QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR


BY: kellyfe
QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR

Ola eu sou Kelly, Morena, olhos e kbls castanhos, 29 anos, 1.70al, 68kg, seios fartos, Bumbum e coxas sarados. e sou 100% lésbica.

Amores hoje vou contar pra vocês um acontecimento que aconteceu comigo há alguns anos, precisamente no ano de 2005, quando eu realmente comecei a conhecer a internet. Então conheci uma mulher sensacional, que virou minha cabeça totalmente. Eu jamais imaginava que a internet pudesse aproximar tanto as pessoas como aconteceu comigo, e que me levária à lugares às vezes nunca imaginado, situações nunca vivenciadas por mim antes e que me deu a certeza de que eu podia viver uma fantasia que para mim só acontecia nos meus sonhos ou nos cinemas. Então exatamente no dia 18 de maio de 2005, o dia que completei 19 aninhos eu ganhei do meu pai o meu primeiro computador de presente de aniversário e por eu ter sido aprovada no vestibular da faculdade de Administração, nossa pra mim foi o melhor presente que eu poderia ganhar naquele dia. E lógico que junto com o PC veio a internet claro. Naquele dia eu nem dormi e fiquei navegando a noite toda, fiz um cadastro no antigo Orkut, e comecei a procurar meus amigos e também meus parentes que eram raros os que tinham internet em casa. Em quanto isso entrei numa sala de bate papo Lésbicas da UOL, e me cadastrei como Thália (Deusa da Felicidade) , pois era isso que eu sentia naquele momento, tive vários convites pra TC, mais eu não dava muita bola pois o que eu queria mesmo era navegar e conhecer o mundo virtual, então eu entrava e saia das salas e assim foi até as 3 da manhã mais ou menos, quando entrei numa sala, aqui de Minas Gerais,

e logo recebi um OI de alguém com o apelido de Deusa de Luxo. No momento não dei muita atenção, mais ela insistiu tanto que comecei TC com ela, peguntando de onde era, seu nome e sua idade, ela respondeu que era da mesma cidade que eu, mais que estava de férias na casa da sua irmã em BH mais que voltaria em 15 dias, que seu nome era Liliane mais que eu poderia chama-la de Lili e tinha 27 anos. Ai fui me animando por ter encontrado alguém da mesma cidade minha e continuei conversando com ela até que ela me pediu o meu MSN, e fomos pra la, ela me perguntou se eu tinha WebCan mais eu não tinha pois eu nem tive tempo pra comprar uma, então ficamos até as 7 da manhã papeando, ai me deu sono e me despedi e disse que a tarde eu voltaria e fui dormir. Acordando as 13 horas, já corri numa loja perto da minha casa onde tinha crediário e comprei a Cam e um fone de ouvido com microfone e entrei na NET. Passado alguns minutos a Lili me chamou e começamos conversar coisas triviais, como nossos gostos musicais, comidas, de diversão, etc... E num certo momento ela me perguntou se eu tinha namorado, então respondi que tinha mais que era contra minha vontade e expliquei o motivo. Então ela me disse que me entendia e que também passava pela mesma situação minha, pois ela também curtia mulheres, ficamos conversando a tarde toda. Nossa amizade ia aumentando a cada dia e nos tornamos íntimas, confidentes e cúmplices,

e aos poucos deixando transparecer o inevitável desejo mútuo, quase impossível de ser ocultado. Hoje ela é uma das poucas pessoas que conhecem tudo da minha vida, meu coração e meus desejos mais íntimos. E quando eu entrava na NET e não a via online sentia falta e até ficava brava, pois eu já tinha acostumado com nossas conversas de todos os dias, que esquentavam a cada dia e nos levando a um único proposito, ao nosso encontro. Que eu Sabia que seria só uma questão de tempo, (apenas 15 dias) mais para o meu coração parecia uma eternidade, eu não via a hora de nos abraçarmos, sentir nossos corpos em um único lugar, e matar o desejo que crescia a cada dia. Mais por enquanto isso não acontecia continuavamos conversando e trocando confidencias no MSN, e nos vendo pela CAM, e também de vez em quando, em meus sonhos. Até que em uma dessas conversas depois de uma semana ela me disse que sua irmã viria em 3 dias, pra nossa cidade e que ela viria junto aproveitando a carona pois ela estava com pouca grana e que não queria ficar sozinha la e também ela estava doidinha pra poder me conhecer pessoalmente. Então não parei mais de pensar e contar os dias para poder tê-la perto de mim frente a frente, ouvir sua voz no meu ouvido sem ter que precisar usar o Fone, sentir seu corpo, sua respiração, e quem sabe tê-la em meus braços. Só de imaginar nós duas juntas me deixava exitada e com a calcinha molhada rsrs, pois finalmente eu a conheceria pessoalmente. Combinamos então que quando ela chegasse nos encontraríamos numa lanchonete no centro,

