O filho do caseiro


BY: felipelohan
(P.S. Ficou super longo, mas estou ancioso pra saber dos comentário e dependendo fazer outros, aceito sugestões, e críticas. Não me preocupei a estrutura gramatical nem correções ortográficas. Boa gozadas para o machos e putos de plantão)
Olá esse é meu primeiro conto, portanto não sei se vão gostar, mas vamos lá!
Meu nome é Felipe tenho 40 anos, tenho 1,75, 80kg, sou branco corpo peludo e bem distribuído, faço academia mas não sou malhado, sou bissexual 100% ativo e adoro praticar nudismo em meu sítio. Vou contar pra vcs o que aconteceu...
Como de costume aos finais de semana vou para meu sítio, pois adoro contato a natureza, banho de cachoeira, piscinas e fico extremamente a vontade no meu sítio uma vez que tenho bastante privacidade, lá tem apenas o caseiro que é casado e tem um filho, o caseiro sempre vejo mas a esposa e o filho raramente. Sempre que estou lá o Carlos (o caseiro que tem uns 45 anos também) gosta de ficar conversando e me passando as coisas do sítio, o que ele fez e o que ainda precisa fazer, etc. e como sempre vou sozinho pra lá sempre gostei de conversar com ele tomar uma cervejinha e mesmo na presença do Carlos eu costumo tomar banho de piscina pelado e as vezes na cachoeira e fico andando em casa pelado bem a vontade. O Carlos sempre agiu com muita naturalidade embora as vezes percebesse as olhadas para o meu pau, e vez ou outra falávamos de mulher e sexo e ate ficava com o pau meia bomba. Percebendo que o Carlos era chegado numa rola dentro de casa colocava uns pornô na tv e rolava uns boquete gostoso do Carlos e até um sexo selvagem (mas essa estória fica pra um outro conto).
Em uma dessas idas ao sítio eu ja estava na varanda de short e o Carlos chegou com o filho dele o Gabriel, um jovem que parecia ter 14, 15 anos pela cara e corpo, mas segundo o Carlos ele tinha acabado de fazer 18, um jovem muito bonito, magrinho, branquinho, muito tímido, parecia um menino da roça inocente de tudo. Eu nunca tinha passado pela minha cabeça ter um relacionamento com um jovem. Devido a presença do jovem fiquei meio inibido de ficar nú e apenas tirei a bermuda ficando de sunga que era branca. Tava com um volumão pois estava um pouco excitado e tambem estava numa seca daquelas, já que tinha sido uma semana de muito trabalho sem tempo nem pra da uma gozada.
O Carlos como sempre conversador e o jovem tímido não dizia nada mas sempre o pegava manjando meu volume o que estava me deixando ainda mais excitado ao ponto de meu pau ficar completamente duro na sunga marcando bem de lado. Claro que não tinha como esconder e logo o Carlos fala: Nossa patrão o senhor deve esta na seca heim... eu ri meio com vergonha e falei, melhor entrar pra casa. Ao entrar fui pegando a bermuda mas ai o Carlos fala: Uai patrãozinho o senhor sempre gosta de ficar a vontade vai se vestir? Eu falei: Então Carlos não sei se é uma boa com seu filho aqui.
Ele disse: Não precisa se preocupar padrão, ele já fez 18 anos e precisa aprender estar entre homens, o senhor pode ficar a vontade, até porque o Gabriel não tira o olho do volume do senhor, ele nunca viu homem pelado padrão. Nem sabe das coisas boas da vida ainda, se é que o senhor me entende. Ai eu perguntei vc não se importa Gabriel? Ele disse que não, então falei: mas coisas de homens fica so entre nós homens né Carlos? É sim patrão pode ficar tranquilo que o menino é calado e acho que vai ser que nem o pai. Eu meio que entendi a indireta do Carlos que talvez já tinha percebido que o muleke gostava de homem. Então eu tirei a sunga e fiquei a vontade o pau duraço pulou logo pra fora que bateu na barriga, o olho do Gabriel cresceu e fixou no meu pau me deixando ainda mais duro, inchava que parecia puxar o gozo. O carlos logo falou o padrão teve uma semana corrida? Nenhuma mulher pra relaxar um pouco? Eu falei: Pois é foi uma semana daquelas. Eu tentei puxar assunto com o Gabriel. Vc é muito tímido Gabriel quase não fala? Ele disse: É eu sou um pouco tímido mesmo. Porque a gente não acaba com essa timidez? Tira sua roupa fica pelado comigo. Ele deu um sorriso tímido e o pai dele falou: Pode tirar Gabriel as vezes eu tambem fico pelado aqui com o padrão tomando uma cerveja. Ele timidamente tira a roupa e fica de cueca. Eu estava gostando daquilo ele tinha um corpo bem definido por causa dos trabalhos do sitio, sempre ajudou o pai, a barriga de tanquinho e aquele caminho de pentelho descendo o umbigo me excitaram. Eu falei tira a cueca vamos ve se já é um homem formado ou ainda um mlk... ele tirou a cueca e mostrou o pau grande mas fino, sacudo e pentelhos ao redor. Eu falei da uma viradinha ai Gabriel. O que era aquela bunda? Branquinha, rosada como alguém tivesse dado uns tapa. Meu pau começou a latejar e babar. O Carlos já manjando minha rola e eu babando aquela bundinha linda.
