Outro presente de aniversáro - fodi a faxineira da base


BY: PolicialSafado
Fodendo a vizinha da base e a faxineira
Ola galera, volto hj a relatar minha mais nova aventura sexual, esta aconteceu ontem, como vcs sabem sou policial rodoviário, atrás da base tem uma chácara onde vive uma senhora e sua filha, Eliana, 40 anos, loira, pernas deliciosas, bunda redonda e arrebitada e seios maravilhosos e a Eliana, costuma freqüentar a base pois vende produtos de beleza e de sexshop e a Fernanda, 45 anos, baixinha, gordelicia, ruiva, bunda deliciosa, olhos verdes seios volumosos, que é a faxineira aqui da base, sempre compra.
A Fernanda sabe de algumas das minhas aventuras aqui na base, pois varias vezes viu algumas mulheres chegando quando ela estava para sair e uma vez achou uma calcinha deixada por uma delas e sempre brincou sobre isso, me chamando de safado todo o tempo a partir deste episodio e a Eliana, sempre me chamou para sair para tomar umas cervejas.
Na data em questão, eu me encontrava sozinho pela base, com a Fernanda fazendo seu serviço, quando a Eliana chegou, normalmente elas conversam na cozinha da base ou na garagem, mas neste dia, ficaram na minha sala, a Fernanda começou a ver os catálogos e a Eliana, foi dizendo:
- Olha Fer, tem vários produtos novos, uns perfumes bons e uns brinquedinhos deliciosos.
- É verdade Eliana, nossa hoje é meu aniversário e eu adoraria ganhar um presente.
As duas riam muito e eu fiquei só ouvindo o resto da conversa.
- Nossa olha só o tamanho deste - disse a Fernanda - será que eu agüento tudo isso.
- Olha Fer, vc agüenta sim, tenho certeza.
- Nossa - eu disse - como assim tenho certeza de que vc agüenta, do que vcs estão falando.
- Olha só Antonio - disse a Eliana, mostrando um consolo no catalogo - vc não acha que ela agüenta?
- Sinceramente não sei dizer, pois nunca tive a honra, neh Fer.
- Olha só Eliana - disse a Fernanda - ele é um safado, cheio de receber varias mulheres aqui na base, inclusive já encontrei uma calcinha usada aqui, ele é bem sem vergonha.
- Nossa Fer - disse a Eliana - eu já havia ouvido falar da fama do Antonio, mas é assim então, vc trás mulheres aqui para transar?
- Olha não é bem assim, eu não trago ninguém, elas é que vem sozinhas.
- Ta vendo só Eliana, ele é safado, eu conversei com uma moça um dia aqui e ela disse varias coisas sobre ele.
- Nossa Fer, coisas boas ou ruins, me diz que estou ficando curiosa sobre este lado do Antonio.
- Coisa muito boas, mas vc vai ter de perguntar a ele, pois usando as palavras dele, nunca tive a honra.
- Hum, olha só o rumo desta conversa meninas, mas já que esta seguindo este rumo e por ser seu aniversario Fer, vou deixar vc escolher o presente que vc quiser, é só falar.
- Olha só Fer, basta vc escolher e falar o que vc quer.
- Olha que eu vou escolher então - pegando o catalogo começou a folhear e se aproximar de mim - posso escolher qualquer coisa então - e mostrou uma calcinha no catalogo - e se pedir uma dessas ou um destes - e mostrou um gel lubrificante intimo?
- Pode ser o que vc quiser Fer, eu disse e cumpro o que falo, basta só escolher.
- Então eu quero este - e pegou no meu pau por cima da calça - sempre tive vontade de ver seu pau, não só ver, de sentir, sei que é grande e grosso, não só pelo que a moça me disse, mas pelo volume nesta sua calça.
A Eliana se aproximou e começou a apalpar meu pau também, que ficou mais duro ainda, eu olhei para as duas e tirei o pau para fora, a Fer ficou admirada com o tamanho e disse:
- Olha só Eliana, é bem maior do que eu pensei, aquele consolo é fichinha perto deste pinto maravilhoso, e este vou fazer questão de agüentar todinho dentro de mim.
Apos dizer isso, a Fer caiu de boca e foi chupando e lambendo meu pau todinho, com a ajuda da Eliana que chupava minhas bolas, nossa que delicia, a Fer sabia com cuidar de um pau e quando as duas ficavam juntas uma de cada lado do meu pau, subindo e descendo ao mesmo tempo.