e disse pra ela me ligar assim que chegasse pois ela já tinha o meu telefone, Só sei que foram os 3 dias mais longos da minha vida, e a cada minuto que passava eu imaginava como seria o nosso encontro, e como seria seu rosto, sua voz sem a CAM ou o Fone, e se a nossa cumplicidade continuaria da mesma forma no nosso mundo real. Eu mal podia esperar pra ver a minha amiga confidente e deliciosa. Então foi numa sexta-feira depois do almoço, eu estava arrumando minha casa. Que meu telefone tocou e era ela, que me chamando de minha delícia disse que havia acabado de chegar e se eu queria encontrar com ela em duas horas na lanchonete que havíamos combinado eu nem esperei ela terminar de falar, e disse que já iria tomar um banho, trocar de roupa e iria ao seu encontro, e que eu mal podia esperar para vê-la. Então corri pra tomar um banho e comecei a imaginar a nosso delicioso encontro e o que estaria por vir. Me troquei colocando um vestidinho branco bem decotado, com um palmo acima dos joelhos, sem sutiã, uma calcinha fio dental também branca e um leve perfume de algas marinhas. Aquela tarde me pareceu a mais linda e perfeita que todas as outras anteriores. Então avisei minha mãe que estava saindo e que qualquer coisa eu ligaria pra ela. Fui a pé mesmo pois lanchonete era perto da minha casa e eu não poderia ir de moto com aquele vestido justo. Cheguei um pouco antes dela, me sentei, pedi um suco para esperá-la, mais o meu pensamento era só nela. Passados uns 15 minutos, a minha agonia teve fim.

E lá estava ela, linda, maravilhosa vestindo com um shortinho jeans e uma blusa branca também decotada, eu vi que ela era igual a que conheci pelo computador mais para mim ali ao vivo me parecia bem mais bonita. Me levantei e fui ao seu encontro, mais senti minhas minhas pernas amolecerem. E não conseguia dizer nada, apenas lhe dei um abraço bem apertado e gostoso, que transmitia tudo o que eu estava sentindo naquele momento por ela. E ela correspondeu da mesma forma me apertando contra seu corpo, e senti o cheiro da sua pele macia e cheirosa. Ficamos assim por um tempo que pra nós pareceu uma eternidade, deixamos que os corpos se conhecessem da forma com que nossos corações já eram tão íntimos. Quando finalmente nos soltamos eu pude ver que ela tinha um corpo magnífico, a boca carnuda que eu tanto quis ver de perto, seios fartos e lindos. Que me seduzia só de olhar. Ela então ela me disse que eu era uma linda menina, e eu disse que ela também era, e ficamos rasgando sedas uma pra outra. Ela continuou dizendo que eu parecia mesmo com uma deusa rsrs. A tensão realmente começou a desfazer quando começamos a falar de nossas vidas, de como foi engraçado conhecer uma pessoa que jamais haviam se visto a pesar de morarmos na mesma cidade, através de uma rede social, e com perfis fakes, e se tornarem amigas de verdade, e a hora passou que nem percebemos e Foi aí que ela se deu conta de que precisava voltar pra sua casa, mais disse que não queria me deixar,

pois ainda tínhamos muitas

Coisas pra dizer uma pra outra e também tínhamos muitas coisas pra fazer e deu um sorriso malicioso, dizendo que tinha que ir, mas que gostaria que eu fosse com ela até sua casa. Então pensei por alguns segundos e peguei meu celular e falei com minha mãe que talvez eu dormiria na casa de uma amiga, como sempre fazia e que não se preocupasse pois eu estaria bem acompanhada e dei um sorriso e aceitei seu convite, e mais uma vez a tensão voltou a tomar conta de nossos corpos, pois não sabíamos o que realmente iria acontecer, depois de tantas conversas e brincadeiras a distância, mais agora estávamos juntas indo pra sua casa. Então resolvi deixar que as coisas seguissem seu curso natural. Nós nem falamos sobre o nosso tão esperado encontro, pois o que queríamos mesmo nos ver pessoalmente, o resto seria consequência. Mais que se ela me seduzisse, eu deixaria acontecer e que faria ela sentir todo aquele fogo que percorria meu corpo desde que eu a encontrei. E que até aceitaria se ela fosse até um pouco safada e cruel comigo, pois eu iria adorar. Então entramos no seu carro e em 10 minutos chegamos na sua casa, que não tinha ninguém naquele momento, então subimos direto pro seu quarto, e ela disse pra que eu ficasse a vontade, e ligou a TV e foi fazer alguma coisa la em baixo e quando voltou trouxe uma garrafa de vinho e duas taças, senti que meu corpo já estava tomado por sensações e desejos por aquela mulher que estava apenas a alguns centímetros de mim e não ha muitos kms,

