buceta - olha só Vi, todos aqui somos safados e tenho certeza que vc esta com muita vontade de participar, eu sei que vc não é virgem, pois sua mãe já falou para mim - nisso eu abri o botão e o zíper da calça dela e coloquei minha mão por dentro de sua calcinha - olha só como vc esta molhadinha de tesão, quero que vc se torne minha putinha também, vc e sua mãe hj vão ser parte das minhas putas e vc terá todas experiências que vc permitir - nisso comecei a beijar seu pescoço e a enfiar um dedo na bucetinha dela que gemia muito nesta hora, fui movimentando o dedo rapidamente na bucetinha dela e a fiz gozar.
Apos ela gozar, terminei de tirar sua roupa e lhe apresente meu pau, ela olhou assustada o tamanho e grossura, ficou medindo colocando seu braço ao lado e dizendo que não iria agüentar aquele pau todo, nisso a Sonia e o Marcelo se aproximaram e ficando um de cada lado da Vitoria diziam que ela agüentava sim, que era delicioso sentir toda a pica dentro, a Sonia começou a me chupar e oferecia a Vitoria que dava algumas lambidas na cabeça e por todo meu pau, o Marcelo vendo as duas daquele jeito, olhou bem e disse para a Vitoria - Olhe bem que vou te ensinar como se faz, pois a Sonia não sabe chupar um pau grande e grosso direito - apos isso ele abocanhou meu pau e engoliu ele todo, chupava como um desesperado, a Vitoria me olhou e eu disse - Ta vendo só, eu te disse que eles eram minhas putinhas - fiz um sinal para a Karyna chamando a Alyne e a Ivone, se aproximaram para ver a cena do Marcelo me chupar, a Ivone quando chegou próximo viu que o Marcelo estava com meu pau todo na boca, mas quando ele foi tirando ficou assustada com o tamanho do meu pau.
- Nossa Ellen, vc disse que era grande, mas não que era enorme - disse a Ivone - e olha só como seu amigo engole ele todo que guloso.
- Hum, então a Ellen já havia comentado sobre o tamanho do meu pau com vc, Ivone, mas para de falar e vem cair de boca e ensinar para a putinha da sua filha como chupar.
- Isso mãe - disse a Vitoria - quero ver vc chupar este cacete grande e grosso, quero ver se vc consegue colocar ele todo na boca como o Marcelo fez.
Dito isso a Ivone tomou o lugar da Sonia que se juntou a Anna fazendo um meia nove delicioso e a Ellen, foi junto da Karina e da Alyne que estavam transando do nosso lado, a Ivone conseguiu engolir todo o meu pau e virou para a sua filha Vitoria e fez com que ela chupasse, a mãe forçava sua cabeça para entrar o Maximo do meu pau naquela deliciosa boca da Vi, mas ela não conseguia engolir meu pau todo, e o Marcelo também dividia meu pau com as duas, eu vendo as cenas da Ellen com a Alyne e Karyna juntas e da Anna e da Sonia, fiquei tão exitado e tendo meu pau todo engolido pelo Marcelo e pela Ivone e parcialmente pela Vitoria, não resisti e gozei na boca da Vitoria, que dividiu meu leite com a mãe e com o Marcelo.
A Ivone partiu para o lado do Marcelo, começando a chupar o pau dele, a Sonia se aproximou da Vitoria e começou a chupar sua deliciosa buceta e a Anna veio e começou a me chupar deixando meu pau novamente duro, olhei de lado e vi a bunda da Ellen virada para o meu lado, com a Karyna chupando sua buceta por baixo do corpo dela, fui até lá e com a ajuda da Anna que segurando meu pau, direcionou para a buceta da Ellen, meu pau entro facilmente e eu bombava com força, do jeito que ela gosta, dava aqueles tapas deliciosos na bunda da Ellen, tirei o pau da Ellen e fui em direção a Sonia que me vendo aproximar, já foi abrindo bem as pernas deixando a buceta preparada para o meu pau, nossa que delicia, ia fundo naquela buceta e ela pedia mais, dizia que o pinto do Marcelo era pequeno e não satisfazia mais sua vontade de rola, e eu metia fundo e ela gemia alto, ela rebolava e forçava seu corpo contra o meu.
Olhei e vi que o Marcelo estava metendo na Ivone e falei para a Sonia - Olha só a nossa putinha, se fazendo de machinho para a Ivone.
- Vai lá delicia - disse a Sonia - aproveita que ele esta por cima dela e soca forte no cú dele, mostra para todas a putinha que o meu marido é.