Padrão coloca uns filmes daqueles que o senhor tem no quarto pro Gabriel vê? Vamos lá então uai... chegando no quarto liguei a tv e coloquei um pornô hetero o pau do Gabriel subiu rapidinho e ficou meio que tampando com a mão. Eu disse: precisa ficar com vergonha não Gabriel olha o meu tambem ta duro, eu estava sentado na beira da cama com a perna aberta e puxei a pele deixando a cabeça bem exposta babando pra ele ver. Ele olhava com a boca aberta. E eu alisava o pau e ele não tirava o olho. O Carlos sentou na poltrona e ficou so olhando. Eu falei senta aqui perto de mim Gabriel pra gente ve o filme? Ele olhou pro pai e o pai disse: vai filho o padrão gosta de vc.
O Carlos então me perguntou: O patrão ta a uma semana sem sexo? Pois é Carlos por isso to nessa seca toda. Vc pelo menos tem sua mulher pra comer quando quiser. Verdade padrão eu tenho que da um jeito é no Gabriel que é virgem ate hoje patrão, levar ele num puteiro talvez... rimos junto. Perguntei ao Gabriel: vc bate muita punheta Gabriel? Ele disse: as vezes sim no banheiro eu vejo vídeo no celular. O Carlos disse só não sei se ele ve vídeos de mulher ou de homem patrão. Eu disse: e ai Gabriel que vídeos vc ve? Ele ficou calado e vermelho com vergonha. Não precisa ter vergonha estamos entre homens. O carlos falou com o filho: Gabriel mostra ai pro patrão se vc sabe mesmo bater punheta, bate uma ai pro patrão. Eu falei: mostra ai Gabriel como é que faz, pode pegar. Ele segurou meu pau sem nem resistir como se quisesse aquilo desde que tinha visto. Segurou com força e foi logo subindo e descendo e com a outra mao não perdeu tempo foi acariciando meu saco pegando gostoso nas minhas bolas, meu pau começou a babar sem parar e ele sem constrangimento nenhum passava a baba na cabeça do meu pau. O Carlos falou o garoto é bom patrão? Nossa Carlos ele sabe mesmo como fazer viu. Gabriel já que seu pai esta aqui vou te pedir uma coisa vc so deixa se vc quiser ok? Sim pode falar. Vc deixaria eu roçar meu pau na sua bunda, vc deita eu fico por cima so roçando? Ele logo foi se deitando na cama. O Carlos disse patrão coloca um travesseiro pra ele deitar. Assim já fui ficando por cima dele encostei meu pau babando na bundinha dele, foi logo me tanto tanto tesao que já estava explodindo. Quando olhei pro Carlos ele estava com o pau de fora e batendo uma punheta, falou pro Gabriel: Filho morde o travesseiro e não grita. E falou pra mim: Vai patrão que é seu. Dei um gemido alto e so senti a rola entrando entrando naquele cuzinho apertado. Era tão gostoso que senti minhas pernas tremerem, no entra e sai minha rola latejava puxando o gozo que logo explodiu em jatos de leite dentro do Gabriel, mas continuei socando ainda mais rápido agora pra não deixar o leite sair, gemia muito alto ate ir perdendo as forças e ficar completamente suado. O carlos já tinha gozado na roupa dele vendo aquilo tudo.
Cansado e deitado em cima do Gabriel, passai a barba no pescoço dele e perguntei se tava tudo bem? Ele disse que sim. Perguntei se tinha doido muito. Ele disse que na hora que entrou parecia que ia rasgar mas depois foi gostoso, que sentiu meu leite dentro dele. Eu ainda estava com o pau dentro dele. Quando tirei o pau e deitei de lado o Gabriel se virou, ele tinha gozado na cama enquanto eu metia no cu dele, e pelo visto tinha gozado muito pois estava muito melado. O pai dele falou: filho fica de quatro pro pai ve se machucou vc porque o patrão tem o pau grande. Será Carlos que machuquei muito? O Carlos abriu a bunda dele o esperma estava escorrendo mas não tinha machucado nem sangue tinha. Patrão acho que ele tava com tanta vontade do senhor que abriu o cuzinho pro seu pau entrar sem forçar. Mas ele apertou muito meu pau la dentro que gozei rápido mas continue metendo. O carlos disse: o senhor tava mesmo na seca não para de sair porra e comeu a chupar o cuzinho o Gabriel e lamber todo leite que escorria. O Gabriel começou a gemer e meu pau subiu de novo com aquilo. Sentei na frente do Gabriel, segurei o cabelo dele e o pus pra me chupar o tesão de tudo aquilo era tanto que esporrei de novo na boca do Gabriel e ele sugava tudo. Entao pensei tal pai tal filho e eu puto como sempre agora tinha 2 pra me satisfazer quando fosse para o sítio.

                                






Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

 


Próximo Conto

UMA NOITE ANIMAL COM MINHA AMIGA PARTE 2