Tratei de puxar a Fer para cima, e deu um delicioso beijo nela, já apalpando sua bunda por cima da calça leggin que ela costuma usar para trabalhar, e dizia que adorava ver ela com aquelas calças e que iria querer foder aquela bunda maravilhosa dela, o que foi dito que iria ser permitido, caso ela agüentasse o meu pau inteiro na buceta primeiro, pois ai sim, iria ver se iria dar a bunda para mim.
Comecei a tirar a roupa da Fer, e chamei a Eliana para ajudar, dizendo que como era o aniversário dela, ela que seria o centro das atenções e que se a Eliana quisesse realmente participar iria ter de satisfazer a Fer também, o que em meio a risos entre as duas, e com uma se aproximando da outra e dando um delicioso beijo, e depois me olhando diziam, vc esta atrasado, nos já nos satisfazemos a muito tempo juntas, mas estávamos com vontade de foder com vc safado.
Começamos a chupar os deliciosos seios da Fernanda e minha mão estava na bunda dela por dentro da calça e a mão da Eliana na buceta também por dentro, que delicia sentir aquele delicioso cú pressionando meu dedo que estava totalmente enfiado naquele delicioso buraco, a Eliana tratou de tirar a calça e a calcinha da Fer, mostrando um pequeno caminho de pelos naquela deliciosa buceta e já caiu de boca, sugando o delicioso mel que estava escorrendo dela.
A Fer, gemia e se contorcia de tesão, com a língua da Eliana na buceta e meu dedo no cú e comigo mamando naqueles deliciosos seios, ela pegou no meu pau começou a me punhetar, que mão delicada, vou dizer para uma faxineira ela se cuidava, sempre eia bem vestida e com aquela mão macia, deixava qualquer homem louco, a Eliana passou a variar entre meu pau e a buceta da Fer, em determinado momento, eu me deitei e mandei a Fer por cima, pois iria chupar aquela deliciosa buceta, e fui obedecido na hora, ela veio e começou a esfregar a buceta na minha boca e eu chupava e lambia aquela delicia, nisso a Eliana aproveitou para tirar sua roupa e de relance, vi aquela outra linda mulher, que estava totalmente depilada, mostrando uma pequena borboleta tatuada logo acima da buceta.
Mas logo voltei a chupar a buceta da Fer, que se inclinou e fez um delicioso meia nove comigo, sendo acompanhada da Eliana que voltou a chupar meu pau, não agüentei ver aquela bunda deliciosa e deu um belo de um tapa, a Fer gemeu de tesão e disse adorar apanhar na bunda, o que logo dei outro mais forte, senti ela pressionar forte a buceta na meu rosto neste instante e enfiei desta vez, dois dedos naquele delicioso cú, que entraram fácil, mas ela fazia uma deliciosa pressão, de quem sabe e adora dar o cú.
Não resisti e gozei na boca das duas safadas, a Fer tentou enfiar meu pau na boca para receber toda a porra sozinha, mas não conseguiu, e fez com que espirrasse meu leite no rosto da Eliana, que deu um beijo na Fer, dividindo a porra que se encontrava em sua boca e a Fer, limpou o rosto dela com a língua, e continuavam a me punhetar, não deixando meu pau amolecer.
A Fer disse estar louca para sentar na minha pica para ver se agüentaria, e subiu mirando a cabeça do meu pau em sua deliciosa buceta, que aos poucos foi cedendo a pressão e se abrindo para a entrada do meu pau, ela gemia e dizia estar sendo arrombada, que meu pau é muito grande e grosso e que iria deixar ela toda arrombada, mas que estava adorando e queria mais, nisso a Eliana trouxe sua buceta até minha boca e começou a beijar a Fer, que gemia de tesão sendo arrombado por meu pau.
- Nossa Antonio, seu pau esta maltratando minha bucetinha, aiiiiii, esta arrebentando as poucas pregas que eu ainda tinha, olha só Eliana, estou sendo arrombada por este safado, vai delicia, arromba minha buceta.
Com ela dizendo estas palavras e com minha boca tomada pela buceta da Eliana, comecei a dar uns tapas na bunda da Fer que delirava de prazer, e rebolava fazendo meu pau entrar cada vez mais em sua buceta.
- Nossa que delicia Eliana, este pinto esta me arrebentando a buceta, e nem cheguei na metade, aiiii, como dói, mas quero mais, quero este pau todo dentro de mim, vai safado, bate forte na minha bunda, que assim que minha buceta engolir este pau, vai ser a vez do meu cú, vai safado, me fode forte e bate na minha bunda.
Isso estava me deixando com muito tesão, parei de chupar a buceta da Eliana e com um movimento do quadril, fiz a Fernanda perder o equilíbrio, fazendo com que o pau entrasse todo na buceta dela.
