Minha cunhada fez eu reatar com minha esposa 1


BY: PolicialSafado
Voa avançar um pouco no tempo e relatar uma experiência que tive faz pouco tempo, são fatos reais, mas com os nomes mudados para proteger as partes.
Como já revelei em outros contos tive uma vida sexual bem ativa, e só trai a minha esposa quando éramos noivos e eu trabalhava no mercado, apos o casamento, decidi ficar quieto na minha, mas era muito frustrado em relação ao sexo, minha esposa Ellen é daquelas gordinhas gostosas, com tudo no lugar certo, e eu adoro mulheres assim, pois tem onde pegar, apalpar, tem coxas grossas, bunda grande, seios fartos e cinturinha, mas como é de uma família cristã, sempre teve algumas restrições no sexo, e eu como já havia experimentado de td, fiquei muito frustrado, pois com ela, era sempre as mesmas posições (papai e mamãe, de quatro e ela me cavalgando) e sempre no escuro, não deixava eu ve-la pelada, isso foi durante 10 anos de casamento, neste período eu nunca a trai.
Depois destes 10 anos de casados, tivemos algumas discuções que nos levaram a separação, eu sofri muito, pois realmente gostava dela, mas cansei de sofrer e decidi voltar a velha forma de antes de casado e voltei a freqüentar a casa de algumas amigas especiais novamente, mas estas experiências vou contar mais para frente.
Esqueci de dizer que no meu casamento tivemos um filho, na separação tinha 7 anos, e compartilhávamos a guarda dele, sempre que vinha trazê-lo em casa ou buscá-lo era a irmã da minha ex, uma morena jambo, pele da cor do pecado, também gordinha gostosa, de 18 anos, não tinha muito seios, mas as pernas e a bunda, vou dizer, deixa qualquer um babando.
Apos dois anos da separação, a Anna, irmã da Ellen minha ex, começou a puxar conversas estranhas e vir com roupas bem sedutoras, como micro short, micro saias e belos decotes, apesar do pouco seios, e começou a vir em casa com desculpa de pegar roupa para o meu filho, quando ele não estava comigo.
Um dia, ela vem de saia e um top, que deixava a barriga dela a mostra e as deliciosas coxas também, e enquanto eu estava no quarto separando as roupas que ela havia pedido, deixei ela na sala sozinha, ao retornar, me deparo com a visão dela de pernas abertas, sem calcinha se masturbando, ela disse que estava com muito tesão e que faz tempo que me desejava, disse que a irmã havia lhe falado sobre as minhas vontades no sexo e de como eu era avantajado e gostoso, e que isso sempre lhe deixava com muito tesão e desta vez queria investir, pois já havia me visto com outras mulheres, inclusive entrando em casa com duas e as duas saindo de casa de cabelos molhados e que isso a deixara com muito tesão.
Eu me aproximei e disse que eu achava que ela era como a irmã, recatada e tímida, mas ela disse que era o contrario, pois ela era uma puta safada e adorava foder, só que ainda não tinha feito de tudo, aproximei mais ainda e tratei de tira o pau para fora, e tive como resposta um olhar de admiração, pois ela disse que a irmã disse que era grande e grosso, mas que não imaginava que era tão grande e grosso como estava vendo, falei que iria guardar, pois vi que ela estava dando para traz, e com um gesto rápido, ela avançou e segurou o meu pau, dizendo que não iria deixar isso atrapalhar, que ela queria muito senti-lo dentro de si.
Ela começou a me chupar deliciosamente, e eu falei que a irmã nunca tinha feito daquele jeito, que ela fazia muito pouco, e ela disse que a irmã era uma tola por deixar uma pica gostosa sem ser chupada, aproveitei que ela ainda estava de pernas abertas e soquei dois dedos na buceta deliciosa dela, que estava completamente melada de tesão, massageei o grelho dela, fazendo ela gemer de prazer, enquanto ela engolia meu pau, não completamente mas muito deliciosamente.
Ela terminou de tirar a sua roupa e me chamando, disse que queria ver eu chupar sua buceta, que a irmã havia dito que eu era mestre em chupar uma buceta, mas que tinha muita vergonha de me deixar fazer isso, mas com ela eu iria satisfazer todas as vontades que a irmã não satisfez.
Vou dizer uma coisa, eu adoro chupar uma deliciosa buceta, sentir o mel escorrer e sugar todinho ele, daquela delicada flor de carne, comecei devagar, lambendo e chupando o grelho, as vezes parava e subia até os pequeninos seios e roçava o pau na entrada, mas não a penetrava e depois voltava a chupar a buceta, nisso eu senti ela gozar duas vezes seguidas em minha boca e eu adorei isso.
Ela estava doida de tesão e quase rasgou o resto da minha roupa, pedia para fuder, que a irmã era uma burra por ter deixado um pau gostoso como o meu solto por ai e que queria ser regaçado pela minha pica, e com ela deitada, iniciei a introdução naquela deliciosa buceta, que estava muito lubrificada devido as gozos que acabava de dar, isso facilitou a entrada do meu pau.
