FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR


BY: kellyfe
FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR

Ola amores estou de volta pra contar mais uma historia que pra mim foi um tanto quanto engaçada. Não irei me descrever pois quem já leu outros contos meus já sabe com eu sou fisicamente. Bom eu tenho várias amigas lésbicas, bissexuais, héteros e também tenho amigos gays. E Fer uma loiraça de 28 anos, um pouco mais baixa que eu, um pouco fofinha mais tudo bem distribuidos, seios e bumbum grandes que a deixava linda e sex, ela era a amiga mais chegada comigo e tudo nós fazíamos juntas, ela é bisex, e nós duas temos um amigo em comum o Beto, que nós ainda não sabíamos qual era realmente a sua opção sexual, pois ele gostava de ficar junto de mulheres, mas até onde eu sabia ele não havia pegado nenhuma, e também ele saía com alguns garotos do bairro. Um belo dia eu e a Fer conversavamos e ela me disse que o Beto tinha confessado a ela que ele com quase 20 anos ainda era virgem. Eu estranhei ao ouvir aquilo, pois ele era um homenzarrão bem apessoado, até bonito pelos padrões atuais e tem um corpo perfeito, pois ele pratica a mesma academia com nós duas. Ai ela me disse que queria provocá-lo pra ver o que acontecia, mas não tinha coragem de fazer aquilo sozinha e perguntou se eu toparia ajudá-la, eu então dei uma gargalhada e perguntei se ela tinha ficado louca e se esquecera que eu não transava com homens há mais de 6 anos. Ela então com sua lábia maligna acabou me convencendo a acompanhá-la nessa aventura maluca.

Ai combinamos de convidar o Beto pra sairmos num sábado pra tomarmos umas cervejas num barzinho que nós sempre íamos, ele topou e fomos nós 3 para esse tal encontro, eu e Fer chegamos antes, era umas 19 horas e depois de uns 20 minutos chegou o Beto. Ele sentou e comessamos conversar animados como de costumes. Por volta de 21 horas, depois de termos bebido algumas cervejas, Fer disse pra irmos em sua casa assistir um filme novo que ela tinha comprado que era ótimo. Como o Beto era viciado em filmes e nós sabíamos, ele topou de imediato, tudo isso tava ocorrendo dentro do script armado pela Fer, risos. Chegamos na sua casa ela nos serviu wisk, abriu uma cerveja e ligou o DVD. Na hora que começou o filme eu logo percebi que era pornô e olhei pra ela sorrindo. Eu e ela estavamos sentadas num sofá e Beto numa poltrona em nossa frente. O filme tinha várias cenas de sexos inclusive com lésbicas e travestis, e quando começou uma cena com dois travetis transando nós percebemos que beto ficou mais atento e as vezes se mexia na poltrona, e como aquele dia estava muito calor nós estavamos todos de shorts, e o do Beto era bem solto, então podemos ver que ele estava com o pau duro vendo aquelas cenas, que por sinal era com duas travestis lindas, que também tinha deixado eu e Fer exitadas. Quando acabou aquela transa começou uma com duas lésbicas maravilhosas e ai foi nossa vez de ficarmos se contorcendo no sofá, até que não aguentei e puxei a Fer pelo pescoço e lhe dei um beijo de linguá demorado.

Então quando paramos, olhamos para o Beto e vimos que ele estava se masturbando, demos uma risada e Fer o chamou pra sentar com a gente no sofá, ele ficou todo vermelho igual uma pimenta mais aceitou o convite se sentando entre nós duas, então Fer agarrou no seu pau que não era muito grande mais era super grosso e começou a masturbá-lo, e eu tirei sua camisa e comecei chupar seus mamilos e acariciar sua barriga de tanquinho, ele se contorcia e gemia e disse que nunca tinham feito aquilo com ele e continuou dizendo que ele ainda era virgem e que quando se masturbava em sua casa ele gostava de meter o dedo no seu cu, pois lhe proporcionava mais tesão ainda. Então Fer me deu um sorriso e uma piscada safada e caiu de boca naquele mastro enrijecido, e Beto meteu a mão na minha buceta melecada, até que ele gozou espirrando sua porra toda na boca da Fer.

Ai nos levantamos e fomos os 3 tomar um banho rápido, e voltamos pra sala nus e continuamos beber e assistir o filme, e logo passou outra cena de travesti e Beto se exitou novamente, então Fer se levantou e foi até seu quarto voltando com uma caixa contendo um vibrador enorme, um consolo e um strapon, o consolo tinha uma cabeça de cada lado e junto com eles tinha um tubo de gel lubrificante. Beto olhou pra ela com um sembrante assustado e ao mesmo tempo exitado. ela então deu um beijo bem gostoso em sua boca, e falou pra ele ficar calmo pois nós iriamos tirar sua virgindade e ajudá-lo decidir sobre sua opção sexual, e falou pra que fossemos para seu quarto. Deitamos os três nus em sua cama e Fer pegou no pau duro como pedra do Beto e começou esfregar em sua barriga, ela queria ver ele bastante exitado, deixando ele e ela com tesão. Ela então começou analisar e beijar seu corpo arrepiado, e caiu de boca naquele pau o engolindo inteiro, e eu estava apenas sentada na cama olhando os dois naquela pegação. Mais o tesão dos dois era tanto que me contagiou também e num impulso de tesão me ajoelhei e com a ponta da minha língua comecei lamber e chupar sua buceta sugando todo seu mel que já escorria de suas entranhas, ela gemia ao sentir ao sentir minha língua a devorando com gosto, e ela continuava chupando o cacete do Beto que gemia mais ainda ao sentir a boca de Fer sugando seu pau. Ela engolia tudo que podia que até se engasgava com a vontade que tava de possuir aquele mastro. Enquanto isso ela gemia e tremia a cada toque da minha língua na sua sua buceta deliosa e com meus dedos masturbando seu clitóris. Depois de muito nos excitarmos decidimos que é hora de partirmos para o que interessavamos. Fer então empurrou Beto de costas na cama, e reparamos que seu pau não parava de babar aquele liquido fininho. E ela então falou para ele que hoje ele iria se decidir e ao mesmo tempo realizar uma fantasia dela e que nós três iriamos gozar como nunca. E ela fez ele ficar de quatro e se aproximou de Beto como uma cobra no cio, e rastejou por baixo do seu corpo e começou chupar seus mamilos, que aumentavam de tesão. Ela gemia ao sentir sua buceta escorrendo de tanto tesão com minha língua atolada nela.