- Nossa eu quero ver isso - disse a Alyne - quero ver o corninho receber todo este pau no cú como ele havia feito nos fazermos aquele dia.
- É verdade - disse a Karyna - ele fez a gente agüentar aquele dia, mas depois quis dar também, estou louca para ver desde o dia que ele disse que tinha agüentado td dentro do cú.
- Vcs não sabendo e nada - disse a Ellen - ele é mais puta que todas nos juntas, se revelou recebendo o pau do Antonio.
- Vou lá fazer a vontade de vcs - disse eu - mas vcs sabem que não é assim que funciona.
Como a Ivone estava deitada no chão de pernas abertas, o Marcelo estava praticamente de quatro, metendo na buceta dela, a Ellen mandou a Vitoria ficar por cima deles inclinando o corpo deixando a buceta na altura certa da minha boca que comecei a chupar deliciosamente, nisso a Alyne e a Karyna se aproximaram para ver melhor e a Sonia dirigiu meu pau para o cú do Marcelo, senti meu pau entrar todo no cú dele, e ele rebolava e forçava mais ainda na Ivone e sentia o meu pau todo no cú.
- Olha só que puta - disse a Alyne - não é que ele agüenta esta tora toda no cú.
- Agüenta só não - disse a Karyna - ele esta adorando, olha só a cara dele.
Eu bombava forte e a Sonia dava vários tapas na bunda dele, não demorou muito e ele estava gozando na buceta da Ivone, eu retirei meu pau do seu cú e com ele saindo, fiz a Vitoria deitar por cima da mãe e disse que iria colocar com jeitinho naquela deliciosa buceta dela, ela estava de quatro, a Ellen direcionou meu pau na bucetinha da Vi e eu forcei, estava entrando gostoso, com uma certa dificuldade, mas ela estava adorando e se abrindo cada vez mais para que meu pau entrasse dentro dela, quando percebemos já estava com todo o meu pau na bucetinha deliciosa da Vi, que gemia de prazer e beijava sua mãe.
Nossa que delicia, aquela deliciosa bucetinha, e como estava de quatro fiquei brincando com o dedo em seu cú, até que passei gel e introduzi um dedo, fui lubrificando o cú da Vitoria e a Anna veio por cima dela, tirou meu pau da buceta e começou a chupar, mas quando direcionou para eu voltar a foder a Vi, colocou ele na porta do cú dela, eu forcei a entrada, ela gritou de dor, mas foi contida por sua mãe com um abraço.
- Você agüenta filha - disse a Ivone no ouvido da Vitoria - vai provar este pau delicioso no cú agora, vai Antonio, fode a bunda da minha filha, enfia td e arromba esta minha putinha.
Forcei mais e o pau foi rompendo os obstáculos daquele cú, cada vez mais fundo, movimentava devagar para ela ir acostumando e ela gemia, o Marcelo veio de lado e disse:
- Faz como vc fez comigo, Antonio, soca de uma vez que ela vai gostar, olha só a carinha de puta que ela esta fazendo.
Nisso a Vitoria me olha e vejo que mesmo com dor ela esta adorando receber meu pau no cú, ela da um sorriso e pede:
- Vai meu macho, soca no meu cú de uma só vez, arromba minha bunda que até hj era virgem.
Nossa não resisti, dei aquela tirada um pouco, mantendo a cabeça ainda dentro daquele delicioso cú e logo forcei, a Ivone, abraçou a Vitoria e a forçou contra o meu corpo, meu pau entrou todo de uma só vez, percebi que sangrou um pouco aquele delicioso cú e a vitoria chorava de dor, a mãe a beijava carinhosamente e a fazia se movimentar, eu ia movimentando suavemente e ela foi se acostumando e a dor acabou virando tesão e logo estava rebolando como uma verdadeira puta.
Estava delicioso, tanto que eu não resisti e enchi o cú da Vitoria de porra, e mesmo depois de gozar ainda deu varias bombadas naquela deliciosa bunda, me afastei e a Ellen veio e me beijou, ficou ali comigo enquanto os outros ainda transavam a nossa frente, a Sonia se aproximou e começou a chupar a buceta da Ellen e com sua deliciada mão me punhetar, fiquei vendo aquela foda deliciosa entra as mulheres e o Marcelo, inclusive vi que a Karyna havia pego um pinto postiço e estava comendo o Marcelo novamente.