como há um dia atrás. Aquilo foi me enlouquecendo, e minhas fantasias começou fluir de uma maneira que até tive medo daquela situação tão excitante, não era a primeira vez que eu ficava com uma garota, mais era minha primeira vez com uma da mesma cidade que eu. E quase sem pensar levei minha mão na xaninha por cima do meu vestido, que já estava latejando de tanto tesão, fechei meus olhos e a sua imagem veio na minha mente, pensei em tudo o que ela escrevia pra mim nas mensagens, que foi me deixando em chamas, e os bicos dos meus seios enrijecereram, um estava com um tesão enorme que nem percebi que ela estava ali na minha frente, só então abri meus olhos e a vi me olhando e sorrindo, nossa aquilo me deixou tão envergonhada que levantei, corri para o banheiro, tirei minha roupa e entrei em baixo do chuveiro e deixei a água cair sobre meu corpo, e comecei imaginar sua boca, sua voz, naquele corpo delicioso. Então comecei a pensar como seriam seus sussurros ao meu ouvido, eu sabia que ela tinha pensamentos parecidos com os meus, pois eu havia a surpreendido me olhando com desejo e fogo nos olhos. E pensando em tudo isso comecei esfregar minha xana com movimentos leves, que iriam se tornando fortes e rápidos toda vez que eu pensava nela. Levei meu dedo até minha a gruta, e com os olhos fechados, coloquei outro dedo fazendo movimentos rápidos de vai e vem, que me fez gozar deliciosamente, misturando a água do chuveiro e meu melzinho,

então eu encostei minhas costas na parede e abri os olhos, e levei o maior susto quando eu a vi em pé ali na minha frente sem a menos eu saber há quanto tempo ela estava observando tudo o que eu tinha feito, e com certesa ela devia ter visto tudo. Agora não havia com disfarçar pois nossos olhares estavam fixos uma na outra, e nada precisava ser dito, o tesão que me dominava, agora também tomava conta dela. E eu estava ali nua, toda molhada e a disposição pra que ela fizesse tudo que desejasse comigo. E sem nada a dizer ela tirou sua roupa e entrou no chuveiro, me encostando na parede, a água molhava nós duas, e com ar safado, ela apertou seu corpo ao meu, e me beijou com frenesi, como quem mata sua sede de meses num deserto escaldante, seus lábios macios, gostosos e sua língua passeavam em minha boca, e nossos corpos molhados pela água e pelo tesão se esfregavam, pois Já não havia entre nós mais aquele mundo virtual, éramos apenas nós duas, de corpo a corpo, de boca a boca, matando todos os nossos desejos insanos.E eu segurando pelos cabelos, na altura da nuca, me despertando uma fúria louca, ela beijava e mordia meu pescoço, e eu arranhava suas costas arrepiada. Sua mão desceu até minhas pernas, acariciando minha xaninha latejante. Eu apertava seus seios, enrijecidos de tesão, e ela dizia em meu ouvido que não aguentava mais esperar por aquilo. Então ela desligou o chuveiro e me puxou pela mão, me levando para sua cama. E eu desmontei em cima daquela cama toda encharcada, sem noção de nada.

