Ensinando ao Sobrinho


BY: Locomotiva

Sou comérciante do ramo de moda praia.
Meu sobrinho passou para a Faculdade no Curso de Administração na Federal e minha irmã que mora em outro estado me pediu para que meu sobrinho vinhesse morar comigo por um ano, no próximo ele iria para uma República.

Me falou por telefone que as despesas dele ela mandaria. Aceitei sem muito entusiasmo.

Moro só e não tenho costume de ter alguém comigo, ele iria mudar a minha rotina. Mas enfim!

Ele chegou no domingo e fui busca-lo na Rodoviária. Me surpreendi, um rapaz de 26 anos, mulato claro como nossa família, alto, sorriso largo, calmo pouco malhado e resolvido com suas malas.

Me beijou na face e fomos para o carro. Me contou as novidades da família e coisas do seu dia a dia. Me disse que sua mãe recomendou para trabalhar na loja quando estivesse de folga.

Chegamos e o encaminhei para seu quarto. Minha casa e confortável fica numa Vila de casa e mais seguro. Tem três quarto e dependência completa onde coloco as mercadorias.

Tenho 41 anos, formada em Designer de Modas, mulata clara, gostosa, bunda grande, seios fartos, estatura média, pernas e coxas grossas e cabelos abaixo do ombro.

Nós três primeiros dias, quase não nós encontramos , por conta da minha correria e da saídas dele para resolver a matrícula.

Na quinta- feira por força do hábito, saí de toalha na sala, e o encontro, fiquei sem graça e ele me olhou me despindo. Senti vergonha e saí rápido, me troquei e voltei a sala. Ele estava tomando café, eu nem sentei e tomei um gole de café com leite e fui escovar os dentes, passar batom e perfume.

Vim pelo caminho pensando que tenho quer ter mais cuidado. Não oferici carona porque ele vsit para outra região.

Na sexta à tarde, cansada só queria casa e cama. Arrumei o estoque, fechei a loja e fui para casa. Quando cheguei, tive uma surpresa, ele arrumou a mesa e tinha feito um jantar. Fiquei muda.

Disse:
- Nossa que surpresa agradável, mas não precisava ter trabalho.
Ele:
- É para comemorar minha matrícula e me colocar a disposição da sua loja. Tenho aulas à tarde. Posso ajudar pela manhã e a noite.
Disse:
- Você veio para estudar e fico satisfeita se cumprir com suas tarefas. Vou tomar banho.
Ele:
- Te espero.

Tomei banho completo molhando o cabelo, passei sabonete e creme corporal. Vesti um short branco quase curto e sexy, uma blusa estampada e sandália dourada.

Quando entrei me olhou, invadi o ambiente com o perfume floral.
Ele disse:
- Vai sair? Está tão linda!
Disse:
- Não, não.
Ele:
-   Então sou sortudo.

Me fiz de desentendida. Jantamos e lavei os prato e ele guardou. Reclamei do cansaço.
Ele falou:
- Se quizer posso fazer uma massagem.
Olhei para ele sem graça.
Ele justificou:
- Aprendi num curso e faço muito bem.
Disse:
- Está bem.

Me deitei no sofá e ele massageou minhas costas. Movimentos suaves e relaxantes.
Ele falou:
- Se quizer posso fazer todos os dias.
Falei:
- Realmente, você tem mãos de fada, ou melhor de príncipe.
Ele retrucou:
- Sei encantar uma mulher.

Dei um pulo do sofá e disse:
- Vamos dá uma volta?
Ele :
-   Se quizer vamos.

Peguei a chave do carro e saímos. Fui mostrando algumas coisas interessantes. De repente colocou a mão na minha perna, tremi.
Falei:
- Diego sou sua tia esqueceu?
Ele:
- Tia é mas também uma linda mulher, que venho desejando a semana toda.
Parei o carro e ele me beijou. Fiquei sem ação e exitada, afinal estava sem ninguém.
Rua escura e ele afagou meus seios e gelei. Ele se curvou e baixou minha blusa que quase sai e chupou meus seios.
Dizendo:
- To louco sem dormir por sua causa. E agora com esses bicos acessos parecem dois faróis.
Me desencilou da blusa pois estava sem soutean, e segura os dois e chupava mordendo. Voltei a realidade e me arrumei e saímos.

Chegamos em casa. Descemos e ele me segurou pela cintura e abraçou. Entramos.
Dentro me beijou, não resisti e me entreguei.

Tirou minha blusa e se inclinou e chupou meus seios, "eles" adoraram aquela boca ávida... gemi... mordia e lambia... o tesão me invadiu a alma... gozei.

Voltei a realidade e entrei no quarto.
Passei a noite pensando nele.

Continua o mais picante...




Foto 1 do conto: Ensinando ao Sobrinho



Comentarios
Muito bom seu conto, um misto de erotismo, romantismo, ilustrações que inspira poesia erótica. Um sobrinho e uma tia que certamente vão se em volver numa relação incestuosas consentida e prazerosa, Eu amo este tipo de incesto onde os dois são cumplices e viver o prazer sem culpas. No campo do sexo, o incesto é um de meus temas. Obrigado pela sua mensagem, já sou seu leitor virtual. Abraço. Comentado por:dicod05 em 23/03/2016 10:31
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

Ensinando ao Sobrinho a come-la II