Meu pau começou a ficar duro novamente e a Ivone se aproximou e se sentando no meu colo, foi introduzindo meu pau em sua bunda, ela descia e subia, rebolando e socando tudo no cú, percebi que ela também estava chorando e ela disse que nunca havia sentido um pau tão grosso e grande no cú, mas como a filha havia agüentado ela também quis, que estava doendo mais estava delicioso, e rebolava com vontade soltando todo o corpo, fazendo com que meu pau entrasse todo na sua bunda, a Ellen foi de frente com ela e começou a chupar seus seios e a enfiar os dedos na buceta da Ivone.
Que delicia estava, a Sonia me dando um delicioso beijo disse que queria ser fodida por mim e pelo marido novamente, a Ivone escutando isso, se levantou e me conduziu até próximo a onde o Marcelo estava sendo fodido pelo pinto postiço da Karyna, ela estava sentada e ele sentado no colo dela com o postiço todo no cú e de pau duro de tanto tesão, nesta posição a Sonia foi por cima do Marcelo e socou o pinto dele na buceta, fiquei um tempo observando aquela cena, a Karyna com o pau no cú do Marcelo e ele com o pau na buceta da Sonia e esta por sua vez, me olhando e pedindo para enfiar meu pau no seu cú.
Me aproximei deliciosa bunda da Sonia e soquei com força, ela delirava e rebolava muito, gemia alto de tesão, era uma mistura dos gemidos dela e do Marcelo, eu socava fundo e dava vários tapas na bunda da Sonia deixando ela toda marcada e ela pedia cada vez mais, até a Ellen dava tapas fortes na bunda da Sonia, ela não resistiu muito e logo gozou, ficando com o corpo todo mole, tirei o pau do seu cú e iria meter de novo com força que ela adorava, mas errei e meu pau entro junto do pau do Marcelo na buceta dela, ela gemeu de dor, pois mesmo larga, ter dois paus ao mesmo tempo na buceta era a primeira vez, porém ela não pediu para parar, pediu para socar forte, e eu continuei e ela rebolou muito agora com dois pintos na buceta, não demorou e ela estava gozando novamente.
A Anna se aproximou e pediu para que fosse realizada a sua fantasia, pois queria ser fodida como a Sonia acabou de ser, de ter dois paus de verdade entrando em seu corpo, olhei para o Marcelo que continuava a ser fodido pela Karyna, a Anna foi por cima do mesmo jeito que a Sonia e colocou o pau do Marcelo em sua buceta, eu me aproximei por traz dela e enfiei com força naquele cú gostoso, ela rebolava muito, gemia e se contorcia de tesão, metia forte na bunda da Anna e também deixei ela toda marcada com meus tapas.
A Alyne se aproximou do lado, me deu um beijo e eu lhe falei que não havia esquecido delas não, que ela e a Karyna iriam ter sua vez, mas ela disse que tinha vindo mais para ver a puta do Marcelo agüentando o meu pau, que as duas hj queriam somente buceta e que estavam se deliciando com todas aquelas mulheres a sua disposição e que a Ellen era deliciosa, eu disse que sabia, por isso que havia me casado com ela.
Continuei a bombar forte na bunda da Anna, e senti que o Marcelo e a Anna haviam acabado de gozar, chamei minha deliciosa esposa, pedindo para a Alyne se deitar e para a Ellen ir por cima dela, para a Alyne chupar a sua buceta e depois fui e coloquei meu pau na sua bunda, enfiei com força, ela rebolava e enfiava a cara na buceta da Alyne, não resisti muito tempo, e colocando todas e o Marcelo de joelhos, gozei em seus rostos, o Marcelo começou a lamber o corpo e o rosto das mulheres querendo limpar toda a minha porra e a Vitoria veio e me chupou limpando o meu pau.
Apos esta deliciosa transa, tomamos mais umas cervejas ainda nus, o Marcelo, Sonia, Alyne e Karyna, se vestiram e foram embora, já era quase 09h, eu a Ellen, a Anna, a Ivone e a Vitoria, fomos dormir todos juntos, acordando somente na parte da tarde, onde eu transei com as quatro mais uma vez antes de levar a Ivone e a Vitoria embora.
Transei outras vezes com a Vitoria e a Ivone e outra filha dela a Michele, inclusive fui o pivô de uma briga entre a Vitoria e seu namoradinho, mas estes fatos contarei em outro relato, espero que estejam gostando dos meus relatos e este, novamente é uma homenagem ao meu casal favorito aqui do site.




Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

Ela não queria mais adorou