E lentamente ela vai escorregando a língua pelo corpo dele, até chegar novamente naquele membro rígido.Ela segura seu pau com as duas mãos e coloca somente a cabecinha dentro da boca. E ele se contorcia todo e crava suas unhas na cama, com vontade de gritar. Sua boca sobia e descia percorrendo cada centímetro daquele pau, chegando até as bolas, lisinhas como ela gostava. E gulosa como ela era sugava as duas de uma só vez e subiu mais um pouco sua língua chegando num ponto que pelo menos a maioria dos homens não gostam de ser tocado, o seu cu. Mais Beto ao invés de recuar, deixou ela desfrutar daquele prazer anal que ele também adorava Fer então o fez delirar com sua língua, que penetrava o máximo que podia, massageando seu cu, Beto fechando os olhos acariciava seu pênis duro como pedra. De repente Fer para de xupá-lo e veste a o strapon encaixando o vibrador, e eu peguei o de duas cabeças e o penetrei uma das cabeças na minha buceta que entrou facilmente, pois ela estava pingando de tanto tesão. Fer então pegou o tubo de gel lubrificante, e se aproximou do Beto e voltou a lamber seu corpo e deslizando a língua pela suas costas e perguntou se ele estava pronto pra realizar a fantasia dela. Ele respondeu que sim. E abrindo os olhos vê a Fer com um pênis enorme, se preparando pra penetrá-lo, aquela safada então pegou o gel lubrificante e passou no cu do Beto e bem devagar começou uma penetração prazerosa.

Depois que ela penetrou todo aquele cacete de silicone no cu de Beto ela deu um jeito e se posicionou de uma maneira que eu pudesse penetrar seu cu também. Ai começamos com movimentos de vai e vem frenéticos, gemidos e gritos saiam de nossas gargantas, pois nosso tesão estava nas alturas, e sentiamos que nosso orgasmo iria explodir a qualquer momento. Fer gemia muito pois também estava sendo penetrada por mim. E num momento de êxtase total ela pergunta se Beto estava gostando de dar o seu cuzinho pra ela, então ele respondeu que estava adorando, mais que ele queria mesmo era gozar dentro de uma buceta, com um pau dentro dele. Ai Fer saiu de cima dele, ficando de quatro pra ele poder foder sua buceta e eu entrei por baixo da Fer fazendo um 69 com ela, pois eu também queria ser fodida naquele momento. Então Fer pegou o consolo de duas cabeças e enfiou no meu cuzinho e a outra cabeça ela colocou em sua boca chupando deliciosamente, então peguei o vibra que estava com ela metendo o no cu do Beto e o liguei fazendo vibrar dentro do seu cu, o que o deixou mais maluco ainda, e eu com minha língua lambia o grelinho delicioso da Fer e as vezes eu lambia as bolas do Beto também. Aquilo tava um suruba louca, mais muito exitante, que nos fez gozarmos escandalosamente, ela então deitou de barriga pra cima para que o leitinho que saía do pau do Beto escorresse nos seus seios, e ela se lambuzou sua boca o melzinho que jorrava da minha buceta também, então levantamos nos sentindo totalmente satisfeitas por termos realizado o fetiche dela e dele, alias o nosso fetiche. E os três exaustos fomos para outro banho, e quando terminamos deitamos e adormecemos todos na mesma cama abraçados, ele na beira, Fer no meio e eu no canto da cama.

Acordamos no domingo, tomamos café e conversamos muito sobre a noite passada e Beto agradecendo nós duas disse que a partir daquele dia ele seria bissexual mais que jamais se envolveria com homens, apenas mulheres dispostas a fazer o que fizemos com ele. Nós então rimos pra valer na hora que ele falou aquilo então ele foi pra sua casa e eu passei o domingo todo na casa da Fer indo embora só a noite.

E foi assim mais uma das minhas aventuras, espero que gostem.

Beijos da Kelly




Foto 1 do conto: FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR

Foto 2 do conto: FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR

Foto 3 do conto: FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR

Foto 4 do conto: FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR

Foto 5 do conto: FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR

Foto 6 do conto: FAZENDO NOSSO AMIGO SE DECIDIR



Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
11309 - UM AMOR VIRTUAL
 


Próximo Conto

Marcelo & Sonia 026 – Seduzida e Comida I