Ela gritava pedindo para fuder a minha cunhadinha, que ela seria a minha puta e faria todas as minhas vontades, falava fode a buceta da irmã da sua ex, fode gostoso como eu queria foder a irmã dela, mas que a burra não deixava, isso me deixou louco de tesão, mudamos de posições varias vezes e depois dela gozar muito e anunciei que iria gozar, e ela me disse que queria que eu gozasse na boca dela, pois adorava e que a irmã disse que esta era uma das minhas vontades, mas que a Ellen tinha nojo disso, mas que ela iria engolir toda a minha porra, vou dizer para vcs, a Anna tem um rosto lindo, uma boca carnuda e não agüentando mais, enchi a boca dela de porra, que ela sugou toda e engoliu e depois terminou de limpar meu pau lambendo ele todo, mas o meu tesão era muito e o pau não amoleceu, ela percebendo isso, continuou a chupar e eu pedi para fazer um meia nove pois adorava ser chupado e chupar ao mesmo tempo e que a irmã dela nunca deixou, eu fiquei por baixo e ela veio por cima, fiquei com a visão daquela bunda deliciosa enquanto sugava o mel que escorria da buceta, falei para ela que ela tinha uma bunda deliciosa que uma das minhas vontades era de foder o cú da Ellen, mas ela nunca deixou nem eu lamber.
A Anna disse que ainda era virgem do cú, mas que estava com tanto tesão que queria que eu fosse o primeiro, diante desta afirmação, e ainda no meia nove, eu comecei a massagear o cú dela, passando lubrificante e chupando com vontade a buceta dela, deixando ela louca, de tal forma que meu dedo entro naquele cú gostos e virgem com jeito, ela estava adorando ser chupada e ter um dedo no cú, intensifiquei mais ainda a chupada na buceta e com a outra mão livre, massageava também seu grelho, e logo tratei de colocar dois dedos naquele cú delicioso.
depois de fazê-la gozar com meus dedos no cú, sai daquela posição e a colocando de lado, iniciei uma deliciosa chupada naquele maravilhoso cú, deixando ela mais relaxada ainda, depois de alguns minutos, coloquei a pica na entrada do cú e ela com a mão ajudou a deixar a bunda bem arreganhada, fui forçando devagar e vendo que realmente era virgem, ela reclamava de dor, mas dizia que não era para parar, e abrindo as pernas começou a se masturbar também, continuei empurrando, e senti o pau ir rompendo as barreiras daquele cú virgem, meu pau entro até a metade, e percebendo que ela estava com dor, não forcei mais, esperei ela relaxar de novo e comecei a mover o pau, tirava devagar e entrava até a metade, logo ela começou a gozar, e dizer que estava adorando ser enrrabada por mim, que nunca sentiu uma sensação tão gostosa, eu estava bombando com gosto já, mas ainda só até a metade do pau, e ela pediu para mudar de posição, pois queria ser minha cadela, e ficou de quatro, comecei a forder novamente aquele delicioso cuzinho, só que desta vês, meu pau entro um pouco mais que a metade, mas não forcei muito, bombei gostoso, e ela pediu novamente para mudar de posição, só que desta vez ela iria controlar os movimentos, me colocou sentado no sofá e veio por cima, acertando o pau na bunda, foi descendo devagar e rebolando gostoso, em determinado momento, eu não agüentando aquele rebolado, me movimentei de forma que ela perdeu o equilíbrio, fazendo que meu pau entrasse todo, completamente naquele rabo gostoso.
Ficamos assim por um curto período de tempo, pois logo ela começou a movimentar-se no meu pau, só que agora sentindo ele todo dentro do rabo, nossa estava adorando sentir aquele cú virgem sendo desflorado totalmente pelo meu pau, ela gemia e se contorcia de tesão, e pediu para voltar a ficar de quatro, agora que o pau tinha entrado completamente, pois queria sentir meu corpo batendo contra o seu, com meu pau na bunda, e fiz isso, nossa que delicia sentir as bolas batendo na buceta que ela continuava a massagear com sua mão, sentir aquela deliciosa bunda batendo em meu corpo, não resisti e gozei dentro daquele cúzinho, deitamos de lado, ainda com o pau pulsando dentro da bunda dela e permanecemos ali por um tempo, até que meu pau amoleceu de vez, o que demorou um pouco, pois a cada mexidas dela ele dava sinal de que iria ficar duro de novo.
Fomos tomar uma banho e ali no chuveiro transamos novamente, neste dia fodemos muito, até que ela foi embora.
Depois de alguns dias, minha ex, veio querendo conversar comigo, dizendo que queria voltar e que sabia de todas as mulheres com quem eu sai, inclusive com sua irmã, pois ela havia falado para a irmã fazer aquilo, inclusive que ela estava esperando a gente acabar para saber os detalhes na esquina, escondida.
Fiquei surpreso com esta declaração, e pedi um tempo para pensar, pois ela havia me dito que tinha mudado e que queria ser minha mulher novamente e que desta vez iria me satisfazer todas as vontades.
Mas vou deixar o termino para o próximo conto, espero que vcs gostem dos meus relatos, pois vou continuar a escrevê-los aqui.





Comentarios
PS. muito obrigada pelos seus comentários. Eu e meu marido adoramos. Gostamos muito desse conto. Nota 10. Adorei ler o que vc escreveu. Comentado por:Marcelo & Sônia em 22/05/2016 07:34
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

MEU PRIMEIRO MACHO CAPÍTULO 2