- Vc não estava querendo ele todo na sua buceta, te ajudei sua puta, agora rebola gostoso, que depois vou arrombar seu cú e vc Eliana, não pensa que eu me esqueci de vc, vai ter o mesmo tratamento que a Fer, vai receber meu pau na buceta e depois no cú.
- Aiiiiii, Antonio, vc esta me arrombando, vai deixar minha buceta e meu cú largo.
- Para Fer, é isso que vc queria, ser arrombada por mim, vc acha que não percebia seus olhares depois que comecei a foder as outras putas aqui na base, porque vc acha que comecei a ir no banheiro de porta aberta, pois sabia que vc estava olhando sua safada.
- Nossa vcs dois eim, já estavam de safadezas e nem me convidavam, mas a Fer havia me falado do tamanho do seu pau, mas que só tinha visto de longe e estava louca para ter ele todo na buceta e acabou me deixando com vontade também.
- Calma Eliana, sua vez vai chegar, mas antes vou cuidar da aniversariante aqui, deixar ela bem arrombada como ela pediu, neh safada.
A Fer só concordava agora, pois entrou em um frenesi com meu pau todo na buceta que rebolava, subia e descia e já havia gozado varias vezes deste jeito, mas a fiz parar, e a coloquei de quatro, dando uma deliciosa lambida no cú dela, peguei um pote de gel que comecei a carregar na bolsa de serviço, lubrifiquei bem o cú dela e pedi para a Eliana passar no meu pau, deu vários tapas na bunda dela que implorava para ser penetrada e com a ajuda da Eliana, force o pau com tudo naquele cú delicioso, estava difícil de entrar, a Fer, chorava, mas pedia para continuar, pedia para forder o cú dela e olhava para a Eliana e dizia que estava sendo totalmente arrombada e a Eliana, confirmava e dizia que como uma verdadeira puta ela estava adorando ter o cú fodido pelo meu pau grande e grosso.
A Fer, chorava e rebolava, forçando o corpo contra o meu, aos poucos meu pau venceu as barreira daquele delicioso cú, e quando meu saco começou a bater em sua buceta ela soltou o corpo, apos gozar muito, eu continuei a bombar, pois a bunda havia ficado muito mais empinada e deliciosa, bombei forte e dava vários tapas naquela deliciosa bunda, fazendo com que a Fer gozasse muito mais.
Olhei bem para a Eliana que estava ao lado, se masturbando vendo a cena, mandei ela ficar de 4 do lado da Fer, dei um tapa na bunda dela e disse que antes de foder a buceta dela iria arrombar o cú dela, ela tentou sair, pedindo para foder o cú só depois, mas a Fer a segurou naquela posição e disse que era isso que ela queria também, queria ser arrombada por mim, e da mesma forma, peguei o gel e lubrifiquei o cú da Eliana e a Fer passou gel no meu pau, coloquei na porta do cú e forcei, com a Fer do lado da cabeça da Eliana, que apresentou um pouco de dificuldade de ser penetrada, mas a Fer a empurrou contra meu corpo, fazendo com que meu pau entrasse todo naquele delicioso cú.
- Aiiiiiiiiiiiii, sua puta, ele me arrombou o cú, vc forçou meu corpo contra o dele só para me ver sofrer, ai que delicia, vai Antonio, fode meu cú, deixa ele bem largo, aiiiiii, que delicia, me arromba com este pau.
-Olha só Antonio, que puta ela é, estava querendo fazer charme fugindo da sua pica, mas no fundo era o que ela mais queria.
Deu vários tapas na bunda da Eliana que gozou deliciosamente, não resisti e gozei no cú dela e logo em seguida a Fer foi lamber o cú dela, limpando a porra que estava escorrendo daquele delicioso cú, deu um tempo e fiquei observando as duas se chuparem e se masturbarem, quando o pau deu sinal de vida novamente, me aproximei de uma só vez, enfiei todo na buceta da Eliana que gemeu de tesão, fodi as duas por mais um tempo e logo estava gozando novamente, agora com as duas ajoelhadas aos meus pés, enchi a boca das duas de leite.
Me recompus e voltei ao serviço, logo depois, a Eliana veio pegando seus catálogos e se despediu, pedindo para ter outra destas e a Fernanda, acabou de fazer a faxina da base ainda nua e antes de ir embora me deu mais uma chupada no pau e disse que iria querer mais outro dia que estivesse lá, mas que agora queria que eu chamasse alguma outra puta das que vinha transar comigo, mas isso vai ficar para outro relato.
Espero que tenham gostado, votem e comentem, quero ter um retorno de vcs.






Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

DIÁRIO DE UMA MULHER APAIXONADA