Ela me beijou novamente, e eu fiquei a sua mercê. E mesmo nós termos acabado de sair do banho, nossos corpos continuavam num fogo ardente. Ela me deixava maluca com seus beijos e seus toques, dando lambidas e chupando meu pescoço, devorando minha boca com a sua. Desceu até meus seios, beijando, acariciando os e passando sua língua nos bicos enrijecidos, chupando os e me fazendo gemer de tanto tesão. E beijou meu corpo todo, descendo pela barriga, no meu umbigo roçando sua língua nele. Abriu minhas pernas e beijou minha virilha me fazendo arrepiar totalmente, contornando minha xana me fazendo contorcer pedindo mais. Mais ela foi cruel comigo adiando o quanto pôde meu prazer. Ela brincava com meu grelinho e beijava minha xana e colocou dois dedos nela, até que senti sua língua passeando pelo meu clitóris. Era uma sensação inexplicável, que me fazia suspirar e gemer como uma doida, ela parecia gostar do que ela estava causando em mim, pois ela chupava com muita vontade e estova seus dedos até me fazer gozar. E ela dizia pra que eu sentisse meu gosto colocando seus dedos na minha boca pra eu chupar, depois me dando um longo beijo na boca. Só que eu queria que ela experimentasse o seu próprio veneno. E a fiz

com que ela ficasse d4 pra mim, e me fazendo ter uma visão privilegiada da sua bocetinha lisa e depilada. Então comecei a chupá-la de leve, e dando umas lambidas e a acariciando sua bunda enorme. E quando senti que ela estava a mil,

peguei uma bala de Halls preto coloquei na minha boca e continuei a chupá-la, e de vez em quando eu colocava a bala dentro da sua buceta que a fazia ter contrações deliciosas que faziam com que eu enfiasse toda a minha linguá dentro da sua gruta. Então ela começou a gemer e rebolar na minha boca, sussurrando coisas sem nexos e se contorcia de prazer. Eu comecei a estocá-la, com meus dedos, e com minha língua, e ela disse que nunca imaginava que eu iria fazer tudo aquilo com ela. E me fez enlouquecer me chamando de cadelinha safada. Então eu dei um tapa na sua bunda que deixou a marca da minha mão, o que ela adorou. E adorou mais ainda quando disse que ela era minha puta vadia, e muito gostosa. Aquilo foi o suficiente para que ela jorrasse todo seu mel na minha boca, chegando a um orgasmo alucinante. Ai percebi que minha deliciosa amiga estava saciada, e eu também. Então fomos tomar um banho de verdade.Quando acabamos nosso banho já secas fomos comer alguma coisa na cozinha e logo sua mãe e sua irmã chegou e Lili me apresentou a elas e conversamos mais alguns minutos e eu percebi que a sua irmã me olhava com um sorriso um tanto quanto estranho ma deixei pra la e subimos novamente pro seu quarto e ela colocou um filme de romance lésbico pra nós assistirmos, regado a um bom vinho. Então enquanto bebiamos e assistiamos o filme, perguntei sobre sua irmã, e ela já com uma cara de ciúmes me perguntou qual era meu interesse nela, então ei disse que havia notado um olhar estranho sobre mim que me deixou encabulada,

ai ela respondeu que sua irmã tinha acabado de separar e que estava muito carente e por isso ela(Lili) tinha ido passar uns dias com sua irmã e que ela sabia de tudo sobre a gente, então eu peguntei se havia alguma coisa intima entre sua irmã e ela, no que ela sorindo e me disse que nesses dias que ela teve la rolou sim uma transa entre as duas. Ai eu abri minha boca espantada e com um pouco de ciúmes também, falei que eu já havia entendido aquele olhar da sua irmã sobre mim e dei uma gargalhada maliciosa, demos um beijo apaixonado e deitamos agarradas e realizadas. Assistimos todo o filme e dormimos ate 9 horas do outro dia. Quando acordamos, eu pensei que tinha sonhado com aquela felicidade, mas aos poucos as cenas foram clareando na minha mente e vi que tinha acontecido tudo de verdade mesmo. Ela é uma mulher incrível, capaz de enfeitiçar e fazer perder a noção qualquer pessoa. Então levantamos e eu fui embora pra minha casa super feliz e realizada e com a promessa de não pararmos logo na primeira e foi o que aconteceu pois ficamos juntas por quase 2 anos, até que ela se mudou pra BH, e voltamos com a nossa deliciosa amizade virtual, já faz alguns anos que não a vejo pessoalmente mais já estou providenciando uma viagem até BH pra visitá-la. Mais no momento só posso dizer que a adoro muito, e que nunca esquecia e não esquecerei jamais da minha amiga deliciosa.

Foi isso pessoal espero que gostem ta.

Beijokas da Kelly




Foto 1 do conto: QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR

Foto 2 do conto: QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR

Foto 3 do conto: QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR

Foto 4 do conto: QUANDO EU GANHEI MEU PRIMEIRO COMPUTADOR



Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
11309 - UM AMOR VIRTUAL
 


Próximo Conto

EU A ESPOSA & GARSONETE E O GARSOM TARADO II